Arquivo Mensal:: Agosto 2011

Foto: Cláudio Álvares Marques

O Inquérito Policial instaurado em 2007 pela Polícia Federal, que têm como indiciados os irmãos Fernando e Sérgio Cunha, teve uma semana movimentada. Hoje estava marcado o depoimento de Sérgio e amanhã deve depor o prefeitável Fernando.

Os autos tratam de crime de responsabilidade e apuram denúncias do uso indevido de equipamentos e pessoal da Prefeitura em favor próprio e de terceiros, num total afronta aos princípios éticos e morais que regem o serviço público.

Os irmãos têm tido a seu favor a morosidade do Judiciário e da própria Polícia, visto que, mesmo que venham a ser condenados, podem escapar da inelegibilidade, com base na ficha limpa (ou suja, como queiram), em razão deste processo especificamente.

Às vezes, a demora em se fazer justiça se assemelha à impunidade. Porém, ficaremos diligentes em acompanhar as denúncias, sempre em busca da verdade real.

A Câmara dos Deputados deverá votar hoje o projeto de lei que trata das alterações no Supersimples. A proposta prevê um reajuste de 50% nos limites do faturamento anual das micro e pequenas empresas, elevando de R$ 240 mil para R$ 360 mil o ganho da microempresa e de R$ 2,4 milhões para R$ 3,6 milhões, o da pequena empresa.

Antes da votação do Supersimples, os deputados precisam votar o projeto de lei do Executivo que cria o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), que está com urgência constitucional vencida e, portanto, trancando a pauta.

Acordo para a votação dos dois projetos foi feito hoje em reunião do presidente da Câmara, deputado Marco Maia (PT-RS), com os líderes partidários. Segundo o líder do PSDB, deputado Duarte Nogueira (SP), a votação do Supersimples depende da apreciação do texto e dos destaques a serem apresentados pelos partidos para modificações no texto do relator.

O líder do governo, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), disse que, além dos dois projetos, a intenção é, pelo menos, iniciar a leitura da Medida Provisória 534, que trata de incentivos para a produção de tablets no Brasil.

O funcionário público Augusto Neto está assumindo a comissão provisória da sigla do PDT em Macaíba. Desportista, é considerado na cidade um grande colaborador do futebol pisa-na-fulô. Augusto Neto é irmão do comerciante Chico Brotinho, “presidente” do Senadinho de Macaíba.

Rômulo Estanrlêy

Em Natal, existe um antigo casarão, na rua da Conceição, que remonta ao périodo colonial do Rio Grande do Norte e que é conhecido por ” A Noiva”, visto que parte da estrutura do telhado desce em acentuado declive, desde a sua cumeeira até a parte inferior, lembrando a presença de um véu nupcial. Macaíba também possui um casarão com essa singularidade, e, durante os primeiros anos de sua construção, também era conhecido como “A Noiva”.

O casarão da Rua Dr. Francisco da Cruz, centro de Macaíba, foi construído por volta de 1860, sendo um presente do Major Fabrício Pedroza para sua filha Guilhermina da Silva Pedroza Tavares. Com o falecimento desta, seu esposo Antônio Tavares se desfez da residência, vendendo-a ao major Heráclito de Oliveira senhor do engenho Utinga, que utilizava-o nos dias de feira e quando estava em Macaíba.

Posteriormente o casarão foi vendido ao Sr. Antônio Damasceno de Lima comerciante na cidade, permanecendo na posse de seus familiares atualmente.

O imóvel possui várias intervenções físicas, tanto internas como externamente, que demonstram bem a sucessivas temporalidades que agregam valores, situando-o como importante referência paisagística e identitária na cidade de Macaíba.

Um breve histórico dessas intervenções demonstra bem a relação do imóvel com as dinâmicas próprias da cidade. Relatos tradicionais afirmam que a edificação remonta ao fim do século XIX e que a aparência de sua fachada diferia da do registro iconográfico mais antigo conhecido (Fig. 01).

Na fotografia alguns elementos ecléticos foram incorporados á fachada, mas a proporção dos vãos ainda é a original. Na reforma acontecida em meados da década de 1930 (Fig. 02), os proprietários da casa reelaboram a fachada dentro de uma ornamentação menos rebuscada, mais geométrica, de linhas retas, com alguns escalonamentos, redistribuindo os vãos e substituindo o antigo piso por ladrilho hidráulico policromado em padrões geométricos.

Retratando fenômeno comum à periferia das áreas economicamente ativas, cidades de pequeno é médio porte tentavam acompanhar os modismos arquitetônicos, principalmente através de “maquiagens” estilísticas da fachada. A distribuição interna do imóvel e sua implantação no lote raramente sofriam modificações, mantendo intacta a espacialidade da arquitetura tradicional.

