Categoria: Rio Grande do Norte

Evento integra as comemorações do Dia do Ministério Público. Largada será às 6h30, na Base Aérea de Natal

As inscrições para a segunda edição da Corrida do Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) seguem até o dia 24 de novembro, exclusivamente de forma online no site www.corridamprn.com.br. A prova será realizada no dia 8 de dezembro e conta com duas novidades: será realizada na Base Aérea de Natal e contará com percursos de 6km e 12km. O evento integra as comemorações alusivas ao Dia do Ministério Público, que é celebrado em 14 de dezembro. A largada será pela manhã, pontualmente às 6h30.

Faltando menos de um mês para a realização do evento, a expectativa é reunir mais de 1.000 atletas na prova. A Corrida do MPRN tem como proposta estreitar os laços do Ministério Público com a comunidade. A prova será também uma boa oportunidade para a Base Aérea de Natal abrir suas portas para a população e participar efetivamente dessa grande festa.

Além de ser um local histórico para a cidade, correr na Base Aérea é um privilégio que o corredor inscrito na Corrida do Ministério Público poderá desfrutar. O espaço estará planejado para receber os atletas em um percurso especial e de pouco acesso à população de forma geral, com segurança e estacionamento, sem impactar no trânsito, já que o local é fechado.

“Com essa iniciativa, pretendemos, além de oferecer à comunidade uma integração importante com o esporte e a saúde, também aproximar o MPRN da sociedade. Para isso, uma grande infraestrutura está sendo preparada para receber a todos com segurança em um evento único”, destaca o procurador-geral de Justiça, Eudo Rodrigues Leite. Ler mais…


Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi

O ex-companheiro de Teresa Raquel Macena de Oliveira foi condenado a 21 anos e 10 meses de prisão nesta quarta-feira (13) pelo assassinato dela, ocorrido em 21 de abril deste ano, na Zona Norte de Natal. Teresa tinha 30 anos de idade e foi morta esganada dentro da casa em que morava.

Décio Fonseca Sobrinho confessou o crime e foi a júri popular nesta quarta (13), no Fórum Miguel Seabra Fagundes. Ele manteve um relacionamento de 10 anos com a vítima. Contudo a relação havia acabado e Décio não aceitava o fim. Por isso a matou. Os dois tinham um filho de 7 anos.

O réu confessou tudo novamente na frente do juiz, durante o júri, inclusive o motivo do crime. No interrogatório, Décio afirmou estar arrependido de ter esganado Teresa. Por quatro votos de maioria, o conselho de sentença decidiu que o ex-marido é culpado pelo homicídio.

Com informações do G1RN


A PRF reforçará a fiscalização em locais de maior incidência de acidentes e de crimes

A Polícia Rodoviária Federal iniciará a partir da 00 h desta quinta-feira (14) a Operação Proclamação da República 2019. Até domingo (17), policiais rodoviários federais reforçarão a fiscalização e o policiamento nas rodovias federais de maior movimento e consequentemente onde ocorre o maior número de acidentes de trânsito e maior incidência de crimes. O efetivo terá um acréscimo de 40%, com a implementação de equipes extras. Será intensificada a fiscalização com etilômetros durante todo o período.

A operação tem como objetivo reforçar as ações de policiamento ostensivo, com foco na prevenção e redução dos acidentes graves, bem como garantir a fluidez do tráfego, aumentar a percepção de segurança nas rodovias e enfrentar a criminalidade.

Serão priorizadas ações voltadas para combater o uso de bebida alcoólica para depois dirigir e as ultrapassagens proibidas. Será dispensada atenção especial aos condutores dos veículos de duas rodas, onde se observará a utilização do capacete com a viseira fechada. A PRF também estará atenta para o uso do cinto de segurança por todos os ocupantes do veículo, bem como dos dispositivos de retenção para o transporte de crianças menores de sete anos e meio.

