Corpos no Itep serão entregues ou enterrados em 60 dias

Após inspeção do Ministério Público, órgão cria comissão para emitir laudos e entregar pelo menos 79 cadáveres às famílias ou enterrá-los caso não sejam identificados

O Instituto Técnico-Científico de Polícia quer “zerar” o número de cadáveres acumulados dentro do órgão em 60 dias. De acordo com inspeção do Ministério Público do Rio Grande do Norte, o Itep-RN tem nas suas instalações pelo menos 79 corpos acumulados na sua sede, que fica no bairro da Ribeira, na Zona Leste de Natal.

Desse total, 45 estavam mantidos em um dormitório e outros 34 nas câmaras frigoríficas. Dos que estavam no dormitório que deveria servir aos funcionários do órgão, 20 estavam com algum registro de identificação da sua origem e 25 sem nenhum tipo de informação.

Para acabar com essa situação foi criada uma comissão formada por quatro peritos odontolegistas e dois médicos legistas. Caberá a este grupo providenciar a conclusão de exames para proceder a identificação dos corpos. Ao final do trabalho, os cadáveres que não forem entregues às famílias serão enterrados.

Antes disso, entretanto, terão DNA recolhido e terão arcada dentária fotografada para caso seja necessária identificação posterior. O prazo para conclusão deste trabalho é dia 12 de março de 2019. A portaria criando esta comissão foi publicada dia 4 de fevereiro e é assinada pelo diretor do órgão, Marcos José Brandão Guimarães.

A portaria é uma resposta à investigação promovida pelo Ministério Público do RN com relação ao acúmulo de cadáveres no órgão. O inquérito foi aberto pelo promotor Vitor Emanuel de Medeiros Azevedo. É dele também outra investigação acerca da falta de condições de trabalho no setor de Antropologia Forense do Instituto Técnico-Científico de Polícia (Itep-RN).

Fonte: Portal OP9

Administrador

Deixe uma resposta