Arquivos

PC/ASSECOM – Policiais civis da Delegacia de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHM) de Mossoró, com apoio da Delegacia Especializada em Furtos e Roubos (DEFUR), da Delegacia Especializada de Narcóticos (DENARC), da 2ª Delegacia Regional (DRP) de Mossoró e da Delegacia de Plantão (DP) de Assu, deflagraram uma operação, na manhã desta quinta-feira (30). A ação contou ainda com o apoio investigativo e operacional da Polícia Federal, por meio do SEOPI/MJ/PF-Mossoró. Foram presos quatro homens e um adolescente foi apreendido.

A operação ocorreu no bairro Jardim das Palmeiras, conhecido como “Malvinas”, no município de Mossoró, localizado na região Oeste do Rio Grande do Norte, e teve como principais objetivos obter elementos de investigações relativos a suspeitos da prática do crime homicídio e combater uma organização criminosa que atuava na região.

Durante a ação, foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão, cinco mandados de prisão preventiva, além de um mandado de busca e apreensão em desfavor de um adolescente que foi encaminhado ao Centro de Atendimento Socioeducativo Provisório (CASEP).

David Gabriel Dantas Avelino e Adeilson Pereira Bezerra foram presos em flagrante pelo crime de posse ilegal de arma de fogo e munições. Foram apreendidos com David Gabriel um revólver calibre .38, munições calibre .38 e calibre .12. Já com Adeilson Pereira foram apreendidos uma pistola calibre .22, um revólver calibre .32 e munições. Contra ele também foi dado cumprimento a um mandado de prisão preventiva expedido pela 17º Vara da Comarca de Natal, pelo crime de roubo majorado.

Francisco Alisson Germiniano Carlos foi preso em flagrante pelo crime de receptação dolosa, e, com ele, foram apreendidos um aparelho celular roubado e uma bolsa de couro, os quais devolvidos à vítima. Contra Francisco Alisson, foi cumprido um mandado de prisão preventiva, expedido pela Vara Única da Comarca de Alexandria. Ele está sendo investigado pela possível participação em um assalto em um correspondente lotérico do município.

Em desfavor de Lucas Mateus Gomes da Silva, Francisco Iranilson Bezerra e João Matias Rabelo Neto foram cumpridos mandados de prisão preventiva, pela suspeita da prática do crime de homicídio. Lucas Mateus e Francisco Iranilson já estavam cumprindo pena no sistema prisional.

David Gabriel, Adeilson Pereira, Francisco Alisson e João Matias foram conduzidos até a delegacia e encaminhados ao sistema prisional, onde permanecerão à disposição da Justiça. A Polícia Civil solicita que a população continue enviando informações de forma anônima através do Disque Denúncia 181.


Foto: Cristiano Mariz/VEJA/Divulgação 


Quando Sergio Moro decretou as primeiras prisões da Operação Lava-­Jato, em 2014, ninguém imaginava que começaria ali uma revolução de consequências históricas para a política, a economia e o combate à corrupção no Brasil.

Em quatro anos, as investigações revelaram a existência de uma monumental estrutura que tinha como membros ativos as maiores empreiteiras do país, altos dirigentes de empresas estatais e políticos de todos os quilates — de deputados a presidentes da República. Todos se nutrindo da mesma fonte de um esquema que, durante anos, desviou mais de 40 bilhões de reais dos cofres públicos, dinheiro convertido em financiamento de campanhas eleitorais e propina.

O caso fulminou biografias, quebrou empresas, arrasou partidos políticos e desmascarou muita gente que se dizia honesta. A histórica impunidade dos poderosos levou uma surpreendente rasteira — e abriu caminho para que um outsider chegasse à Presidência da República. Com a eleição de Jair Bolsonaro e a nomeação de Sergio Moro para o Ministério da Justiça, muitos apostaram que a corrupção sistêmica sofreria o golpe de misericórdia no país — uma tremenda ilusão, segundo o próprio Moro.

Em entrevista exclusiva a VEJA, Moro revelou que não vai admitir ser chamado de mentiroso e que apresentará à Justiça, assim que for instado a fazê-lo, as provas que mostram que o presidente tentou, sim, interferir indevidamente na Polícia Federal. Um pouco abatido, o ex-ministro também se disse desconfortável no papel que o destino lhe reservou: “Nunca foi minha intenção ser algoz do presidente”. Desde que deixou o ministério, ele passou a ser hostilizado brutalmente pelas redes bolsonaristas.

