Barragem Armando Ribeiro Gonçalves acumula 56,65% da sua capacidade

FOTO: ASCOM/IGARN

Felipe Alecrim/IGARN – O Governo do Estado do Rio Grande do Norte, por meio do Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), monitora 47 reservatórios, com capacidades superiores a 5 milhões de metros cúbicos, responsáveis pelo abastecimento das cidades potiguares. O Relatório do Volume dos Principais Reservatórios Estaduais, divulgado nesta segunda-feira (26), indica que as reservas hídricas superficiais totais do RN somam 2.098.685.538 m³, correspondentes a 47,95% da sua capacidade total, que é de 4.376.444.842 m³. No mesmo período de junho de 2020, as reservas hídricas acumulavam 2.439.719.957 m³, percentualmente, 56,30% do seu volume total.

A barragem Armando Ribeiro Gonçalves, maior manancial do RN, acumula 1.344.364.684 m³, equivalentes a 56,65% da sua capacidade total, que é de 2.373.066.510 m³. No mesmo período do ano passado, o reservatório estava com 1.538.050.719 m³, percentualmente, 64,81% do seu volume total.

O segundo maior reservatório do Estado, Santa Cruz do Apodi, acumula 246.034.970 m³, correspondentes a 41,03% da sua capacidade total, que é de 599.712.000 m³. No final de julho de 2020, a barragem estava com 208.131.310 m³, equivalentes a 34,71% do volume total do manancial.

A barragem Umari acumula 202.436.700 m³, correspondentes a 69,13% da sua capacidade total, que é de 292.813.650 m³. No mesmo período do ano passado, o reservatório estava com 263.852.616 m³, percentualmente, 90,11% do seu volume total.

A barragem de Pau dos Ferros acumula 27.874.268 m³, equivalentes a 50,82% da sua capacidade total, que é de 54.846.000 m³. No final de julho do ano passado, o reservatório estava com 19.592.666 m³, correspondentes a 35,72% do seu volume total.

O reservatório Marechal Dutra, conhecido como Gargalheiras, acumula 6.708.681 m³, percentualmente, 15,1% da sua capacidade total, que é de 44.421.480 m³. No mesmo período de julho de 2020, a barragem estava com 14.209.184 m³, correspondentes a 31,99% do seu volume total.

O açude Boqueirão de Parelhas acumula 12.881.405 m³, equivalentes a 15,19% da sua capacidade total, que é de 84.792.119 m³. No mesmo período do ano passado, o reservatório acumulava 23.852.866 m³, correspondentes a 28,13% do seu volume total.

O açude Morcego, localizado em Campo Grande, acumula 3.416.296 m³, percentualmente, 50,93% da sua capacidade total, que é de 6.708.331 m³. No mesmo período do ano passado, o reservatório estava com 6.328.001 m³, correspondentes a 94,33% do seu volume total.

Os reservatórios que permanecem com volumes superiores a 90% da sua capacidade são: Riacho da Cruz II, com 95,96%; o açude público de Encanto, com 96,25%; Flechas, localizado em José da Penha, com 96,31%; Santana, localizado em Rafael Fernandes, com 94,33%; Rodeador, localizado em Umarizal, com 92,92%; Passagem, localizado em Rodolfo Fernandes, com 91,65% e o açude público de Marcelino Vieira, com 91,69% do seu volume total.

Os mananciais monitorados pelo Igarn que estão com volumes inferiores a 10% da sua capacidade são: Zangarelhas, localizado em Jardim do Seridó, com 3,55%; Itans, localizado em Caicó, com 3,23% e Esguicho, localizado em Ouro Branco, com 0,48%. Passagem das Traíras, localizado em São José do Seridó, continua em obras.

Os reservatórios monitorados pelo Igarn que estão secos são: Inharé, localizado em Santa Cruz e Trairi, localizado em Tangará.

Situação das Lagoas

A lagoa de Extremoz, responsável pelo abastecimento de parte da zona norte da capital, acumula 10.546.283 m³, correspondentes a 95,71% da sua capacidade total, que é de 11.019.525 m³.

Já a lagoa do Bonfim, responsável pelo abastecimento da adutora Monsenhor Expedito, acumula 41.616.109 m³, percentualmente, 49,39% do seu volume total, que é de 84.268.200 m³.

A lagoa do Boqueirão, que atende a usos diversos, acumula 9.941.726 m³, correspondentes a 89,77% da sua capacidade total, que é de 11.074.800 m³.

Spread the love