No imóvel específico, a reforma da década de 1930 ainda reformulou algumas espacialidades da casa, ao abrir na fachada uma área que matiza as relações entre o público e o privado, criando uma espécie de espaço intermediário, utilizado hora como área de “receber” ou até mesmo de “estar”, reforçando uma relação entre a rua e a casa. Isso concede características peculiares ao imóvel, indicando uma interessante releitura do vocabulário “moderno” do período pelo fazer da arquitetura popular.

Anderson Tavares

Os torcedores abecedistas que atenderam ao apelo da diretoria, frustrados com a goleada protestaram contra a queda livre do alvinegro

Se tinha algo de bom para a torcida se orgulhar, na irregular campanha do ABC na série B do Brasileiro, era a invencibilidade dentro do estádio Frasqueirão. Agora, não tem mais. O time foi goleado pelo Bragantino por 5×0, na noite desta terça-feira, diante de sua torcida e caiu mais uma posição na tabela. Agora, é o 15º colocado, com 25 pontos. A equipe paulista ultrapassou o alvinegro e deu um salto na classificação. De 16º para a 9º colocação. Os gols foram marcados por Romarinho, que balançou as redes abecedistas em duas oportunidades, Lincon, Mineiro e Otacílio Neto. Agora, a equipe potiguar se prepara para enfrentar o Salgueiro, sábado, no interior de Pernambuco. Para esse confronto, o técnico Guto Ferreira não vai poder contar com o atacante Leandrão, expulso contra o Bragantino.

A partida começou equilibrada, com os dois goleiros trabalhando. No entanto, a crise vivida pelo ABC logo pôde ser notada e o Bragantino passou a criar as melhores chances. Com sete minutos, Astorga apareceu em meio aos zagueiros para desviar a bola cruzada rasteira da linha de fundo pela esquerda: 1 a 0. O espaço para os contra-ataques aumentos e Lincon aproveitou bem aos 14 minutos. Ele recebeu lançamento pela esquerda, limpou o zagueiro e bateu com categoria entre as pernas do goleiro. O técnico do ABC, Guto Ferreira, reclamou de impedimento e o árbitro da partida acabou expulsando o comandante alvinegro.

O ABC acordou depois do segundo gol, criou boas oportunidades e fez o goleiro Gilvan trabalhar. Uma das intervenções do arqueiro foi como um balde de água fria nos donos da casa: aos 29 minutos, Leandrão cavou pênalti em disputa com o camisa 1. Na cobrança, o camisa 9 optou pelo canto esquerdo baixo de Gilvan, que saltou para defender.

Na volta do intervalo, o técnico alvinegro tentou ajeitar a marcação do setor defensivo e fez duas modificações. Tirou Tiago Garça e colocou Irineu e sacou Makelelê para a entrada de Marcus Vinícius. Mas, as substituições não surtiram o efeito desejado e o Bragantino voltou a sobrar  na segunda etapa.

Com espaços, marcou mais três gols: aos 20 minutos, após cruzamento da direita, Romarinho empurrou às redes. A torcida, que tentava apoiar o time, começou a deixar as dependências do Frasqueirão.

Abalados, os anfitriões cederam ainda mais espaços e a derrota se transformou em goleada. Mineiro, aos 32, e Otacílio Neto, aos 36, deram números finais ao jogo no Frasqueirão. Aos 43 minutos, o atacante Leandrão fez um falta violenta em um jogador do Bragantino e foi expulso pelo árbitro Sandro Meira Ricci. Na descida para o túnel do vestiário, ainda parou para discutir com torcedores, que protestavam contra o time. No final da partida, o goleiro Camilo deixou o campo chorando, envergonhado com o placar final.

Tribuna do Norte

O pleno do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN) aprovou, por unanimidade, o pedido de registro do PSD no Estado. O desembargador Francisco Saraiva Sobrinho e os juízes Jailson Leandro, Ricardo Procópio, Ricardo Moura e Marcos Duarte acompanharam o voto do juiz-relator Fábio Holanda, que indeferiu o pedido de impugnação feito pelo DEM e pelo PTB contra a criação da nova legenda.

 
A representação do DEM e do PTB se apoiava nas denúncias da suposta clonagem de atas para formalização dos diretórios do novo partido em quatro cidades do Rio Grande do Norte. Em seu voto, Fábio Holanda seguiu a recomendação da Procuradoria Regional Eleitoral do RN (PRE-RN) e se manifestou a favor da criação do PSD.