Além do patrulhamento ostensivo, a PRF também realizará ações educativas nas rodovias federais, buscando sensibilizar motoristas sobre a responsabilidade com a segurança do trânsito. Em determinado ponto da rodovia, o veículo será abordado e, enquanto ocorre a fiscalização, condutor e passageiros serão convidados para assistir a vídeos que mostram comportamentos inadequados no trânsito e as consequências dessas condutas. Todos terão a oportunidade de fazer uma reflexão sobre suas atitudes e assimilar novos hábitos.

Para garantir a fluidez e a segurança do trânsito nas rodovias de pista simples, o tráfego de caminhões bitrem, veículos com dimensões excedentes e caminhões cegonha, será restrito em alguns momentos. Nos dias e horários de maior movimento, esses veículos não poderão transitar. O motorista que descumprir a determinação será multado e terá o veículo retido. Abaixo tabela de restrição:

DIAS DA RESTRIÇÃO

HORÁRIO
14/11 – quinta-feira
16 h às 22 h
15/11 – sexta-feira
06 h às 12 h
17/11 – domingo
16 h às 22 h

Dicas para uma viagem segura

A PRF recomenda algumas dicas para uma viagem segura:
• Faça uma revisão preventiva no veículo antes de viajar. Verifique principalmente pneus (inclusive o estepe), palhetas dos limpadores de para-brisa e itens de iluminação e sinalização;
• Planeje a viagem, lembre-se de programar o horário de início, além das paradas para alimentação, abastecimento e descanso. A melhor hora para viajar é ao amanhecer;
• Mantenha a atenção redobrada nas rodovias;
• Respeite a sinalização de trânsito, ela existe para proteger a sua vida;
• Mantenha o farol baixo aceso durante a viajem nas rodovias;
• Não viaje cansado, com pressa ou sob efeito de bebida alcoólica;
• O cinto de segurança é obrigatório para todos os ocupantes do veículo;
• O transporte de crianças de até sete anos e meio de idade, será nos dispositivos de retenção (bebê conforto, cadeirinhas e assento de elevação);
• Condutores e passageiros de motocicletas usar sempre o capacete.

Dados da operação no ano passado:
Na operação proclamação da república de 2018, foram registrados nas rodovias federais do RN um total de 25 acidentes que resultaram em 29 pessoas feridas e uma pessoa morta.

Agência PRF RN

Valério Mesquita*
Mesquita.valerio@gmail.com

01) Corria o ano de 1981. Avizinhava-se a campanha eleitoral para governador, travada entre Aluízio Alves e José Agripino. No bairro de Ponta Negra, o ex-deputado Patrício Junior mostrava a sua casa ao candidato da oposição para servir de escritório político. E os dois caminhavam pelos aposentos, acompanhados do ex-deputado Luís Antônio Vidal. Quando chegaram ao compartimento da biblioteca de Patrício, Luís Antõnio não se conteve: “Fico imaginando, meus Deus, que crimes esses livros cometeram para virem parar nessa biblioteca!”.

02) Câmara Cascudo, o mestre de todos nós, recebeu uma carta de um professor da Universidade Americana de Yale com uma indagação escalafobética: “Mestre, jacaré dorme de noite ou de dia?”. Reação de Cascudo: “Eu tenho cara de babá de jacaré? Tudo isso acontece em razão de minha laboriosa inutilidade”. Desabafa o mestre em cima da burrice do americano.

03) Certa vez, em Brasília, Avelino Matias, ex-prefeito de Brejinho, vulgo “Meu Pai”, hospedou-se no Hotel Gávea com os prefeitos Dr. Estrela, de São Tomé, e Janilson Ferreira, de São José de Mipibu. Sentindo-se doente, não os acompanhou a uma audiência. Tendo um colega como hóspede do mesmo apartamento, Avelino foi consultado pelo Dr. Estrela, que mandou o office-boy comprar os medicamentos. Quando Janilson (muito ligado a “Meu Pai” e da mesma região) retornou, à noite, foi logo perguntando se ele estava melhor. Avelino fez um gesto triste e neutro de nem sim, nem não. “Tomou o remédio?”, indaga Janilson. “Não”, responde Avelino, “Só quando você der uma espiada”.