“Traidor” foi o adjetivo mais brando que recebeu. Mas o fato é que Bolsonaro nunca confiou em Moro. Sempre viu nele um potencial adversário, alguém que no futuro poderia ameaçar seu projeto de poder. Na entrevista, o ex-ministro, no entanto, garante que a política não está em seus planos — ao menos por enquanto. Na quarta-feira 29, durante a conversa com VEJA, Moro recebeu um alerta de mensagem no telefone. Ele colocou os óculos, leu e franziu a testa. “O que foi, ministro?” “O presidente da República anunciou que vai divulgar um ‘vídeo-bomba’ contra mim.” “E o que o senhor acha que é?”, perguntamos. Moro respirou fundo, ameaçou falar alguma coisa, mas se conteve. A guerra está só começando. Acompanhe nas próximas páginas os principais trechos desta conversa.

“O combate à corrupção não é prioridade do governo”

O ex-ministro Sergio Moro recebeu VEJA em seu apartamento em Brasília. Na entrevista, que durou duas horas, ele lembrou que aceitou o cargo de titular da Justiça diante do compromisso assumido por Bolsonaro com o combate à corrupção. Aos poucos, porém, foi percebendo que esse discurso não encontrava sustentação na prática do governo — e ficou bastante incomodado quando viu o presidente se aproximar de políticos suspeitos:

“Sinais de que o combate à corrupção não é prioridade do governo foram surgindo no decorrer da gestão. Começou com a transferência do Coaf para o Ministério da Economia. O governo não se movimentou para impedir a mudança. Depois, veio o projeto anticrime.

O Ministério da Justiça trabalhou muito para que essa lei fosse aprovada, mas ela sofreu algumas modificações no Congresso que impactavam a capacidade das instituições de enfrentar a corrupção. Recordo que praticamente implorei ao presidente que vetasse a figura do juiz de garantias, mas não fui atendido. É bom ressaltar que o Executivo nunca negociou cargos em troca de apoio, porém mais recentemente observei uma aproximação do governo com alguns políticos com histórico não tão positivo. E, por último, teve esse episódio da demissão do diretor da Polícia Federal sem o meu conhecimento. Foi a gota d’água”.

Leia a entrevista: https://veja.abril.com.br/politica/sergio-moro-afirma-que-apresentara-ao-stf-provas-contra-bolsonaro/

Fonte: Veja

Crédito da Foto: Assessoria de Comunicação

O deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, solicitou ao Governo do Estado que sejam adotadas ações de combate a criminalidade no Estado diante dos elevados índices de violência registrados nos últimos meses. O parlamentar apresentou requerimento neste sentido endereçado a governadora Fátima Bezerra e ao secretário estadual de Segurança Pública, Francisco Araújo.

“Apesar do trabalho do aparato de segurança pública do Estado, neste momento de pandemia, também focar nos afazeres para garantia do cumprimento do isolamento social, urge ações de combate a criminalidade no Estado. É imperioso manter o clima de normalidade e sensação de segurança para pessoas, ainda mais em tempos de pandemia”, disse Ezequiel.

Na justificativa, o deputado relata que a violência cresceu no RN durante o mês de abril. Entre os dias 21 e 27 deste mês, o Estado registrou 142 Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs). O aumento é de 28% com relação ao mesmo período do ano passado, quando 111 mortes foram contabilizadas. Os dados estatísticos são da Coordenadoria de Informações Estatísticas e Análise Criminal (Coine) da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed/RN).

Os dados da Coine apontam que os homicídios dolosos ao longo deste mês de abril saíram de 77 para 106 (aumento de 37,66%) em relação ao mesmo período do ano passado. As intervenções policiais resultaram em 10 mortes – sete a mais que em abril de 2019. Aumento de 70%. As lesões corporais seguidas de morte, feminicídios e latrocínios, por sua vez, apresentaram redução no período analisado.

Policiais civis da Delegacia Especializada em Furtos e Roubos (DEFUR) de Mossoró, prenderam em flagrante, nesta quinta-feira (30), Wanderley Lopes Mendes e José Laurentino Neto. Eles foram presos pela suspeita da prática dos crimes de tráfico de drogas e posse irregular de arma de fogo, respectivamente.

Durante a realização das diligências na residência dos suspeitos no bairro Dom Jaime Câmara, localizado na cidade de Mossoró, foram apreendidos uma balança de precisão, uma quantia em dinheiro fracionado, aproximadamente 42g de maconha, uma pistola calibre 380 e munições do mesmo calibre.

José Laurentino pagou fiança e, em seguida, foi liberado. Enquanto Wanderley Lopes foi encaminhado ao sistema prisional, onde permanecerá à disposição da Justiça.