A Comissão Especial da Reforma Política adiou em uma semana os prazos para apresentação de emenda ao anteprojeto do relator, deputado Henrique Fontana (PT-RS), e do relatório final. Com isso, Fontana vai receber sugestões de emendas até o dia 13 de setembro e apresentar o parecer final no dia 21.

O grupo encerrou há pouco a reunião destinada a discutir o anteprojeto. O debate continuará amanhã, às 14h30, no Plenário 14.

Após serviço de saneamento realizado pela CAERN que duraram 60 dias. A prefeitura e CAERN não colocaram o asfalto na Rua Professor Caetano, uma das principais ruas do centro da cidade de Macaíba.

O serviço de recapeamento é de obrigação da CAERN, devido ter sido esta instituição que danificou a via para realizar obra de saneamento.

Entretanto, a prefeitura tem uma parcela de culpa, por ter liberado o tráfego de veículos e ter deixado a CAERN entregar a Rua Professor Caetano sem as mínimas condições.

A população macaibense quer saber até quando a Rua Professor Caetano irá continuar nestas péssimas condições?

Por: Cabo Heronides

Pouco tempo se passou com o desbloqueio obrigatório por lei dos telefones celulares, mas agora a Câmara dos Deputados aprovaram um projeto de lei que facilitou a vida das operadoras e dificultou a dos usuários, ou seja, os políticos não estão nem aí para o povo, para eles o povo só serve para votar no dia das eleições.

Com a aprovação o projeto de lei está seguindo para o Senado e se lá for aprovado também passará a vigorar novamente a fidelidade pela operadora ao qual você comprou o seu celular. Para o brasileiro resta apenas rezar, se apegar com o seu santo e pedir para os mesmos intervenham e que os senadores estejam com o povo e não aprovem o projeto.

Sendo aprovado, obrigatoriamente a fidelidade passará a ter pelo menos um ano de validade. Lembrando que hoje você pode comprar o seu celular desbloqueado em apenas duas operadoras, ou seja, a TIM e a OI.

 

Por: Dejackson Alvares de Farias

Como bem se sabe, Macaíba já não é mais aquela cidadezinha provinciana como outrora foi. A cidade que faz parte da região metropolitana de Natal já conta com cerca de 70.000 habitantes. Logo, está próxima de alcançar o patamar de cidade mediana – fato que deverá ocorrer ainda nesta década. Uma cidade pode ser considerada mediana quando atinge a marca dos 100.000 habitantes.
 
E claro! Quem pretende administrar esta cidade num futuro próximo deverá estar ciente dos novos problemas que surgirão naturalmente com o crescimento populacional e econômico e também o outro lado da moeda – aproveitar o potencial que a cidade deverá possuir. O certo é que, meu caro leitor ou leitora, Macaíba será um pólo bem mais cobiçado pela classe política potiguar do que em eleições anteriores.
 
Provavelmente, não teremos apenas dois candidatos na disputa da cadeira mais valiosa da cidade. Especulações vão, boatos vem, nomes clássicos da política local poderão surgir na disputa. Por hora, nada definido. Somente após as convenções partidárias que se realizarão no ano que vem, saberemos de verdade quem serão os candidatos ou candidatas.
 
Este enunciador que vos fala arriscará alguns palpites. Valério Mesquita, um ícone muito conhecido da política local deverá ser um forte concorrente. O ex- prefeito, Fernando Cunha, que saiu fortalecido com a vitória da atual governadora do Estado, Rosalba Ciarlini, dentro de território macaibense tem chances muito reais de retornar à prefeitura.
 
Vale ressaltar que Rosalba não teve o mesmo aparato de marketing político em Macaíba que o candidato da oposição detinha nessas eleições de 2010, quando conseguiu vencer aqui na cidade o candidato Iberê Ferreira. Sua vitória se deve em grande parte ao apoio de Fernando Cunha. Não podemos nos esquecer da atual gestora – A prefeita Marília Dias não deixa de ser uma concorrente de peso no pleito.
 
Nomes secundários que não podem ser subestimados deverão emergir no cenário político local. Cito os nomes de Dibson Nasser, Miguel Weber como possíveis participantes do pleito de 2012 em Macaíba. Ainda acredito que o PT deva aproveitar a popularidade do momento a nível nacional e queira participar da disputa local, mas não enxergo um nome forte do partido que seja um forte concorrente.
 
Outro nome que mesmo que não dispute as próximas eleições, mas merece respeito, porque já ocupou o cargo de prefeito da cidade e teve uma votação expressiva nas eleições de 2008 é Luizinho. Ele deverá ser um forte aliado para quem quiser chegar lá. Espero que os leitores não levem muito a sério esses palpites, pois como já fora dito são apenas especulações não realidades empíricas. E política é imprevisível. Com efeito, muitos desses nomes que eu citei poderão se aliar numa mesma chapa, quem sabe! Então, vamos esperar o tempo mais oportuno para jogar mais dados na mesa.