04) Uma dimensão digna de registro é a do simples, do bom, do despojado de malícia ou de esperteza. Assim é Manoel Ferreira de Lima, pequeno agricultor e proprietário que pontificou na política nos anos setenta e oitenta como vereador em Macaíba. Dele, até, já narrei alguns causos hilários. Nessa história que agora tomei conhecimento, ampliou-se o lado humano e ingênuo de Manoel, quando o seu impertigável fusquinha abalroou o automóvel de um vizinho, indo o caso parar na delegacia local. Manoel nunca aprendera a dirigir direito. A sua carteira era dos bons tempos de Gastão Mariz. Colidira a traseira do Corcel II do seu amigo e queria ter razão. O seu argumento era o mais frágil, pois não achava amparo na lei, no dicionário, nem na mecânica automobilística: “O problema, Seu Delegado”, disse Manoel Ferreira com aquele sotaque matuto de Campo Redondo, “é que ele não ligou as “lantejolas” do carro pra me dizer para onde ia!”.

05) No dia 1º de fevereiro de 1973, assumi a prefeitura de Macaíba com todas as honras de praxe. Retomava a corrente partida por três prefeitos anteriores que não eram naturais de Macaíba. Dia seguinte, vesti paletó e gravata e solenizei o primeiro expediente debaixo da expectativa geral dos funcionários e curiosos, que me espreitavam pela janela do gabinete do antigo prédio da prefeitura, construído em 1933, em frente à Igreja Matriz. Ao cabo de quinze minutos, assustei-me com o barulho estranho na porta de vai-e-vem (aquelas de bar de faroeste): Seu Antônio Lacerda, bronco, funcionário do açougue municipal, segurando uma lata de querosene, pedia-me uma providencia que contras-tava com o novo estilo cerimonialista em curso. Com voz arrastada e estridente, o velho servidor colocou a lata sobre o meu birô e queixou-se: “Dotô, faz mais de mês que eu peço para “sordar” a lata de lavar o açougue e nada. Só o senhor mermo!”. Fitei a lata, o funcionário e o meu terno e refleti o paradoxo. Nunca mais ali, vesti paletó.

06) De outra feita, preocupado com os recursos escassos do erário municipal, reclamei aos auxiliares e amigos das dificuldades de administrar uma prefeitura. Por outro lado, o povo não deixava de pedir tudo, como se ali fosse uma casa de assistência social. “Ando de carteira vazia por causa dos pedintes de plantão”, resumi. Nisso, a secretária abre a porta do gabinete e anuncia: “Prefeito, aqui fora tem um Eliseu que quer falar com o senhor”. “Valha-me Deus”, exclamei, “um cara com liseu no nome não tem futuro! É azar, mesmo. Mande entrar, para chorarmos juntos”.

Do G1RN

O policial militar suspeito de matar a técnica de enfermagem Dayana Deisy Oliveira de Lima, ex-companheira dele, foi preso nesta quarta-feira (13) em Natal. O PM se apresentou na Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e ficou detido sob força de um mandado de prisão temporária.

De acordo com a Polícia Civil, o policial não aceitava o fim do relacionamento e, por isso, teria assassinado Dayana. A técnica de enfermagem estava com medida protetiva expedida pela Justiça contra o ex-companheiro, desde o mês de março deste ano.

Dayana Deisy tinha 29 anos de idade e foi executada na porta da casa em que mora a mãe dela, na Zona Norte da capital potiguar, nesta segunda-feira (11). O suspeito tinha dois filhos com Dayana. Ele foi intimado a se apresentar nesta terça (12).

O assassinato aconteceu no conjunto Parque das Dunas. De acordo com a polícia, a mulher estava do lado de dentro do imóvel, quando ouviu uma pessoa chamá-la na rua. Depois de sair para ver quem era, foi alvejada com vários disparos de arma de fogo. A pessoa que atirou estava dentro de um Fiar Siena, segundo testemunhas. Ela morreu no local.