A Polícia Civil solicita que a população continue enviando informações de forma anônima através do Disque Denúncia 181.



Hoje em nossa família é um dia especial, onde comemoramos o aniversário do meu amado Pai. Homem no qual admiro sua força de vontade em ajudar as pessoas e principalmente o amor por Macaíba!

Parabéns Pai, que Deus te abençoe, te dê muita saúde, paz e vida longa! Te amo!

Netinho França


Criada
pelo IMD e MPRN, Tô de Olho é ferramenta para auxiliar na prevenção ao espalhamento do vírus


A plataforma Tô de Olho, ferramenta que auxilia autoridades públicas a evitar aglomerações com o objetivo de conter o avanço do novo Coronavírus (Covid-19), já bateu a marca de 5 mil usuários cadastrados.

Desenvolvida pelo Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN) e Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), a tecnologia – que também funciona como aplicativo disponível no Google Play – permite que usuários de todo o estado possam fazer denúncias diretamente ao Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (CIOSP) caso saibam da ocorrência de concentrações de pessoas em locais públicos.

“Ao invés da pessoa ligar para o ‘190’ e denunciar alguma aglomeração, é possível entrar no aplicativo e fazer, lá mesmo, a queixa. O número de pessoas se cadastrando no sistema tem crescido bastante, já sendo, em média, mil por dia”, conta o professor Nélio Cacho, articulador da iniciativa junto ao IMD. Segundo dados do Ministério Público, a plataforma já registrou mais de 400 denúncias no estado.

Alertas

Outra funcionalidade do sistema são os alertas emitidos caso o usuário tenha se aproximado de alguém diagnosticado com o novo vírus. Isso é possível graças a uma parceria feita com a Secretaria de Saúde Pública do RN (Sesap/RN), que disponibiliza à ferramenta dados de laudos médicos – sem informações pessoais – registrados em todo o estado.

Além disso, para que os alertas funcionem a contento, o Tô de Olho faz uso, mediante o consentimento da pessoa, do seu histórico de localização, dado registrado pelos smartphones.

“O algoritmo detecta, através do histórico de localização do celular, todo o deslocamento do indivíduo infectado no período de contágio, sem identificar a pessoa, obviamente. Aqueles que tiveram contato com ele são notificadas para reforçar o isolamento”, afirma Nélio Cacho.

O IMD e MPRN também estão atuando no trabalho de conscientização da população quanto ao uso da ferramenta. Para isso, pesquisadores e colaboradores da iniciativa estão entrando em contato com pessoas diagnosticadas com Covid-19 para pedir a elas que façam uso do Tô de Olho e doem suas geolocalizações, de modo a auxiliar a tecnologia no mapeamento epidemiológico.

Isolamento

Além das denúncias e alertas, a ferramenta também indica, de maneira georreferenciada, os índices de isolamento social de cada município do estado.

No sistema, é possível acompanhar, em tempo real, quais municípios têm obedecido a medida de segurança contra o Covid-19. Em Natal (RN), o Tô de Olho também emitiu um ranking dos bairros que mais seguem o isolamento social.


Professores e alunos do curso de Química, da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), iniciaram a segunda fase do projeto que visa ajudar instituições de saúde e comunidades carentes com a doação de máscaras, sabão e produtos sanitizantes.

O projeto é fruto de uma parceria com a Universidade Estadual do Piauí (UESPI) e a Universidade Federal do Piauí (UFPI), que estão executando as mesmas ações. A primeira etapa do projeto concluiu a confecção de 740 máscaras de tecidos. Essas máscaras já foram distribuídas nas unidades de saúde e na comunidade.

Na UERN estão envolvidos professores, alunos da graduação em Química, da pós-graduação em Ciências Naturais, além de egressos. Os laboratórios do Campus Central, localizados na Faculdade de Ciências Exatas e Naturais (FANAT), estão sendo utilizados para a produção do sabão.

A professora Anne Gabriella conta que nessa segunda fase já foram produzidos, em média, 140 litros de sabão, a meta é atingir aproximadamente 500 litros. Todas as medidas de segurança no combate à transmissão do Covid-19 estão sendo respeitadas pelas equipes de voluntários.

A terceira etapa do projeto compreende a produção de uma solução sanitizante que tem como objetivo principal atender as Unidades de Saúde. Além da doação, existe o caráter educativo. A equipe fará um vídeo ensinando os adultos a fazerem essa solução em suas casas.

