Parque tecnológico no RN deverá ser instalado no campus de Macaíba da UFRN

O apoio do Governo do estado à instalação do Parque Científico-Tecnológico no Rio Grande do Norte está confirmado. A definição foi dada aos representantes da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN), Federação das Indústrias do RN (Fiern), Sesi, CTGás e do Sebrae/RN, pelo presidente da FAPERN, Gilton Sampaio, em nome do titular da Secretaria Extraordinária de Gestão de Projetos e Metas de Governo e Relações Institucionais, Fernando Mineiro. Serão aportados 8 milhões de reais, por meio do programa Governo Cidadão.

O projeto – que reúne academia, governo e empresas – deverá ser instalado no campus de Macaíba da UFRN e será destinado à formação, apoio e desenvolvimento de ciências, tecnologia, empreendedorismo e inovação. Entre as áreas temáticas de atuação estão saúde e energias (eólica, solar fotovoltaica, biocombustíveis, biomassa e petróleo).

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Jaime Calado destacou o potencial das energias renováveis e a produção de petróleo off shore do Estado como fator estratégico para o crescimento econômico potiguar. Essas atividades, segundo ele, saem ainda mais fortalecidas com a atuação do CTGAS/ISI Energias Renováveis e, agora, com o projeto do Parque Tecnológico. “Toda vez que a academia se uniu as empresas a humanidade cresceu”, concluiu.

A reitora da UFRN, Ângela Paiva, afirmou que a ideia trabalhada pela Universidade é de um parque de ciências e de tecnologia, sem o caráter estritamente industrial, e com empresas focadas no interesse em inovação. Comprometendo-se com a elaboração do plano do Parque Tecnológico, Ângela Paiva acrescentou que o projeto precisa dar passos mais largos agora. “Entendo que este é um dos maiores projetos que o estado já teve, de grande importância para o desenvolvimento do RN, e precisa do apoio de todos”, pontuou.

Para o presidente da Fiern, Amaro Sales, é importante que as entidades se reúnam na construção de um ambiente mais inovador, que permita o uso e desenvolvimento de novas tecnologias, o aperfeiçoamento de novos produtos e processos, além de pesquisa aplicada à indústria. “Esta parceria visa ao desenvolvimento do nosso estado, para termos empresas mais conectadas com a quarta revolução industrial, desenvolvimento de tecnologia, pesquisa, inovação para impulsionar a economia do estado”, disse.

A reunião ocorreu no dia 15, na sede da Fiern, em Natal e contou com a participação de representantes das demais entidades parceiras. Francisco Dantas Melo, diretor do campus Natal, da UERN, Zeca Melo, superintendente do Sebrae/RN, e Marcos Antônio de Oliveira, do IFRN.

(Com informações da UFRN e Fiern – Foto Fiern)

Administrador

Deixe uma resposta