Categoria: Macaíba

Na manhã desta sexta-feira (04) dois carros foram roubados na zona rural de Macaíba. Um foi roubado no distrito de Traíras e o segundo na comunidade de Lagoa Nova. Logo em seguida os bandidos abandonaram os veículos em comunidades vizinhas, onde um Gol vermelho foi abandonado no distrito de Jundiaí e o Pálio prata no distrito de Riacho do Sangue.

Ninguém foi preso.

Do Macaíba no Ar

Foto: Andrei Torres / ABC FC / Divulgação

Após vencer o Nery Sport por 4 a 1 em duelo amigável realizado no fim de semana passado, no CT Alberi Ferreira da Matos, o ABC fará neste sábado, 5, seu último teste antes do início do Campeonato Potiguar de 2019. O adversário será o Cruzeiro de Macaíba.

De acordo com as informações repassadas pelo clube, o duelo, que terá caráter de jogo-treino (sem limitação de substituições e outras regras impostas por um amistoso oficial), será disputado a partir das 15h, novamente no campo do CT.

A estreia oficial do ABC no Campeonato Estadual deste ano está agendada para a quarta-feira da semana que vem, dia 9, diante do Globo, no Estádio Frasqueirão. Atual tricampeão da competição, o Alvinegro vai em busca do inédito tetracampeonato dentro de sua casa, inaugurada em 2005.

Do Agora RN

A senhora Jozielhe Bento da Silva está à procura de seus familiares que residem em Macaíba. Ela mora na cidade Teresópolis, na região serrana do estado do Rio de Janeiro e os familiares que moram em Macaíba são: Belmiro Bento da Silva (pai), Jozelha Bento da Silva (irmã), Luciana Bento da Silva (irmã), Erivan Bento da Silva (irmão), Paulo Cezar Bento da Silva (filho).

De acordo com Jozielhe, eles moravam na Rua Antônio Lucas de Lima. Quem tiver mais informações sobre os familiares pode entrar em contato com ela pelo número de telefone (021) 99247-2744.

Foto: Arquivo pessoal de Jozielhe Bento

Prefeitura de Macaíba (Via Facebook)

A Prefeitura de Macaíba informa que o atendimento médico na Unidade de Pronto Atendimento de Macaíba (UPA) foi restabelecido na manhã desta sexta-feira (4). Uma nova empresa foi contratada para realizar os serviços para à população, conforme publicado no Diário Oficial do Município de Macaíba de quinta-feira (3).

Como amplamente divulgado, a UPA de Macaíba esteve sem atendimento médico por 03 (três) dias devido à empresa vencedora do processo licitatório não ter cumprido com os serviços para qual foi contratada. O Município rescindiu o contrato com a referida empresa, convocou a segunda colocada da licitação, que alegou impossibilidade de atendimento, onde por fim, a Prefeitura convocou imediatamente a terceira empresa licitante, que está cumprindo o contrato.

O Município está tomando as medidas legais para punição das empresas que deixaram prejudicadas a população macaibense. Por fim, ressalta-se que procedimentos como raio-X, curativos e medicação estavam sendo realizados normalmente.

Assecom-PMM

De acordo com informações repassadas ao Senadinho pela Assessoria do vereador Emídio Jr., o atendimento médico na UPA de Macaíba já está normalizado. Segundo às informações, dois médicos estão atendendo à população, de às 8h da manhã. Em sua página no Facebook, o vereador Emídio postou um vídeo comunicando à população da notícia.

O esposo da vereadora de Macaiba Ana Catarina se encontra internado na UTI de um hospital em Mossoró, após sofrer um infarto.

Segundo o Blog Informativo Atitude, pessoas ligadas a família, informaram que ele está consciente e falou com a família através de vídeo conferência, já que os familiares foram proibidos de entrar. Wendel deve passar por um cateterismo ainda hoje. Segundo amigos, ainda não há previsão de alta.

O Instituto de Ensino e Pesquisa Alberto Santos Dumont está com duas vagas de estágio para quem cursa Engenharia da Computação.

Requisitos: Alunos(as) de graduação com perfil dinâmico, proativo, que tenham facilidade de trabalho com distintos públicos e que estejam cursando a partir do 5° período. Vínculo em parceria com o Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE).

