Arquivos

Para concorrer às vagas, o candidato deve se cadastrar via Internet no Portal Emprega Brasil do Ministério do Trabalho e Emprego, através do endereço empregabrasil.mte.gov.br ou na unidade do Sine Matriz em Natal, na Cidade da Esperança, na Rua Adolfo Gordo, s/n, prédio da Central do Trabalhador, NOVO HORÁRIO de 8h às 14h, ou em qualquer agência do Sine nas centrais do cidadão de Natal e no interior.

O interessado que não tem cadastro e acesso ao Portal Emprega Brasil, pode comparecer as Agências do SINE, com Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), Número do PIS, cédula de identidade (RG), Cadastro de Pessoa Física (CPF) e comprovante de residência. O atendimento é de acordo com o horário de funcionamento das centrais do cidadão e do SINE Matriz Cidade da Esperança no prédio da Central do Trabalhador, das 8h às 14h, de segunda a sexta.

VAGAS PERMANENTES – NATAL e GRANDE NATAL

OCUPAÇÃO QUANT. DE VAGAS
PASTELEIRO 1
RECEPCIONISTA ATENDENTE 1
VISTORIADOR DE RISCO DE AUTO 3
Total 5

VAGAS TEMPORÁRIAS – NATAL e GRANDE NATAL

OCUPAÇÃO QUANT. DE VAGAS
ELETRICISTA DE INSTALAÇÕES INDUSTRIAIS 1
ENCANADOR INDUSTRIAL 6
MECÂNICO MONTADOR 6
MONTADOR DE ANDAIMES (CENÁRIOS) 3
MONTADOR DE ANDAIMES (EDIFICAÇÕES) 3
PINTOR INDUSTRIAL 1
SOLDADOR 3
Total 23

PARNAMIRIM E REGIÃO

OCUPAÇÃO QUANT. DE VAGAS
CONSULTOR DE VENDAS 1
MECÂNICO DE MANUTENÇÃO DE MÁQUINA INDUSTRIAL 2
OPERADOR DE EMPILHADEIRA 2
Total 4

MOSSORÓ E REGIÃO

OCUPAÇÃO QUANT. DE VAGAS
BARMAN 1
Total 1
Vagas abertas do SINE-RN no Portal MTE Mais Emprego, acesso em 27/03/2019 às 15h10min, Joacir Morais

Para o Trabalhador: Todas as oportunidades estão sujeitas à alteração. Para saber em tempo real qual ocupação está de acordo com o perfil profissional do trabalhador, o mesmo deverá acessar o Portal Emprega Brasil do Ministério do Trabalho e Emprego no endereço (empregabrasil.mte.gov.br) com o seu login (PIS) e senha ou através do celular no aplicativo SINE Fácil.

Um estabelecimento comercial foi alvo de assalto nesta quinta-feira (28) em Macaíba, destaca a ConnectTV. De acordo com o Blog, os bandidos estavam em uma moto tipo Honda Bros.

Ainda segundo o veículo de comunicação, o assalto ocorreu por volta das 10h30, na rua Edgar Dantas, no bairro Campo da Mangueira.

Os bandidos levaram um aparelho celular e outros pertences.

Outros assaltos praticados na cidade por dois homens em uma moto tipo Bros

Diversos assaltos já foram registrados no município, praticados por dois homens em um motocicleta tipo Honda Bros de cor preta. Inclusive, informações que circulam nas redes sociais dão conta que, a moto tem queixa de roubo.

A Divisão de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) prendeu, na manhã desta quinta-feira (28), Janderson Ferreira Leones, 24 anos, suspeito da morte do sargento da Polícia Militar, José Edivaldo do Nascimento, no dia 21 de abril de 2018, no bairro Tirol, em Natal. Janderson foi detido mediante o cumprimento de um mandado de prisão temporária, no Passo da Pátria, Zona Leste de Natal.