A lista das unidades de saúde, instituições, abrigos e associações que serão beneficiadas com a doação do sabão e da solução sanitizante está sendo organizada pelos integrantes do projeto.


Crédito da Foto: Eduardo Maia

Os líderes de partidos e blocos partidários da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, em sessão ordinária por videoconferência realizada na manhã desta quinta-feira (30), debateram sobre as medidas para conter a disseminação do novo Coronavírus e ampliação da assistência médica nas regiões mais distantes da capital do Estado.

O deputado Getúlio Rego (DEM) demonstrou p preocupação com os municípios da região Oeste e pediu atenção por parte do Executivo. “Peço que atendam as sugestões que estamos fazendo desde o dia 4 de abril. Vamos cobrar diariamente para que o Estado consiga assistir à população que pode sofrer muito pela baixa capacidade de atendimento em função do baixo número de respiradores na região oeste, por exemplo”, disse.

Ainda no horário das lideranças, o deputado Dr. Bernardo (Avante) apresentou requerimento com objetivo de manter os profissionais médicos atuando no RN. “Solicito o pagamento das cooperativas médicas dos servidores do Estado na área de saúde sob pena de acontecer o que está acontecendo com os médicos de Mossoró, que estão indo para o Ceará que paga em dia e o plantão chega a ser o dobro”, disse.

Allyson Bezerra (SDD) criticou a administração de Mossoró. “Vizinha do Ceará e epicentro da pandemia na região Nordeste”. Finalizando o horário das lideranças, o deputado Souza (PSB) pediu que o governo do Estado analise a possibilidade de flexibilização do funcionamento das autoescolas. “O Conselho Nacional de Trânsito permitiu que as autoescolas possam iniciar as aulas teóricas de forma remota. Aqui no Estado, o Detran pode estabelecer portaria para regulamentar isso”, destacou. Ler mais…


A instalação de uma antena de telefonia móvel no Distrito de Traíras é uma solicitação antiga do vereador Emídio Jr. e seu pai, ex-vereador Edivaldo Emídio.

Ainda em 2015, através de solicitação feita pelo então vereador Edivaldo Emídio, o deputado Hermano Morais fez o requerimento com essa reivindicação, conforme matéria publicada pelo Blog de Daltro Emerenciano na época: http://www.blogdedaltroemerenciano.com.br/2015/02/hermano-requer-instalacao-de-torre-de-transmissao-de-telefonia-movel-em-trairas-macaiba/

Em 2019, através de um pedido feito pelo vereador Emídio Jr., o deputado Hermano Morais não apenas renovou o requerimento para o distrito de Traíras, como também ampliou a solicitação para os distritos de Cana Brava e Cajazeiras, conforme matéria publica pelo Blog do Levany Júnior: http://blogdolevanyjunior.com/macaiba-rn-hermano-solicita-instalacao-de-torres-de-telefonia-movel-para-macaiba/

Assessoria


A Prefeitura de Macaíba, em parceria com o Governo do Rio Grande do Norte, distribuiu mais de 2,5 mil máscaras de proteção para a população, na manhã desta quinta-feira (30), no Centro do município. A medida tem como objetivo auxiliar na prevenção ao contágio do novo coronavírus (Covid-19). A distribuição foi feita das imediações da Igreja de São José até a rodoviária da cidade, principalmente nas filas das lotéricas e da agência da Caixa Econômica Federal.

No contexto da pandemia de Covid-19, a Organização Mundial da Saúde (OMS) admite o uso de máscaras caseiras como parte da estratégia para combater a propagação do vírus. Estudos científicos como da Universidade de Cambridge, no Reino Unido atestam a eficácia do uso de máscaras caseiras, que reduzem de forma significativa o contágio.



Fotos: Márcio Lucas

Assecom-PMM



A decisão acertada de apoiar à pré-candidatura para o Executivo de 2020 da ex-prefeita Marília Dias, por mim tomada, foi o início de muitas conquistas que venho lutando em Mangabeira no Loteamento Santa Rosa, e não encontrei apoio de muitos que só nos visita a cada quatro anos. Para ajudar mais a comunidade onde resido com minha família, amigos e onde cuido dos membros e congregados da Igreja Família ICP, tenho certeza que, com a ajuda da futura prefeita de Macaíba, isso se tornará realidade. Sou consciente que junto a Marília estarei somando para um futuro melhor de nossa Mangabeira e de toda Macaíba.