•    Andry Morais

Na quarta-feira passada, 24, a Comissão de Constituição e Justiça rejeitou a proposta de adoção do financiamento público exclusivo nas campanhas eleitorais. Inicialmente, a CCJ derrubou o relatório do senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), contrário ao financiamento público. Em seguida, no entanto, os membros da comissão também rejeitaram o voto em separado do senador José Pimentel (PT), favorável à proposta, com pequenas mudanças. O projeto, assim, foi arquivado.

Aloysio Nunes rejeitou a tese de que o financiamento público inibiria a corrupção nas eleições. “Essa história de que o financiamento público é a complementação da chamada faxina é conversa mole pra boi dormir”, disse o senador tucano. Os senadores Inácio Arruda (PC do B), Marta Suplicy (PT-SP), Luiz Henrique (PMDB-SC), Marta Suplicy (PT-SP) e Antonio Carlos Valadares (PSB-SE) e Inácio Arruda (PCdoB) insistiram no financiamento público por acreditarem que, de algum modo, esse mecanismo inibirá a prática do caixa dois. Segundo Luiz Henrique, os casos de corrupção “que enlameiam a classe política e implicam perda de credibilidade frente à população” podem ser atribuídos ao financiamento privado das campanhas. Os senadores Pedro Simon (PMDB-RS) e Renan Calheiros (PMDB-AL) defenderam o financiamento público com recursos iguais para todos os candidatos.
Adolescentes e crianças participam 
de amostra cultural
O folclore brasileiro foi pauta de amostra cultural realizada nesta segunda-feira (29) no Centro de Convivência Pax Club, em Macaíba, município da Grande Natal. A amostra significou o encerramento de um trabalho iniciado pelo PETI (Projeto de Erradicação do Trabalho Infantil) em parceria com a Comissão Pró-Selo Unisef com o apoio da Secretaria de Trabalho e Assistência Social.

No evento, crianças e adolescentes atendidos pelos projetos PETI e Projovem expuseram seus trabalhos desenvolvidos durante o mês de agosto, época em que se comemora o Dia do Folclore Brasileiro. Realizaram ainda, apresentações culturais e danças folclóricas.

Churrasco do Poeta

A FRENTINHA esteve reunida no último sábado, 27 de agosto, para deliberar a seguinte pauta: chegada de mais dois partidos (PDT e PP); a estruturação partidária local e o comportamento dos partidos rumo às eleições municipais de 2012; e candidaturas de prefeito e vereadores.

A reunião transcorreu tranqüila, tendo como ponto importante a participação ativa e harmônica de todos os presentes, onde todos puderam expor suas opiniões, como também discutir alguns temas fora da pauta, dentro de um clima harmonioso e esclarecedor.

O ponto alto do debate ainda continua sendo a tendência dos presidentes das agremiações em caminharem juntos na proporcional, sem candidatos com mandatos, com grandes estruturas ou ligados a grupos tradicionais, de modo que todos os candidatos possam disputar o pleito em condições reais de igualdade.

O ponto principal do projeto político em tela passa pela busca da renovação dos integrantes do legislativo e visa também à busca de novos pré-candidatos e filiados, dentro do perfil exigido pelo grupo, a fim de reforçar a FRENTINHA.

Estavam presentes na reunião e empenhados rumo a esse projeto local os presidentes e alguns pré-candidatos das seguintes agremiações: PC do B, PHS, PRB, PT, PP e PDT.

 

Reportagem apresentada ontem (28/08) no programa Fantástico da rede Globo falava sobre a indústria de trabalhos acadêmicos prontos que usando da boa ou má fé dos alunos está faturando alto no país, mostrando como funciona a venda ilegal de trabalhos escolares prontos e teses para conclusão de cursos universitários. Tudo oferecido pela internet e até em bancas de jornal. Durante um mês a reportagem investigou esta indústria que fatura alto vendendo os trabalhos prontos.

            Não é de se estranhar é que esta indústria de forma mais amena, pode-se dizer, já se instalou também em Macaíba. Professores em atuação e até alguns já aposentados estão faturando cerca de R$ 400,00 por trabalho entregue, principalmente aos estudantes de universidade pagas, aqui instaladas.