Carga horária de 04 horas/dia, totalizando 20 horas semanais, laboradas de segunda a sexta-feira (turno flexível).

Local de Trabalho: Macaíba (RN)

Interessados(as) devem enviar currículo para rh@isd.org.br, até 00h do dia 07/01/2019.

Com informações do Macaíba no Ar

Denilson Gadelha, Emídio Jr., e Igor Targino (Foto: Jeferson Lázaro/Reprodução).

Os vereadores de oposição estiveram na Unidade de Pronto-atendimento (UPA) de Macaíba e cobraram providências cabíveis

O vereador Denilson Gadelha acaba de informar ao Senadinho Macaíba que, a Direção da UPA de Macaíba, informou que a partir desta sexta-feira (4), o atendimento médico será restabelecido.

Denilson esteve juntamente com os vereadores Emídio e Igor, na tarde desta quinta-feira (3) na UPA, para cobrar providências em relação ao atendimento médico que não está sendo realizado desta a última terça-feira (1).

“Disseram que a empresa que ficou em segundo na licitação assume o comando médico amanhã. Informaram que já assinaram o termo de compromisso”, disse Denilson.

Visita na secretaria de Saúde

Após a visita na UPA, os edis foram até a secretaria de Saúde do município, para também cobrar solução para o caso. “A informação que nos passaram na secretaria é a mesma da Direção da UPA. Contudo, a única informação a mais é que, estão estudando um plano emergencial para fazer uma escala de plantão com os médios dos PSFs para colocar na UPA, caso a empresa não assuma amanhã”, nos informou Denilson Gadelha.

Ha três dias sem médicos, a UPA de Macaíba está realizando apenas atendimentos paleativos, como exames de raio-X, curativos e medicação de pacientes, após a empresa vencedora da licitação, a MC Soluções, não assumir o plantão no primeiro dia de 2019 (na última terça-feira). De acordo com a Prefeitura, a MC Soluções desistiu do contrato e deixou à população desassistida sem médicos.

Processo licitatório

O procedimento para contratação de empresa responsável pelos serviços médicos foi realizado no dia 20 de dezembro de 2018, em modalidade de pregão presencial. A vencedora foi a que apresentou a melhor proposta de preço para a administração pública, como estabelecido em lei, com o valor de R$ 1.079,00 por plantão de 12 horas. O valor do contrato anterior era de R$ 1.577,55 pelo mesmo período.

Essa empresa tem que ser banida de licitações!

O Departamento de Fiscalização do Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Norte – CREMERN realizou visita na Unidade de Pronto Atendimento da cidade de Macaíba no final da tarde do dia 2 de janeiro, constatando que a referida unidade encontra-se sem atendimento médico desde as 7 horas da manhã do dia 01 de janeiro, devido ao não cumprimento contratual por parte da empresa vencedora do processo de licitação.

Também tomou conhecimento que a empresa já havia sido notificada pela Secretaria da Saúde do Município e que provavelmente as empresas subsequentes seriam acionadas. Os Conselheiros Marcos Lima de Freitas e Francisco de Almeida Braga, que participaram da fiscalização, consideraram o fato gravíssimo, com o comprometimento no atendimento de urgência e emergência aos munícipes de Macaíba e elaborarão um relatório para que sejam adotadas as providências cabíveis.

A equipe de Fiscalização foi recebida pela Diretora Geral Sra. Maria Célia Croisfelt Santos e pela Diretora Técnica e Médica, Dra. Francisca de Assis Silva.

Assessoria-Cremern

A Prefeitura de Macaíba informa que está tomando todas as providências legais para que o atendimento médico à população seja reestabelecido o mais rápido possível na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), visto que, a empresa vencedora do processo licitatório não executou os serviços médicos para que foi contratada, desde o dia 1º de janeiro de 2019 e pediu rescisão do contrato.

Diante disso, a Prefeitura está trabalhando para a convocação das outras empresas participantes do processo. O procedimento para contratação de empresa responsável pelos serviços médicos foi realizado no dia 20 de dezembro de 2018, em modalidade de pregão presencial, sendo vencedora a empresa que ofereceu a melhor proposta para a administração pública, como estabelecido em lei, neste caso, o valor de R$ 1.079,00 por plantão de 12 horas. O valor do contrato anterior era de R$ 1.577,55 pelo mesmo plantão.

