Categoria: Uncategorized

Prefeito de Macaíba, Emídio Júnior (Foto: Reprodução).

Em reconhecimento ao apreço e sensibilidade pela causa dos aposentados municipais, o SINSEMAC – Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Macaíba divulgou nas redes sociais o seu agradecimento pelo veto da gestão do prefeito Emídio Jr. com relação a contribuição de 14% para a previdência municipal dos servidores inativos (aposentados e pensionistas), que ganham menos ou igual ao teto nacional estabelecido, atualmente de R$ 6.433,57.

No comunicado, a representante da diretoria, Marinalva Varela (Balba), também agradece aos vereadores da Câmara Municipal que se posicionaram a favor da classe de aposentados e pensionistas de nossa cidade. O SINSEMAC agora é presidido por Adriana Araújo.

Uma revisão de onze pesquisas sobre a eficácia da ivermectina, realizada pela Universidade de Liverpool, mostrou que o vermífugo foi associado a uma redução dos níveis de inflamação e a uma eliminação do coronavírus, além de redução da mortalidade e do tempo de internação.

O estudo de Liverpool é o que os cientistas chamam de meta-análise – uma revisão de estudos sobre o assunto, não um estudo original.

O autor, doutor Andrew Hill, diz que nenhum dos estudos analisados é individualmente robusto o suficiente para que se estabeleça um nível de eficácia. Mas, combinados, eles podem indicar se o medicamento é eficaz.

De qualquer forma, o estudo não recomenda a aprovação do uso da ivermectina até que mais estudos sejam realizados.

“Muitos ensaios incluídos [no estudo] ainda não foram publicados ou passaram por revisão científica e meta-análises são sujeitas a confusão. Além disso, há uma grande variação nos padrões entre os ensaios, diferenças entre doses de ivermectina e a duração dos tratamentos foi heterogênea. A ivermectina deve ser validada em estudos maiores randomizados antes que os resultados sejam suficientes para revisão pelas autoridades reguladoras”, diz o estudo.

Os resultados da análise mostram uma redução do tempo até a eliminação do vírus, redução do tempo de hospitalização, uma taxa de recuperação clínica 43% superior e taxas de sobrevivência 83% maiores. 

Os estudos analisados foram realizados nos seguintes países: Espanha, Argentina, Egito, Irã, Índia, Bangladesh, Nigéria, Paquistão, Turquia, Argentina, Iraque.

A ivermectina é um vermífugo usado para promover a eliminação pelo corpo de vários parasitas. É um medicamente aprovado para o tratamento oncocercose, elefantíase, pediculose, ascaridíase e escabiose. 

Um estudo australiano publicado em abril de 2020 descreve o efeito da ivermectina no SARS-Cov-2 em ambiente de laboratório. A análise foi realizada in vitro.

De acordo com a agência regulatória norte-americana, o FDA, esse tipo de estudo laboratorial é comumente usado em um estágio inicial de desenvolvimento de medicamentos.

A agência adverte que testes adicionais são necessários para determinar se a ivermectina pode ser apropriada para prevenir ou tratar a Covid-19.

Por isso, a agência, que é referência global na análise de medicamentos, não recomenda a utilização da ivermectina para esta finalidade.

Fonte: CNN


O programa Senadinho em Debate retorna nesta quinta-feira (21), com o publicitário André Arruda, debatendo os assuntos relacionados à Macaíba e o Estado. Hoje o programa irá transmitir a entrevista com o Diretor da UPA de Macaíba, Agustinho de Azevedo.

Além da entrevista, o programa vai analisar e comentar a coletiva de imprensa sobre o Plano Municipal de Vacinação de Macaíba.

O programa vai ao ar a partir das 18h com transmissão em tempo real pelo Facebook da página Senadinho Macaíba.


O secretário de Agricultura, da Pecuária e da Pesca (SEMAPE), Cícero Militão, e uma equipe técnica da secretária, estiveram na manhã desta terça-feira (19) no Centro Administrativo do Estado para tratar sobre a futura construção do Abatedouro Público de Macaíba, uma reivindicação antiga na cidade, com o subsecretário da Pesca e Aquicultura, Davi Soares de Souza.

A expectativa é que aconteça nos próximos dias uma reunião entre o prefeito Emídio Jr, a deputada federal Natália Bonavides e os secretários do município e do estado, para discutir os detalhes pertinentes à construção do abatedouro municipal. “Saímos da reunião com a definição do peixamento da barragem e açudes públicos, e com a nossa sugestão de criação da associação dos pecuaristas locais, para definir o acompanhamento do futuro abatedouro”, afirmou Cícero.

Na próxima reunião também serão discutidas a criação da associação de pescadores locais e da Unidade de Beneficiamento do Pescado e Comercialização, via Programa Estadual de Compras Governamentais da Agricultura Familiar e Economia Solidária (PECAFES).

Foto: Arquivo-PMM
Assecom-PMM

Valério Mesquita*
mesquita.valerio@gmail.com

Bem-vindos ao novo mundo do exagero! A mulher ideal, festejada, é aquela bombada, coxas grossas e quadris enormes. Morreu o modelo feminino clássico, comportado, que foi decantado em prosa e verso. E viva o funk, onde a animalidade, a macaquice dos gestos humanos são interpretados como manifestação cultural. Bom mesmo, até chegar ao orgasmo, é a histeria adolescente que promove o trote universitário. Nele, vê-se um desejo mórbido, doentio, sádico dos jovens que sentem no sofrimento humano, na dor, um prazer sexual que só Freud explica. Só pode ser tara. O problema não é só da polícia mas da psiquiatria.

