3 Corações continua crescendo com incentivos do Governo do Estado


Uma equipe da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do RN (Sedec) visitou a fábrica 3 Corações no distrito industrial de Natal para conferir os avanços viabilizados pelo Programa de Estímulo ao Desenvolvimento Industrial (Proedi). O Governo do Estado concedeu o benefício em 2019 após a empresa apresentar seu plano de crescimento, incluindo uma expansão na planta de Mossoró.

O diretor Jorge Cisneiros acompanhou o secretário Jaime Calado, o adjunto Silvio Torquato e o coordenador industrial Olavo Oliveira durante a visita. O diretor classificou como “importantíssimos” os benefícios oferecidos pelo Governo do Estado na gestão da governadora Fátima Bezerra. “Desse ano de 2019 pro ano de 2020 nós dobramos a capacidade na área de achocolatados instantâneos, quando a gente lançou o achocolatado 3 Corações, e temos vários projetos de crescimento sustentado pelo incentivo dado, principalmente pela força do Proedi, que deu uma segurança jurídica muito boa”, disse. Ele também destacou o programa RN Gás Mais como diferencial importante no crescimento industrial da empresa.

A 3 Corações possui duas fábricas no Rio Grande do Norte. Uma delas está localizada no distrito industrial de Natal com duas unidades fabris, onde aproximadamente 480 funcionários dão conta da produção de café torrado moído e instantâneos, como café solúvel e achocolatados. Só de café torrado são cerca de 5 mil toneladas por mês. Os principais produtos desta fábrica levam a marca Santa Clara ou 3 Corações. Já no município de Mossoró está localizado o moinho. Cerca de 500 pessoas trabalham na unidade, produzindo, entre outros itens, os refrescos em pó Frisco.

O diretor Cisneiros disse que ainda há grandes planos de crescimento para a empresa, com projetos tanto para Natal quanto para Mossoró. Um dos mais relevantes diz respeito à reciclagem das cápsulas de café. “Estamos prevendo uma indústria de recicláveis onde a gente vai fazer a logística reversa das cápsulas usadas no Brasil todo e trazer aqui para Natal para ser transformado em insumos domésticos, como bacias, vasos para plantas e outros tantos itens reciclados”, explicou. Ainda segundo o diretor, essa ação irá tornar o mercado mais sustentável e incentivar o crescimento da produção de cápsulas no país.

Compartilhar