Na ocasião, os policiais também cumpriram mandado de busca e apreensão na residência do investigado, quando foi encontrada certa quantidade de “crack”, razão pela qual Janderson Ferreira foi preso em flagrante delito pelo crime de tráfico de drogas. Em interrogatório prestado após a prisão, Janderson Ferreira confessou que atirou na vítima, após ter anunciado o assalto, e que não sabia que se tratava de um policial militar.

No momento das diligências, no Passo da Pátria, os policiais civis localizaram um imóvel que era utilizado como uma fábrica de armas artesanais. No local, foram apreendidos diversos instrumentos como furadeiras e outros apetrechos usados na montagem. O responsável pelo imóvel não foi encontrado.

Policias civis da Delegacia Especializada em Defesa da Criança e do Adolescente deram cumprimento, na manhã desta quinta-feira (28), a mandado de busca e apreensão em desfavor de um dos alvos da Operação Luz da Infância 4, Fabrício Guto Macedo de Souza, 34 anos. Ele foi preso em flagrante delito, em sua residência, localizada em Emáus, Parnamirim, por armazenar, disponibilizar e transmitir material pornográfico envolvendo crianças e adolescentes. No imóvel, foram apreendidos equipamentos de informática que serão encaminhados ao ITEP para exame pericial. Fabrício Guto confirmou ser o responsável pelo material pornográfico encontrado no seu computador no momento da diligência.

O suspeito já havia sido preso em flagrante pela Polícia Federal, em Parnamirim, em junho de 2018, por possuir e armazenar material pornográfico envolvendo crianças e adolescentes. Na ocasião, em razão de o crime ser afiançável, foi arbitrada fiança e ele foi liberado.

A Operação Luz da Infância 4 está sendo realizada em todo território Nacional e é coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP). A força-tarefa envolveu a Polícia Civil do Rio Grande do Norte e procurou acusados de crimes de abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes praticados na internet.

Os alvos foram identificados pela Diretoria de Inteligência da Secretaria de Operações Integradas do MJSP, com base em elementos informativos coletados em ambientes virtuais, que apresentavam indícios suficientes de autoria e materialidade delitiva. Esse conhecimento produzido foi repassado às Polícias Civis – em especial às delegacias de proteção à criança e ao adolescente, e de repressão a crimes informáticos – que, por sua vez, instauraram inquéritos e solicitaram aos juízes locais para expedição dos mandados de busca e apreensão. Ler mais…

Foto: Divulgação/Polícia Civil

Policiais da 2ª Delegacia de Polícia Civil de Parnamirim realizaram, na noite desta quarta-feira (27), uma operação policial em um evento de uma facção criminosa. Durante a ação, que aconteceu na Comunidade Toca da Raposa, no bairro de Nova Parnamirim, foram apreendidas porções de maconha e cocaína, balança de precisão, fogos de artifício e munições calibre 12. Na ocasião, houve confronto e os suspeitos conseguiram fugir.

A polícia solicita a ajuda da população para envio de informações que possam auxiliar nas investigações. Qualquer informação poderá ser comunicada através do disque denúncia anônimo, número 181.

Crédito da Foto: Eduardo Maia

O deputado estadual Kelps Lima (SDD) voltou a cobrar do Governo do Estado, explicações sobre o uso de recursos de royalties de petróleo para pagamento de salários atrasados dos servidores inativos. Ele se referiu ao projeto já aprovado pela Assembleia Legislativa, que autorizou a antecipação dos royalties dos anos de 2019 a 2022.

“É um empréstimo caríssimo”, disse o deputado, provocando a Secretaria de Planejamento do Estado a dar explicações. “Queremos os números exatos, mas o Governo não dá satisfação”, disse Kelps, explicando que o Governo quer pagar atrasados com os royalties antecipados, mas não usou os royalties dos três primeiros meses de 2019 para antecipar os pagamentos dos atrasados.