A UPA de Macaíba conta com mais de cinco anos de excelentes serviços prestados à população do Rio Grande do Norte, salvando vidas de Macaíba e de cidades vizinhas como São Gonçalo do Amarante, Natal, Parnamirim e outros municípios. Mais de 500 mil atendimentos já foram realizados desde a sua inauguração, em julho de 2013. Vale salientar que a Unidade de Pronto Atendimento macaibense está aberta para a população, realizando outros procedimentos como raio-X, curativos e medicação.

Assecom-PMM

O Blog do BG destaca a situação em que se encontra a UPA de Macaíba, com relação a empresa que venceu a licitação e até o momento não apresentou o quadro de profissionais, deixando a população sem atendimento há dois dias. Confira:

No final do ano passado, a UPA Macaíba operava com os médicos da Cooperativa Médica do Rio Grande do Norte (Coopmed) que tinha o contrato com um preço considerado competitivo pelo mercado. Só que ainda no final do ano passado, ao final do contrato, foi realizada uma nova licitação e a empresa vencedora, a MC Soluções, ganhou por ter apresentado o menor preço. Assim, ela deveria apresentar o quadro de profissionais que iriam compor a escala para execução do contrato já no dia 1º de janeiro. E é aí que está o problema: a empresa não apresentou e não há previsão para tal.

Pessoas ligadas ao processo licitatório entraram em contato com o blog para dizer que a empresa apresentada não tem corpo clínico, quadro técnico, nem expertise para assumir o contrato e que venceu o contrato praticando valores longe dos praticados no mercado, inclusive com a depreciação dos valores pagos aos profissionais médicos (no valor de R$1.079,00), desconsiderando o lucro da empresa e questões tributárias.

A empresa é de fora do Estado e não tem profissionais para trazer. Esperasse que, pelo menos, contrate os profissionais daqui, mas, até agora, os médicos que atuavam na própria UPA já disseram que não irão assumir um plantão de 12 horas para ganhar pouco mais de mil reais bruto.

Essas mesmas pessoas que entraram em contato com o blog adiantaram que deve ser cobrada uma fiscalização por parte do Município para garantir que se combatam empresas que buscam o acesso ao orçamento destinado à saúde sem a devida capacidade técnica e, principamente, que a população não fique desassistida.

Do BG

O Blog do BG destaca a situação em que se encontra a UPA de Macaíba, com relação a empresa que venceu a licitação e até o momento não apresentou o quadro de profissionais, deixando a população sem atendimento há dois dias. Confira:

No final do ano passado, a UPA Macaíba operava com os médicos da Cooperativa Médica do Rio Grande do Norte (Coopmed) que tinha o contrato com um preço considerado competitivo pelo mercado. Só que ainda no final do ano passado, ao final do contrato, foi realizada uma nova licitação e a empresa vencedora, a MC Soluções, ganhou por ter apresentado o menor preço. Assim, ela deveria apresentar o quadro de profissionais que iriam compor a escala para execução do contrato já no dia 1º de janeiro. E é aí que está o problema: a empresa não apresentou e não há previsão para tal.

Pessoas ligadas ao processo licitatório entraram em contato com o blog para dizer que a empresa apresentada não tem corpo clínico, quadro técnico, nem expertise para assumir o contrato e que venceu o contrato praticando valores longe dos praticados no mercado, inclusive com a depreciação dos valores pagos aos profissionais médicos (no valor de R$1.079,00), desconsiderando o lucro da empresa e questões tributárias.

A empresa é de fora do Estado e não tem profissionais para trazer. Esperasse que, pelo menos, contrate os profissionais daqui, mas, até agora, os médicos que atuavam na própria UPA já disseram que não irão assumir um plantão de 12 horas para ganhar pouco mais de mil reais bruto.

Essas mesmas pessoas que entraram em contato com o blog adiantaram que deve ser cobrada uma fiscalização por parte do Município para garantir que se combatam empresas que buscam o acesso ao orçamento destinado à saúde sem a devida capacidade técnica e, principamente, que a população não fique desassistida.

Do BG