            Existem casos que os alunos estão defendendo teses sem ao menos ler o que estão apresentando as bancas examinadoras. Imagine que tipos de professores estão se formando, professores estes que não tem sequer a coragem de ler um livro, haja vista a forma como eles escrevem, com uma enormidade de erros gramaticais e de concordância.

            As universidades deveriam ser obrigadas a usarem um programa anti plágio que já existe no mercado que detecta parágrafos nos textos e mostra onde o mesmo foi copiado na internet. Há estimativas que cerca de 50% a 60% dos trabalhos entregues as universidades são meras cópias, sem o mínimo de desenvolvimento dos próprios alunos.

            As universidades além de usarem programas para detectarem estes plágios deveriam também só aceitar trabalhos escritos a mão. Aí haveria uma demandada geral das universidades e não é isso que o governo quer, para o governo basta formar/graduar, pois aumentaria as suas estatísticas, não se importando aí com o tipo ou a qualidade de profissionais que estas universidades estão formando.

            É gritante a má qualidade de profissionais que estão se diplomando com graduação e até pós-graduação, na área de Pedagogia então nem se fala. Como pode professores estar se formando sem ao menos saberem escrever? Hoje a maioria destes professores formados sequer leu 10 livros em toda a sua vida como me disseram alguns deles.

Por: Dejackson

Parece mentira, mas pouco mais de uma semana da inauguração da Praça Antônio Siqueira, no Centro da Cidade de Macaíba, as lixeiras já se encontram sem as sacolas de lixo.

            Dessa vez não foram às luminárias, entretanto, o lixo pode ser um empecilho para o bem estar do usuário da Praça da Maré.

Macaíba em Foco

Na sexta-feira passada a UFRN realizou a Aula Magna para marcar o início do segundo semestre. O palestrante foi o Ministro de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI – site: www.mct.gov.br), Aloisio Mercadante, que fez uma excelente apresentação das propostas do governo para o setor de CTI. Por se tratar do Ministério com o qual tenho mais afinidade em minhas atividades como Físico, pesquisador, participei do evento, com a atenção devida. Não pude deixar de notar um aspecto importante, no entanto: a maior parte dos grandes projetos visam sobretudo a região sudeste. Beneficia, particularmente, o estado de São Paulo.

Afora este detalhe, são projetos louváveis de um bom governo. Um problema básico destes projetos é que praticamente todos eles esbarram num ponto importante, que é a demanda por recursos humanos qualificados, em alguns casos, altamente qualificados (exigência de curso superior, preferencialmente com pós-graduação, bons conhecimentos de recursos computacionais e pelo menos o domínio básico da língua inglesa, como instrumento de comunicação entre agentes de outros países).

Além disto, no auge de sua apresentação, fez o ministro uma velada crítica ao programa “Malhação” da rede globo, por (super)valorizar o lado físico da juventude, deixando de lado a formação intelectual, que exige muita “ralação” (em livros, claro). Ora, considerando os resultados recentes do baixo nível, cada vez mais baixo, da educação básica do nosso país, especialmente no Nordeste do Brasil, não fica difícil concluir que os projetos do ministro de CTI não passa de devaneios, de sonhos. Na comparação malhaçãoxralação, o ministro falou de uma nova política para estimular os jovens a pensarem em profissões mais nobres para os fins de uma nação. Jogar futebol ou ser modelo, é um sonho válido para qualquer jovem, do ponto de vista individual.

Entretanto, concordo plenamente com o ministro que isto não trás avanços para o país, como nação. Acho que precisa alguém soprar no ouvido dele, da presidente Dilma, e outros gestores públicos, que o estímulo pela Educação passa por uma receita simples, usada por países com história de colonização parecida com a nossa, como os Estados Unidos, Canadá e Austrália: a valorização do Professor. Não somente do professor universitário. Mas, talvez sobretudo, da professora que deixa os afazeres de casa, às vezes de cuidar dos próprios fílhos, para cuidar da educação dos filhos da nação. Um governo, seja municipal, estadual ou federal, que usar esta simples receita – valorizar o Professor, a Professora -,  vai estar cuidando bem do futuro do seu povo. Sem medo de errar.

Francisco Alexandre

Surgem rumores na cidade de Coité, que o ex-vereador Odilon Benício estaria indo para o grupo da prefeita Marília Dias. O ex-vereador é uma forte liderança na cidade, na campanha passada o mesmo obteve uma votação expressiva, e se realmente existir possibilidade da ida dele, a prefeita Marília Dias só tem a ganhar. Agora só nos resta aguardar para sabermos se essas especulações tem fundamento.
Apesar do texto fazer referência a um comentário e não citar a fonte ou relatar onde houve tais encontros, gostaria de afirmar que desde outubro de 2009 eu não mantenho nenhum contato pessoal ou telefônico com o ex-prefeito Fernando Cunha.