O deputado Kelps Lima informou que o Governo arrecadou mais de R$ 47 milhões em 2019 e não utilizou para pagar inativos em atraso, justificando que teria outras despesas a honrar. “E como o Governo vai honrar esses pagamentos quando usar os royalties antecipados para pagar salários atrasados?”, questionou o parlamentar, ressaltando que a governadora Fátima Bezerra não anuncia calendário de atrasados da gestão anterior, mas ela e os servidores nomeados no seu Governo recebem seus salários em dia.

O Relatório Resumido da Execução Orçamentária do Estado foi publicado no Diário Oficial nesta quarta-feira, dentro do prazo limite imposto pela Secretaria do Tesouro Nacional, após solicitação do Governo para implantar uma auditoria nos números da gestão anterior. O titular da pasta estadual do Planejamento e das Finanças, Aldemir Freire, destacou três pontos fundamentais do Relatório para entender a situação de crise financeira vivenciada pelo Estado do Rio Grande do Norte.

As despesas com pessoal é uma delas. Segundo Aldemir, a gestão anterior encerrou com 53,59% da receita corrente líquida do Estado comprometida com pagamento de servidores. O limite máximo permitido pela Lei de Responsabilidade Fiscal com essa rubrica é de 49%. “E esse percentual está abaixo da realidade do Estado, porque a última gestão deixou folhas em aberto”.

O secretário alerta ainda que o Governo precisa reduzir esse percentual e, ao mesmo tempo, enfrentar o déficit de servidores em áreas fundamentais como segurança, educação e saúde. “Nos próximos quatro anos precisaremos repor quase 15 mil servidores que irão se aposentar. Hoje mais da metade da folha de pagamento do Estado já é para pagar inativos e pensionistas. Temos um déficit previdenciário de mais de R$ 130 milhões ao mês e ainda um déficit de servidores”.

A pasta da Saúde está no centro de um dado preocupante no Relatório. Os números apontam que a última gestão investiu 10,12% de recursos próprios em Saúde, quando a legislação brasileira obriga o percentual mínimo de 12% aos Estados. Portanto, a atual gestão precisará compensar R$ 162 milhões que deixaram de ser aplicados na pasta.

Um terceiro dado relevante é o montante de restos a pagar deixado pela gestão anterior, da ordem de R$ 2,34 bilhões, sendo R$ 633 milhões de dívida com fornecedores de exercícios anteriores a 2018. “Precisamos contabilizar ainda R$ 140 milhões de consignados que não constam em restos a pagar. Portanto, os números desse Relatório atestam nossa estimativa anterior de uma dívida de R$ 2,6 bilhões com fornecedores”, conclui Aldemir Freire.

Relatórios

O Relatório Resumido da Execução Orçamentária é uma exigência da Lei de Responsabilidade Fiscal e de publicação bimestral. Os gestores têm até o dia 30 do mês seguinte para publicar o relatório do bimestre anterior. O Governo do RN teria, portanto, até 30 de janeiro para publicar esse Relatório, mas solicitou ao Tribunal de Contas da União um prazo estendido para organizar as contas do Estado.

Outro Relatório também publicado na última quarta-feira, foi o de Gestão Fiscal, com números do último quadrimestre de 2018. Esses são relatórios referentes à última gestão. O Governo do Estado publicará no DOE, nesta sexta-feira (29), o primeiro relatório bimestral (Relatório Resumido da Execução Orçamentária) da atual gestão.

Um casal suspeito de participação, como autores intelectuais, do assalto que terminou com a morte da soldado Caroline Pletsch, de 32 anos, da Polícia Militar de Santa Catarina – em março de 2018, em uma pizzaria na Zona Norte de Natal, foi preso nesta quinta-feira(28) por policiais civis da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). De acordo com reportagem do portal G1-RN, os presos foram identificados como Raissa Torres Lima de Souza e Wewerton Lenário Gomes da Silva, já indiciados pelos crimes de latrocínio consumado (roubo seguido de morte) e latrocínio tentado, já que o marido da catarinense sobreviveu.