Um dos filhos de Dayana Deisy viu a mãe morta na calçada. Ele brincava com o irmão em uma praça do outro lado da rua no momento do crime.

O corpo da técnica de enfermagem foi velado nesta terça-feira (12), no centro comunitário do conjunto e foi enterrado às 9h desta quarta (13). Vários amigos e familiares compareceram ao centro comunitário, para se despedir de Dayana. Ela trabalhava no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e, recém-formada em Enfermagem, almejava atuar como enfermeira das Forças Armadas.

Uma ação conjunta do Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) e da Polícia Militar foi deflagrada na manhã desta quarta-feira (13), com o objetivo de combater crimes de pistolagem e tráfico de armas nos municípios de Upanema e Mossoró. A operação Umari cumpriu 12 mandados de busca e apreensão e 4 mandados de prisão nos referidos municípios.

Investigações do MPRN concluíram que os alvos das buscas e prisões estão envolvidos em homicídios ocorridos no município de Upanema, como também no tráfico de armas na região. O nome da operação é uma referência à barragem localizada no Município.

A ação decorre de investigação da Promotoria de Justiça de Upanema, com apoio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), órgão do MPRN, e foi iniciada após o aumento da incidência dos casos de homicídios no Município e a partir de informações sobre a intensificação do comércio de armas de fogo.

Além do cumprimento de 12 mandados de busca e apreensão e da prisão preventiva de dois investigados, foram lavrados três autos de prisão em flagrante por posse/porte ilegal de arma de fogo, sendo apreendidas 2 espingardas calibre 12, uma espingarda calibre 36, um revólver calibre 38 e 40 munições de variados calibres.

No curso das investigações, foram realizadas algumas prisões em flagrante e a captura de um foragido da Justiça. Também foram obtidas provas relacionadas a, pelo menos, dois assassinatos ocorridos em Upanema e um latrocínio ocorrido em Mossoró.

Cumpridos os mandados, a partir de agora as apurações prosseguirão com a finalidade de aprofundamento das investigações. Ler mais…


A Black Friday neste ano acontece no dia 29 de novembro

Tradicional data de grandes promoções nos Estados Unidos, a Black Friday vem ganhando cada vez mais força no calendário de compras dos brasileiros. Por este motivo, o Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Comércio (IPDC) da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Rio Grande do Norte (Fecomércio RN) fez a pesquisa de “Intenções de Compras para a Black Friday 2019”, entre os dias 25 e 29 de outubro, e entrevistou 650 pessoas em Natal.

De acordo com a pesquisa, 59,8% dos consumidores natalenses têm a intenção de aproveitar as ofertas para fazer compras. Destes, 52,7% afirmaram que vão aproveitar a data para adiantar a compra dos presentes de Natal. Entre os 40,2% que não demostraram interesse em comprar nesta data, os motivos alegados são a falta de dinheiro (33,3%); não gostar da data (14,2%); e outros vão poupar (12,3%).

Quanto aos valores gastos com as compras, 43,2% dos consumidores natalenses pretendem gastar mais de R$ 1 mil na Black Friday; 24,2% esperam gastar entre R$ 500,01 e R$ 1 mil; 18% afirmaram que têm intenção de gastar entre R$ 200,01 e R$ 500. A média de gasto estimada é de R$ 692,48.

Quando comparados os gastos por sexo, as mulheres devem gastar mais do que os homens nas compras – média, R$ 695,83, contra R$ 688,78 dos consumidores do sexo masculino. Com relação à faixa etária, a que deve investir mais nas compras é a que vai dos 35 aos 44 anos, com uma média de R$ 745,78.