É claro que a nota tenta criar um desgaste em relação ao meu trabalho junto a prefeita Marília Dias, comportamento frequente de alguns que vivem uma Macaíba de opressão, medo e desconfiança aqui instalados por pessoas pequenas. Reafirmo o meu compromisso com a atual gestão que vem devolvendo a Macaíba um clima de respeito, tranquilidade, diálogo e paz.

Muitas pessoas vêm se perguntando como andará a campanha do ex-prefeito Fernando Cunha sem partido, e sem as lideranças políticas que lhe apoiaram na eleição passada, e hoje não o apoiam mais. Outro fator negativo na campanha do ex-prefeito, é que ele só pode contar com “quatro gatos pingados” que hoje estão com ele, mas ninguém sabe se ficarão no próximo ano. E sua situação no âmbito político se torna ainda mais dramática, porque nenhum vereador de mandato lhe apoia. É Dr. Se até a campanha o quadro não reverter, o senhor terá sérios problemas para tentar mais uma vitória na política macaibense.

O Americana começou mal, mas conseguiu uma bela virada sobre o ABC na noite desta sexta-feira, jogando em casa, e vai dormir no G-4 do Campeonato Brasileiro da Série B. Os paulistas saíram atrás do marcador, ao serem vazados por Pio, mas Danilo e Fumagalli, este já aos 39 do segundo tempo, garantiram o 2 a 1.

Com o resultado, a Águia alcançou os 30 pontos na tabela de classificação, ultrapassando Sport e Goiás e ficando com a quarta colocação. A única ressalva para fechar o primeiro turno entre os primeiros é o duelo entre Bragantino e Paraná, neste sábado, já que, se os paranistas ganharem, chegam ao quarto lugar.

Na próxima rodada, a primeira do returno, os comandados do técnico Sérgio Guedes terão o lanterna Duque de Caxias pela frente, fora de casa, enquanto os abecedistas, que estacionaram nos 25 pontos, encaram o Bragantino, no Frasqueirão.

O Jogo

No primeiro tempo, a emoção do embate ficou restrita a alguns raros lances de ataque da Águia do Vale, com os dois times pouco inspirados e demonstrando maior medo de perder do que vontade de ganhar.

As melhores chances vieram com Charles, que perdeu dois gols incríveis. No primeiro, aos 11 minutos, Fumagalli fez boa jogada pela direita e achou o meia livre na pequena área, mas ele cabeceou para o chão e viu a bola quicar e sair por cima.

Oito minutos mais tarde, ele recebeu de André Luiz na área, girou para cima da marcação e bateu, mas exagerou na força e acabou chutando por cima da trave do goleiro Camilo.

Na segunda etapa, os pés voltaram mais calibrados. Logo aos 13 minutos de bola rolando, Pio arriscou de muito longe e acertou o ângulo de Jailson, marcando um golaço para o ABC.

Dez minutos depois, porém, veio o empate. Danilo tocou para Fumagalli e recebeu ótima devolução do meia, por entre os zagueiros. Dentro da área, ele dominou e bateu rasteiro, cruzado, empatando o duelo.

Quando tudo parecia se encaminhar para o empate, um rápido contra-ataque definiu o triunfo dos donos da casa. Bola na direita para Danilo, e o lateral retribuiu o meia com um passe açucarado, que Fumagalli precisou apenas tocar rasteiro para selar o 2 a 1.

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, considerou procedente a ação declaratória de constitucionalidade, ajuizada pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), defendendo a proclamação da validade da íntegra da Lei da Ficha Limpa. Em parecer divulgado nesta sexta-feira, Gurgel ressalta que “o intento do legislador, ao impedir a candidatura a cargo eletivo de profissionais que tenham sido sancionados por infrações ético-profissionais, é evitar a projeção desse tipo de comportamento no espaço político-institucional”.

O parecer do Ministério Público é fundamental para que os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) comecem a analisar a constitucionalidade da nova lei. As regras que definirão as eleições de 2012 passam pela apreciação final da Lei Ficha Limpa. O parecer do MP e o julgamento no Supremo foi um dos pedidos do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) na audiência pública no Senado que debateu medidas para o combate à corrupção, realizada na terça-feira.

Em março, o STF decidiu por 6 votos a 5 que a Lei da Ficha Limpa não vale para as eleições de 2010. Deste modo, todos os políticos que tiveram a candidatura barrada pela Ficha Limpa e que se elegeram em 2010 poderão tomar posse, alterando assim a composição do Congresso e de assembleias. Falta ainda o Supremo se pronunciar sobre outros pontos da lei, como a constitucionalidade, que também foram questionados na Justiça.