A reportagem ainda destaca que outros envolvidos no crime são João Victor da Silva Pereira, hoje com 19 anos, que foi preso no dia 11 de abril, uma adolescente de 16, e ainda Mateus da Silva Régis, de 17 anos, que morreu no dia 15 de agosto do ano passado ao trocar tiros com policiais militares durante o sequestro do filho do ex-prefeito de Lajes e hoje deputado federal Benes Leocádio, crime também ocorrido na Zona Norte de Natal. No confronto, o filho do parlamentar, Benes Leocádio Júnior, de 16 anos, também acabou morto.

A soldado Caroline Pletsch e o sargento Marcos Paulo da Cruz residiam na cidade de Chapecó, em Santa Catarina, e estavam de férias em Natal. Eles lanchavam em uma pizzaria no conjunto Parque das Dunas, na Zona Norte da cidade, quando foram surpreendidos por dois assaltantes. Houve luta corporal e o sargento acabou baleado duas vezes(passou 19 dias internado na capital potiguar até o retorno a sua cidade no sul do país). Já Caroline, levou um tiro no peito ao tentar separar a briga.

Segundo as investigações, os dois criminosos teriam fugido com a ajuda de Raissa e Wewerton.

“O casal, e mais a adolescente de 16 anos, estavam em um carro estacionado próximo da pizzaria, e foram eles que planejaram o assalto. Por isso consideramos que eles são os mentores, os autores intelectuais do crime”, explicou o delegado Rysklyft Factore, que presidiu o inquérito.

Com acréscimo de informações do G1-RN

Do BG

A recomendação é parte de uma ação coordenada nacional, que reúne unidades do MPF em vários estados

O Ministério Público Federal (MPF) recomendou aos comandos da Base Aérea de Natal, 3º Distrito Naval, 16º Batalhão de Infantaria Motorizada e 7º Batalhão de Engenharia de Combate – todos situados no Rio Grande do Norte – que se abstenham de promover ou tomar parte de qualquer manifestação pública, em ambiente militar ou fardado, em comemoração ou homenagem ao período de exceção instalado a partir do golpe militar de 31 de março de 1964.

A iniciativa integra uma ação coordenada, que reúne Procuradorias da República em pelo menos 19 estados, o Ministério Público Federal também solicita às unidades militares a adoção de providências para que seus subordinados sigam essa orientação, e que sejam adotadas medidas para identificação de eventuais atos e de seus participantes – com fins de aplicação de punições disciplinares, bem como, comunicação ao MPF para a adoção das providências cabíveis.

A Recomendação – subscrita no Rio Grande do Norte pelos procuradores da República Caroline Maciel, Victor Mariz, Fernando Rocha e Renan Felix – e aciona comandos militares de todas as regiões do país e estabelece prazo de 48 horas para que sejam informadas ao Ministério Público Federal as medidas adotadas para o cumprimento das orientações ou as razões para o seu não acatamento.

No documento, as Procuradorias da República destacam que as Forças Armadas – constituídas pela Marinha, pelo Exército e pela Aeronáutica – são instituições nacionais permanentes e regulares, destinadas à defesa da Pátria e à garantia dos poderes constitucionais, não devendo tomar parte em disputas ou manifestações políticas, em respeito ao princípio democrático e ao pluralismo de ideias que regem o Estado brasileiro.

“A homenagem por servidores civis e militares, no exercício de suas funções, ao período histórico no qual houve supressão de direitos e da democracia viola a Constituição Federal, que repudia o crime de tortura e prevê como crime inafiançável e imprescritível a ação de grupos armados, civis ou militares, contra a ordem constitucional e o Estado Democrático”.

De acordo com o Ministério Público Federal, após a promulgação da Constituição de 1988, o Estado brasileiro – por diversas oportunidades e por seus poderes constitucionalmente instituídos – reconheceu a ausência de democracia, e o cometimento de graves violações aos direitos humanos pelo regime iniciado em 31 de março de 1964.