Entre os produtos mais citados para compras foram os eletrodomésticos (28%); eletrônicos (25,2%); roupas (18%); celulares/smartphones/tablet (16,7%); móveis e decoração (13,4%); calçados (10,3%); perfumes e cosméticos (4,1%); produtos de informática (2,3%); entre outros. A maioria dos consumidores (65,6%) pretende comprar até duas categorias de produtos, e a principal forma de pagamento será o parcelado no cartão de crédito parcelamento (43,7%); seguida do dinheiro (33,9%); cartão de crédito em única parcela (13,9%); e o cartão de débito (7,5%).

Perguntados sobre os locais de compra, os entrevistados responderam que devem ir aos shoppings (39,5%); lojas do comércio de rua (34,7%); e lojas virtuais (22%). Os principais fatores que vão determinar a compra serão o nível de preço (50,1%); a segurança (16,7%); e a variedade de produtos (14,1%).

A grande maioria fará pesquisa de preços (92,5%), sendo que 64,5% o farão para confirmar se os produtos estão de fato na promoção e 28% para escolher as lojas em que os produtos desejados estão mais baratos.

Com relação à Black Friday do ano passado, 43,4% acreditam que os preços dos produtos estarão na mesma faixa de valor; 28,2% consideram que estarão mais baixos; e 24,6% pensam estar mais altos. 60,7% dos consumidores que compraram em 2018 e que irão comprar este ano, disseram que os gastos serão maiores; 27,8% acreditam que os gastos serão os mesmos; e 11,2% confirmaram que os gastos serão menores.

A íntegra da pesquisa está disponível no link: http://fecomerciorn.com.br/pesquisas/

Os desembargadores do Pleno do Tribunal de Justiça, à unanimidade de votos, julgaram improcedente o pedido de Revisão Criminal feito pelo ex-prefeito do Município de São José do Campestre para modificar condenação crime fraude à licitação, o que gerou pena de quatro anos e seis meses de detenção e pagamento de 30 dias-multa, no regime inicial semiaberto.

Laércio José de Oliveira foi denunciado pelo Ministério Público local, em fevereiro de 2010, juntamente com mais três réus, pela prática de crimes previstos na Lei de Licitação (Lei nº 8.666/93).

Segundo o MP, todos os acusados, mediante ajuste, frustraram o caráter competitivo do procedimento licitatório nº 43/03 do Município de São José do Campestre, além do que Laércio José de Oliveira, juntamente com outro acusado, ter dado causa, ilegalmente, a modificação contratual em favor da parte ganhadora do processo licitatório.

O processo licitatório, deflagrado pela prefeitura de São José do Campestre, tinha por objetivo a contratação de serviços de transporte especial, categoria fretamento contínuo, que apresentou como valor global do orçamento, em sua cláusula 11, o montante de R$ 48.200,00.

Defesa

O réu defendeu que houve equívoco na sentença, por ter sido contrária à evidência dos autos, no que se refere à acusação de que o réu teria dado causa, ilegalmente, à modificação contratual em favor do vencedor da licitação.

Alegou que em momento algum, durante todo o trâmite processual, nenhum dos envolvidos (na primeira e segunda instância) apreciou de forma correta as evidências constantes dos autos, no que se refere ao aditivo contratual celebrado que deu motivo à condenação prevista no art. 92 da Lei 8.666/93.

Defendeu que o referido aditivo nada mais foi do que a correção do valor do contrato, fato não observado para efeito da condenação. Argumentou que o que houve, na realidade, foi a correção do valor do contrato, o que se mostra evidente, embora tenha passado despercebido por todos que atuaram no processo, desde o Delegado que conduziu o inquérito policial, passando pelo Ministério Público, Juiz, Advogados e Desembargadores. Ler mais…

A governadora Fátima Bezerra assinou nesta terça-feira, 12, medidas que regulamentam ações do Estado para a prevenção e combate à corrupção. São quatro medidas propostas pela Controladoria Geral do Estado (Control/RN), sendo dois Projetos de Lei Complementar e dois decretos.

Os Projetos de Lei criam a Lei de Prevenção e Combate à Corrupção no âmbito estadual e o Departamento de Combate à Corrupção da Polícia Civil. Os decretos disciplinam a transparência ativa no Governo do RN e a adesão à Estratégia Nacional de Prevenção à Corrupção que vai alinhar o Estado às ações de prevenção e combate à corrupção no âmbito nacional, permitindo também o repasse de verbas federais com esse objetivo.