Para Gurgel, é “inequívoca a relevância da controvérsia judicial sobre a aplicação da LC nº 135/10”. “Primeiro, por conta da demonstrada discrepância de entendimentos entre alguns TREs e o TSE acerca da incidência temporal da Lei da Ficha Limpa sobre atos e fatos jurídicos pretéritos. De mais a mais, é fundamental que seja proferido julgamento pelo STF, com efeitos erga omnes e vinculantes, de modo a se conferir segurança jurídica ao processo eleitoral de 2012”.

Um dos argumentos lançados contra a constitucionalidade da Lei da Ficha Limpa é uma a suposta afronta ao princípio da presunção de inocência. Segundo a nova lei, fica impedido de se eleger políticos condenados por órgão colegiado (com mais de um magistrado), mesmo com o processo sem trânsito em julgado.

No parecer, Gurgel contra-argumenta: ” O princípio da presunção de inocência, a exemplo do que ocorre com os demais princípios constitucionais, não tem natureza absoluta. Sua incidência, eventualmente, pode ceder lugar a outro valor constitucionalmente relevante.

O Campeonato de Futsal Zona Urbana 1ª e 2ª divisão Terá a Largada da 2ª Fase hoje teremos Jogos serão Terças e Sextas Feiras a partir das 19:00 h
Próximas  Rodadas

DATA      HORA   Chave        EQUIPE

26/08     19:00    2ª div.”F”    Os Amigos de Davi  x  Bandeirantes

26/08     20:00    2ª div “G”    Bom dos Ciclistas    x  Touro

26/08     21:00    1ª div          Santa Cruz             x  Aliança

30/08     19:00    2ª div “G”     Força Jovem           Nempe

30/08     20:00    2ª div.”F”     Boa Sorte               x  Touro

30/08
     21:00    2ª div “G      Diablos Vermelhos  x  São José

02/09     19:00    2ª div.“F”     Colégio Equipe        x  Os Amigos de Davi

02/09     20:00    2ª div.”G”     Diablos Vermelhos  x  Touro

02/09     21:00    2ª div.“F”      Sesc                       União

Beto Esporte

Como somos juvenis no que diz respeito à plenitude democrática. Enquanto isto, na contra mão das idéias caminha a passos lentos a nossa educação. Apesar de termos comemorado os 500 anos, ainda engatinhamos em nossos direitos. Somos um povo ainda saudosista da Monarquia; confundimos Ditadura com Austeridade; ignoramos a política; desconhecemos o poder constituinte emanado do povo que de forma representativa é exercido pelos eleitos. Vivemos sob o manto preconceituoso, nefasto, manifestado pela máxima:” Direitos humanos só servem para defender bandidos”. É triste ouvir de um jovem; rebento de um solo livre; dizer que não gosta de política e dela não depende. Pior! Toma esse discurso como escudo para a não participação. Isto me remete aos primórdios(tempo da vingança privada), que na inexistência do Estado como regrador das condutas humanas, convencionou-se Crime como Pecado.  O pecar era mais forte que delituar. Foram mais além; pecar significava afrontar uma divindade e estar passível da sua ira. Hoje, confundem direito com favor. Certo dia  em um caixa eletrônico, um senhor se aproximou de mim levantando sua camisa para mostrar uma cicatriz sinuosa que o cortornava desde o peito até a região pubiana; isto; para justificar o motivo do uso da preferencial. Pedí que baixasse a camisa e não mais repetisse aquele gesto, pois aquilo não era um favor, e sim, um direito conquistado. Mostrou-se grato. O nosso Brasil, nascido em 88 com o advento da Constituição Cidadã; é ainda um jovem de 23 anos vivendo o iluminismo brasileiro, pois o passado de trevas ficou nas brumas do ter sido, apenas a título de história nos livros acadêmicos. Enquanto este jovem cresce, temos que acompanhá-lo; aprendendo sobre nossos direitos e deveres, distinguindo-os. Direito é garantismo e segurança. Favor é incerteza e mendiganca. É bom saber que o nosso direito é calcado no mais belo dos princípios constitucionais “O Princípio da dignidade da pessoa humana”. A prova do que digo esta nas volventes transformações sociais, tais quais: A maior inserção da mulher no mercado de trabalho, os direitos fundamentais preceituados no art. 5º da Constituição, a abrangência do termo Adoção. Aquele termo excludente de filho adotivo, uma mistura de filho meio empregado ficou no passado. O reconhecimento da união estável. A roupagem que receberam; aqueles; fustigados por suas limitações físicas; Hoje; até a terminologia de tratamento mudou “Portadores de necessidades especiais”. Lembrei de um embrionário fato sucedido nos anos 70; alguém compôs uma música que tinha em seus refrãos: “Aquela menina e sua cadeira de rodas”… Foi audaz à época em retratar a situação de uma cadeirante; ainda que pelo viés da compaixão. Menciono uma cena Calvívica; onde algumas mulheres choravam copiosamente ao ver Cristo com a cruz. Mesmo sob o ardor da cruz, exclama: Mulheres! Não choreis por mim! Chorai antes pelos vossos filhos de Sião… Elas não entenderam. Não há necessidade que alguém tenha dó de nós. Temos muito o que crescer. As filas para o atendimento preferencial ainda é um gargalo de questionamentos. As vagas de estacionamento são violadas. A acessibilidade ainda é capenga. Contudo, sejamos sabedores que todos os avanços e mudanças se dão nas decisões políticas. Ao Jovem que diz não querer saber de política e que dela não depende. Eis os exemplos: A absorção de mão de obra pelo mercado (um direito que se decide na política); a capacitação de mão de obra (um direito que se decide na política); a saúde, educação, segurança e moradia (um direito que se decide na política); os tributos que pagamos (um dever que se concretiza na política). Agora! A cartinha do vereador lhe apresentando a uma empresa (um favor mendigado); Os cursos de manicure, corte crochê, cabeleireiro (um favor mendigado); o exame caro adquirido no furar da fila de espera pelo vereador (um favor mendigado); à ajuda para pagar a luz, água e IPTU (um favor mendigado). As coisas já estão bem melhor. Não no topo da satisfatividade, mas podem melhorar com os debates políticos e a sua participação.  É por isso que participo da política, pra não ter os meus DIREITOS mendigados como se fosse um FAVOR.