O documento destaca que as próprias Forças Armadas admitiram – em 19/09/2014, por meio do Ofício nº 10944, do Ministro de Estado da Defesa – a existência de graves violações de direitos humanos durante o regime militar. O texto registra que os Comandos do Exército, da Marinha e da Aeronáutica não questionam as conclusões da Comissão Nacional da Verdade, por não disporem de “elementos que sirvam de fundamento para contestar os atos formais de reconhecimento da responsabilidade do Estado brasileiro” por aquelas práticas. Ler mais…

Foto: Divulgação/PRF

A Polícia Rodoviária Federal prendeu no final da tarde dessa quarta-feira (27), no km 85 da BR-101 Norte, em São Gonçalo Do Amarante/RN, um homem sem documentos e apreendeu um adolescente de 12 anos.

Em mais uma fiscalização da Operação Lábaro, foi abordado por volta das 17h20, o condutor de um Gol de cor preta, com placa de Natal, conduzido por um homem sem identificação, acompanhado por um adolescente de 12 anos de idade.

Durante busca pessoal ao condutor do veículo, foi encontrado no bolso da sua bermuda, a quantia de R$ 1.250,00, em espécie. Após vistoria no interior do veículo, foi encontrado também, embaixo do banco do motorista, um pacote contendo cerca de dez pedras de Crack, totalizando 30g da droga. Ao ser questionado sobre a origem da droga e do dinheiro, o suspeito disse que estava levando o entorpecente e o dinheiro para ser entregue a uma pessoa desconhecida, que o encontraria em um posto de combustível localizado no acesso à praia de Genipabu, em Extremoz.

Diante dos fatos, o homem foi preso e conduzido para a Delegacia de Plantão da Zona Norte, em Natal, onde foi autuado pelos crimes de tráfico de drogas e por corrupção de menores.

O adolescente foi levado à delegacia como vítima, para ser feito contato com os responsáveis, bem como com o conselho tutelar.

Com o objetivo de regularizar a situação funcional da Guarda Municipal do município de Governador Dix-Sept Rosado, o Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) recomendou que o prefeito proceda com a abertura de Procedimento Administrativo para cada um dos servidores que foram enquadrados como Guardas Municipais. Eles devem ser nomeados somente após a aprovação em concurso público. O documento foi publicado no Diário Oficial do Estado desta quinta-feira (28).

Uma Ação Direta de Inconstitucionalidade, ajuizada pelo MPRN e julgada em 2017 pela Justiça potiguar, declarou inconstitucionais três artigos de uma Lei Complementar municipal. O dispositivo prevê uma forma de investidura no cargo de Guarda Municipal sem a devida realização de concurso público de provas ou de provas e títulos, na cidade de Governador Dix-Sept Rosado.

A administração municipal tinha o prazo de seis meses, a contar do trânsito em julgado da decisão, para regularizar a situação funcional de sua Guarda Municipal, o que ainda não aconteceu. A recomendação prevê que, em 60 dias, a Prefeitura efetue a instauração e conclusão dos Procedimentos Administrativos para que cada guarda municipal que esteja nessa situação volte à função de origem e que todos somente sejam nomeados para o devido cargo após a aprovação em concurso público.

A recomendação do MPRN estipula o prazo de 10 dias para que a Prefeitura informe as providências adotadas para o cumprimento das medidas.

MPRN

O Ministério Público Federal, a Polícia Federal e a Controladoria-Geral da União deflagraram na manhã desta quinta (28) a Operação Tiro. Ao todo, foram expedidos pela 15ª Vara da Justiça Federal sete mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão preventiva, além de decretado o sequestro de bens das pessoas físicas e jurídicas envolvidas.

Dentre os crimes investigados encontram-se desvio de recursos públicos, dispensa indevida de licitação e lavagem de capitais.

As investigações revelaram que recursos públicos na ordem de R$ 269.999,97, oriundos de emenda parlamentar e destinados ao município de Touros/RN, foram utilizados para o pagamento de empresa de fornecimento de insumos, a qual, contudo, não realizou a efetiva entrega dos materiais.