Balde de margarina é usado para atender bebê com suspeita de H1N1

Sem título
Um bebê com menos de 1 mês de vida deu entrada nesta quarta-feira (30) na UPA da Cidade da Esperança, na Zona Oeste de Natal, com suspeita de ter contraído a gripe H1N1. Sem estrutura suficiente para atender a criança, a equipe médica improvisou: um balde de margarina foi usado como uma espécie de capacete no lugar onde deveria estar um CPAP (sigla em inglês para Pressão Positiva Contínua nas Vias Aéreas), equipamento comumente empregado para tratar distúrbios respiratórios. Este ano, no estado, uma adolescente de 15 anos morreu por causa da doença.

A médica que fez o atendimento preferiu não se identificar, mas explicou que o bebê precisava ficar internado em uma UTI. “Fizemos contatos com os hospitais de Natal e não tinha vaga em lugar nenhum. A criança começou a agravar aqui na UPA e a gente tá sem recurso”, disse. Ela resolveu isolar o bebê em uma sala da pediatria para evitar o contato com outros pacientes. “Fizeram improvisado mesmo. Não tinha outra coisa na hora para colocar, só conseguiram agora quando foi liberado um”, disse o pai da criança.

Veja vídeo no G1 RN

Administrador

Deixe uma resposta