Eugênio Coentro

Essa é palavra certa a ser usada, porque é o que está acontecendo. Os caminhões de lixo de Parnamirim estão circulando na nossa cidade, e com isso está deixando um odor enorme, sem falar na sujeira. O site recebeu informações dizendo que os secretários já foram avisados, e até agora o problema não foi solucionado. Agora o site indaga: É com essas atitudes que Macaíba é uma cidade cada vez melhor?

Quero parabenizar o site Senadinho Macaíba pelas matérias feitas na nossa cidade com muita imparcialidade, eficácia, e verdade, assim construiremos uma Macaíba melhor, sempre mostrando os problemas e as dificuldades de nossa cidade.

Mourinha

SM: Nós que fazemos o Senadinho Macaíba, somos gratos pelo reconhecimento que o site vem obtendo. Obrigado à todos!!

Um dos textos mais enviados ultimamente na internet começa assim:
   
Não precisamos de Educação; Não precisamos de professores, afinal para que ser um país de primeiro mundo se está bom assim.

Vejam o salário de algumas poucas pessoas:
Ronaldinho Gaúcho: R$ 1.400.000,00 por mês. “Homenageado na Academia Brasileira de Letras”… LETRADO ELE

Tiririca: R$ 26.000,00 por mês, fora os auxílios e mordomias. Membro da Comissão de Educação e Cultura do Congresso”… Como dizem os gaúchos…  bahhhhhhhhh tchê… Mas que tal? Traduzindo, o salário do palhaço ai, paga só 30 professores, e para aqueles que acham que educação não é importante, contrata o tiririca para dar aula para seu filho.

Um funcionário da Sadia (nada contra) ganha hoje o mesmo salário de um ACT ou um professor iniciante, levando em consideração para trabalhar na empresa você precisa ter o fundamental, ou seja, de que adianta estudar, fazer pós e mestrado?
    
Sabem quanto é o piso nacional dos professores? R$ 1.187,00. Moral da História: “Os professores ganham pouco porque só servem para nos ensinar coisas inúteis como: LER, ESCREVER E PENSAR.

Sugestão: Mudar a grade curricular das escolas, que passaria a ter as seguintes matérias:

Educação Física: Futebol
Música: Sertaneja, Pagode, Axé
História: Grandes Personagens da Corrupção Brasileira; Biografia dos Heróis do Big Brother e Evolução do Pensamento das “Celebridades”
História da Arte: De Carla Perez a Faustão
Matemática: Multiplicação Fraudulenta do Dinheiro de Campanha; Cálculo Percentual de Comissões e Propinas
Português e Literatura:???????????????????? Para quê??????????? ???????????
Biologia, Física e Química: Excluídas por excesso de complexidade.
   
Está bom ou quer mais? Esse é o nosso Brasil.


Transcrito por: Dejackson Alvares de Farias