Por Pastor Raimundo

A Prefeitura de Macaíba realizou o pagamento dos salários dos servidores em dia e de forma integral no mês de abril de 2020, mesmo com as incertezas decorrentes da pandemia de Covid-19, que afeta diretamente a vida de toda a população. Na última terça-feira 28, aposentados e pensionistas receberam o pagamento através da MacaíbaPrev, a previdência municipal.

Na quarta-feira 29, foi a vez dos demais funcionários, com exceção dos servidores da Saúde e da Educação, que receberam seus salários nesta quinta-feira 30.

Neste contexto de pandemia, a Prefeitura alerta todos os funcionários para que façam um planejamento equilibrado das suas contas e também economizem, visto que não há uma certeza de receita futura, em todos os municípios brasileiros. No caso de Macaíba, cerca de 70% do que é arrecadado vem da produção industrial e dos serviços.

Com a estagnação da economia, há uma tendência que as receitas provenientes do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) continuem a cair de forma acelerada, o que pode comprometer o calendário de pagamento dos próximos meses.

Assecom-PMM

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), o Ministério Público do Trabalho no Rio Grande no Norte (MPT-RN) e o Ministério Público Federal no Rio Grande do Norte (MPF/RN) recomendaram, em documento expedido nesta quinta-feira (30), que prefeitos e secretários de Saúde de todos os municípios potiguares garantam Equipamentos de Proteção Individual conforme as normas técnicas da Anvisa e da ABNT a todos os profissionais de saúde e segurança pública que atuem nos municípios. A recomendação também vale para os empregados de serviços privados de saúde que estejam exercendo atividades complementares ao Sistema Único de Saúde.

De acordo com o documento, os gestores devem observar, na aquisição de máscaras, luvas, óculos de proteção ou face shield, gorros, aventais, macacões e propés destinados aos profissionais que atuam em serviços de saúde, o dever de adquirir produtos que tenham as características de Equipamentos de Proteção Individual, conforme notas técnicas da Anvisa, normas da ABNT e a Norma Regulamentadora nº 6, do Ministério da Economia.

A recomendação conjunta também define que, para distribuição aos profissionais de saúde e de segurança pública, devem ser adquiridas máscaras cirúrgicas, máscaras PFF 1, PPFF 2 e N95, para uso conforme o grau de risco no contato com pacientes ou pessoas com suspeita ou confirmação de contaminação por Covid-19.

A recomendação leva em consideração que, a exemplo dos profissionais de saúde na triagem inicial, os profissionais de segurança pública têm contato próximo, com distância inferior a um metro, de pessoas que podem estar contaminadas com o novo coronavírus, o que é determinante para que esses profissionais também recebam os EPIs adequados. Ler mais…


Crédito da Foto: Eduardo Maia

Durante a sessão ordinária da Assembleia Legislativa desta quinta-feira (30), realizada por Sistema de Deliberação Remota (SDR), o deputado Kleber Rodrigues (PL) parabenizou a iniciativa do Banco do Brasil em facilitar a renovação de empréstimos para servidores aposentados e pensionistas do Estado e da prefeitura de Natal. Além disso, destacou a atuação da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) da Casa na aprovação de Projetos de Lei importantes neste período de pandemia.

“Gostaria de comunicar que recebi a informação do superintendente do Banco do Brasil a respeito do compromisso da instituição em disponibilizar, para todos os servidores aposentados e pensionistas do Estado e da prefeitura de Natal, a renovação de seus empréstimos com carência de 180 dias. Então os servidores podem acessar o aplicativo ou ligar para 4004-0001 e buscar a renovação de seus empréstimos nesse momento tão tenso de pandemia, que tem matado, infelizmente, tantas pessoas por todo o mundo”, informou.

Sobre os trabalhos realizados pela CCJ, comissão da qual é presidente, Kleber Rodrigues ressaltou a apreciação de 11 Projetos de Lei durante reuniões extraordinárias na sexta-feira (24) e terça-feira (28). “Nas ocasiões nós analisamos mais de 20 Projetos de Lei muito interessantes, alguns deles tratando da Covid-19, e boa parte foi aprovada por unanimidade”, detalhou, agradecendo o empenho de todos os membros da comissão.

Por fim, o deputado lembrou a todos sobre a próxima reunião da referida equipe parlamentar. “Então, na próxima terça-feira (5), daremos continuidade a essa Comissão, que é a maior da Casa, para podermos dar celeridade a todos os projetos que são protocolados por cada deputado nesse momento de pandemia de coronavírus. E eu quero reforçar minha torcida para que tudo isso passe logo, pois, além dos prejuízos econômicos, o mais importante e lamentável está sendo a perda de tantas pessoas no Brasil e no mundo”, concluiu Kleber.