Comandante dos bombeiros do RN diz que foi exonerado porque se negou a cumprir ordem do governador para liberar festa irregular

O comandante do Corpo de Bombeiros do Rio Grande do Norte afirma que foi exonerado do cargo porque se negou a cumprir ordem do governador para liberar uma festa irregular. A informação foi confirmada pelo próprio coronel Luiz Monteiro da Silva Júnior, que teve exoneração publicada nesta terça-feira (15). O oficial disse que a organização do evento não cumpriu as normas de adequação estrutural determinadas pelos bombeiros para garantir a segurança.

Em nota, o governo informou que não houve qualquer pedido do governador Robinson para descumprimento de competências legais por parte do comando do Corpo de Bombeiros e ressaltou que “a troca no comando do Corpo de Bombeiros foi meramente técnica, não tendo qualquer conexão com o suposto fato. A questão não foi de legalidade e sim de hierarquia”.

Segundo o coronel Monteiro, Robinson Faria entrou em contato por telefone solicitando que a equipe de engenharia do Corpo de Bombeiros emitisse o laudo liberando o acontecimento da festa. O coronel disse que os bombeiros foram ao local mais de duas vezes, conferir se as adequações que determina a lei haviam sido feitas. Porém, os organizadores não atenderam as orientações.

A ligação de Robinson Faria teria acontecido depois que os bombeiros não derem o aval para que a festa acontecesse. De acordo com o que conta o coronel, o governador queria a liberação, mesmo diante do descumprimento das normas de segurança.

De toda maneira, mesmo diante dos impedimentos apontados pela inspeção, os shows foram realizados. O evento aconteceu no sábado (12), na Shock Casa Show, Zona Norte de Natal. Segundo o relatório do Corpo de Bombeiros, os organizadores da festa não apresentaram um projeto de proteção contra incêndio e pânico, bem como também não havia vistoria das estruturas fixas montadas no local. Esses foram o motivo para a interdição e proibição da realização. O G1 tentou contato com a Shock Casa Show através do telefone que consta no site do estabelecimento, mas as ligações não foram atendidas.

“Estou tranquilo, consciente de que tinha que ter tomado essa decisão, porque estava fora da minha alçada decidir diferente do que a lei determinava”, argumentou o coronel Luiz Monteiro da Silva Júnior.

Coronel Monteiro tem 43 anos e serve à corporação há 20. Ele tinha sido nomeado no dia 14 de março como novo comandante-geral, em substituição ao também coronel Sócrates Vieira de Mendonça Júnior, que pediu exoneração no dia 9 daquele mês, por razões pessoais.

Por enquanto, quem comanda o Corpo de Bombeiros até a nomeação de um substituto para o cargo é o sub-comandante geral, coronel Josenildo Acioli Bento.

G1 RN

Administrador

1 Comentário

  1. Entre a palavra do oficial bombeiro e a do governador, quem tem credibilidade? Palavra de político…

Deixe uma resposta