“Estamos assumindo o desafio de vencer a desorganização administrativa. Estamos cumprindo a legislação, com zelo, transparência e honestidade”, afirmou a governadora Fátima Bezerra ao assinar os projetos de Lei que serão enviados para aprovação da Assembleia Legislativa, e os decretos, no auditório da Control.

Fátima Bezerra explicou que as medidas tomadas hoje representam “coerência entre o discurso e a prática do Governo. São medidas em total sintonia com o programa de governo, como prometido. Agimos conforme acordos firmados com o Movimento Articulado de Combate à Corrupção, o Marcco, com o Ministério Público e com o Tribunal de Contas. O nosso governo tem compromisso pautado na ética, na transparência, nos princípios constitucionais e na seriedade. É obrigação nossa trabalhar para servir a sociedade. É nosso dever e está na Constituição. Infelizmente, uma cultura deformada se instalou na administração pública e é isto que estamos combatendo”.

A governadora também registrou que a atual administração contratou servidores para a Controladoria: “Nos move o desejo de contribuir para melhorar as condições de vida do povo do RN. Vivemos um momento especial no RN, trabalhando por uma gestão transparente, honesta e eficiente, que é o nosso dever. Impessoalidade, transparência, publicidade e eficiência da gestão pública são os princípios constitucionais que precisamos cumprir. Estamos tentando superar culturas e valores distorcidos que se baseiam na prática do quanto mais desorganização mais facilidade para mal feitios. E isso não podemos admitir”.

O controlador Pedro Lopes disse que as medidas são necessárias por que a atual gestão “herdou uma estrutura administrativa sem controle, inclusive nos hospitais. E o descontrole abre espaços para impropriedades. Estamos criando soluções, organizando a contabilidade e fortalecendo o controle interno. São todas medidas de prevenção e combate à corrupção. O governo trabalha efetivamente com o pé no chão, promovendo a organização administrativa e a gestão responsável, prevenindo e combatendo a corrupção em busca do estado de bem-estar social”.

A delegada geral da Polícia Civil, Ana Cláudia Gomes, disse que as divisões de Combate à Corrupção e à Pirataria e a de Inteligência irão atuar em parceria técnica com a Controladoria Geral do Estado “com inovação para trazer transparência, zelo com o patrimônio público, respeito e probidade, antenados com os objetivos e metas do Governo que tem como prioridade o combate a corrupção e a transparência dos gastos públicos”.

O ato de assinatura dos projetos e decretos contou com a presença do vice-governador Antenor Roberto, do controlador Geral do Estado, Pedro Lopes, do secretário de Segurança e Defesa Social, Francisco Araújo, da delegada geral da Polícia Civil, Ana Cláudia Gomes, do secretário adjunto do Planejamento, George Câmara, e de representantes do Marcco, dos ministérios públicos e dos tribunais de contas da União e do Estado.

Denunciado deve responder por ocultação de documentos públicos e peculato

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou o presidente do projeto musical popular Pau e Lata por desvio de recursos de convênio com o Ministério da Cultura (MinC), celebrado de 2006 a 2009, no âmbito do Programa Cultura Viva/Pontos de Cultura. Danúbio Gomes da Silva é acusado de desviar R$ 58 mil – quase 50% do valor repassado pelo poder público – e, ainda, de ocultar contas e documentos relativos ao convênio.

De acordo com a denúncia, Danúbio emitiu oito cheques contra a conta da Associação Pau e Lata em favor próprio. Apenas um dos cheques, no valor de R$ 2 mil, foi debitado dentro da vigência do convênio. O último montante, de R$ 25 mil, só foi descontado em maio de 2012, quase três anos após o término do prazo.

Além disso, dois cheques de R$ 1 mil e R$ 7 mil, foram repassados, respectivamente, a José Altemir da Silva – vice-presidente da associação – e a Maria Margareth de Lima – então professora da UFRN e assessora do projeto. Nenhum dos valores teve destinação comprovada. Maria Margareth afirmou em depoimento que recebeu o valor como pagamento por serviços de assessoria, prática vedada pelo convênio.

O procurador da República Fernando Rocha ressalta que as informações só foram obtidas após tomada de contas especial promovida pelo Tribunal de Contas da União (TCU), já que a entidade não justificou os gastos no prazo estipulado, de 60 dias após o convênio. “Fica evidente a intenção de ocultar ou garantir impunidade dos crimes de apropriação”, destaca. O procurador afirma, ainda, que “é dever do convenente o depósito e zelo dos documentos públicos necessários à prestação de contas”.

Em 2015, o TCU reconheceu o presidente da associação como responsável pela omissão e apropriação dos recursos, condenando-o ao pagamento de R$ 99.771 (recursos federais do convênio). O débito é demandado em processo de cobrança executiva.

O MPF pede a condenação do denunciado ao pagamento dos danos materiais, atualizados com juros e correção monetária, e à pena de reclusão, que pode variar de dois a 12 anos, pelos crimes de ocultação de documentos públicos e peculato (conforme art. 305 c/c art. 61, II, “b”, art. 312, caput e § 1º, c/c o art. 327, § 1º, todos do Código Penal).

Os servidores públicos do Rio Grande do Norte vão paralisar as atividades nesta quarta-feira, 13. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público da Administração Direta do Estado (Sinsp-RN), a paralisação é motivada pelo salários atrasados de 2018, que seguem sem previsão de pagamento por parte do Poder Executivo.

Estão atrasados parte dos vencimentos referentes aos meses de novembro, o salário integral de dezembro de 2018 e todo o 13º salário do ano passado.

Além da quitação destes salários, os servidores também colocam como reivindicação o reajuste de 16,38% nos vencimentos de todos os trabalhadores, igualando, em percentual, o aumento que foi dado pelo Executivo aos procuradores estaduais, mas que foi negado pelos deputados em votação na Assembleia.

 

Outro tema que também faz parte das reivindicações dos servidores é o estabelecimento do concurso público como única forma de entrada no serviço público estadual.

“Vamos dizer não ao tratamento preconceituoso e discriminatório que o Executivo do nosso estado vem tratando os demais servidores do Rio Grande do Norte”, diz a nota encaminhada pelo Sinsp e assinada pela presidente Janeayre Souto.

Do Agora RN

Policiais civis da Delegacia Municipal de São José de Mipibu deram cumprimento, na manhã desta terça-feira (12), a um mandado para internação por tempo indeterminado em desfavor de um homem de 20 anos. O mandado é referente à prática do crime de homicídio, cometido no dia 08 de novembro de 2016, no município de São José de Mipibu, quando o suspeito tinha 17 anos.

Ele foi apreendido e encaminhado para a comarca do município, onde foram realizados os devidos procedimentos cabíveis. A Polícia Civil pede que a população continue enviando informações de forma anônima através do Disque Denúncia 181.

Agora RN – Um sargento da Polícia Militar está sendo procurado pela própria corporação, e também pela Polícia Civil, como principal suspeito de ter assassinado sua ex-companheira, a técnica de enfermagem Dayana Dayse Oliveira de Lima, de 29 anos.

O crime aconteceu no final da tarde desta segunda-feira, 11, no bairro Pajuçara, na Zona Norte de Natal. Um dos filhos da vítima, uma criança pequena, teria visto a mãe ser morta a tiros na calçada de casa.

Segundo a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), havia uma medida protetiva contra o sargento, que o proibia de se aproximar de Dayana.

Ainda de acordo com a DHPP, uma vizinha disse ter visto o sargento deixar o local do crime logo após os disparos. O PM teria ido à casa dela e chamado a ex-companheira. Quando Dayana saiu de casa, já na calçada, acabou baleada.