Bem-vindos ao novo mundo do transtorno de conduta. A prática da virtude é vaiada na rua e banida dos lares trocada pela patifaria de programa como o BigBrother. O maníaco sexual, hoje, está dentro de sua casa. A juventude continua enferma, sôfrega, cantando forró erótico, sofrível, de letra pobre e homicida, pois, assassinaram a memória musical de Luiz Gonzaga e toda aquela côrte formidável de intérpretes da verdadeira mentalidade nordestina. Tudo é abuso, transgressão, subversão da ordem social, cultural e política.

A criança, na escola ou em casa, aprende logo a dançar, remexer o traseiro, a ensaiar os passos promocionais do funk, rumo ao estrelato, para gáudio dos olheiros pedófilos. Ninguém quer ser honesto. Meretriz em vez de atriz. Eu sei, eu sei que o tempo muda os costumes, o mundo gira, uma geração difere da outra num rodízio interminável. Mas, não poderia mudar prá melhor? Por que os vícios permanecem e triplicam a nocividade no ser humano que cada vez mais sucumbe e se bestializa?

Bem-vindos ao trágico, ao catastrófico e ao sinistro das estatísticas do pós carnaval nas estradas, nas ruas, nas praias, onde tudo é subvertido em nome da velocidade, do alcoolismo e da vulgaridade. Quantos inocentes não morrem no lugar dos maus? O fabricante do cenário do crime é sempre o próprio homem, pela ganância do dinheiro, pelo prazer indecoroso do sexo e, enfim, toda permissividade inclinada eternamente para o ilícito. Isso vem da gênese e do gênesis. Aliás, o pecado não mora ao lado e sim, dentro de nós.

Não pensem que sou contra o carnaval, a música, a dança, aos divertimentos públicos. Absolutamente. Critico o excesso na bebida, o consumo de drogas, a degradação dos costumes pelo modismo em nome de uma falsa modernidade. Esquece o passista que o chão onde pisa é também o repouso da carniça.

São coisas minhas, muito minhas. Imaginar que as festas ditas profanas reúnem milhões de foliões com gastos e gostos extravagantes!! E as festas beneficentes em prol dos oprimidos, dos sem tetos, sem planos de saúde, desempregados e famintos não chegam nem a agrupar um terço de gente e de recursos? Em dezenas de capitais do Brasil o carnaval dura de sete a oito dias. Feriado religioso é mais comemorado nas praias que nos templos. Pode ser que a fé cristã esteja perdendo a parada para o mundo cão. Mas, como o Salvador falou em “benditos do meu Pai”, o processo seletivo se resume numa minoria. “Muitos são chamados e poucos os escolhidos”, apesar da imensa misericórdia de Jesus Cristo.

Mas, afinal, quem for partidário do barbarismo que me desculpe: a leitura da Bíblia, como um hábito, é fundamental para evitar e se defender do caos. Seja íntimo, pois, do Senhor. Amém.

Casa ficou revirada após latrocínio em fazenda em São Gonçalo do Amarante, na região metropolitana de Natal. Dono da fazenda e filho foram mortos e criança ficou ferida. — Foto: Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi

Criminosos invadiram uma fazenda e mataram um homem de 44 anos, seu filho de 21 anos e balearam um neto de 6 anos na cabeça, no final da tarde deste domingo (17) na zona rural de São Gonçalo do Amarante, na região metropolitana de Natal. Na fuga, os criminosos roubaram armas, dinheiro, um carro, entre outros bens da família. Nenhum suspeito foi preso.

A fazenda invadida fica na comunidade Olho D’água do Chapéu, na zona rural de São Gonçalo do Amarante. A casa ficou completamente revirada após o crime.

As vítimas foram identificadas como José Maria Monteiro, de 44 anos e Deilson Cassimiro Monteiro, de 21 anos. O menino de 6 anos, neto de José Maria criado pelo avô, está internado em uma UTI no Hospital Walfredo Gurgel, em Natal.

Outras três pessoas estavam no local e foram poupadas pelos criminosos: a esposa de José Maria e outros dois filhos do casal: um adolescente de 15 anos e uma criança de 5. Pelo menos quatro bandidos, encapuzados e armados participaram do crime.

De acordo com as testemunhas, o dono da fazenda tinha ido ao curral soltar o gado, quando retornava para casa com o neto de seis anos e um filho de cinco anos. Os meninos perceberam os criminosos se aproximando e falaram para José. Eles entraram rapidamente na casa e os adultos ainda tentaram segurar a porta mas não conseguiram – os bandidos arrombaram e invadiram a residência.

Segundo a mulher, o marido tinha duas armas de fogo em casa e tentou reagir, porém, não conseguiu. Os bandidos mataram as vítimas com tiros de espingarda calibre 12, balearam a criança e fugiram em seguida roubando o carro da família, pouco mais de R$ 1000 em dinheiro, celulares, um revolver, uma espingarda e as chaves das motos.

A mulher que testemunhou tudo disse que um bandido era o mais violento do bando e queria matar toda a família. Foi quando um outro assaltante interferiu.

José Maria era coveiro na comunidade de Olho D’água do Chapéu e muito conhecido na região.

“Eu quero dizer para vocês (criminosos) que vocês tiraram minha família, vocês acabaram com minha vida. Mas eu não quero nada de mau com vocês. Que Deus olhe vocês e faça com que vocês mudem esses pensamentos ruins. Eu não conheço vocês nem quero conhecer. Meu marido foi embora, meu filho foi embora, meu neto está mau no hospital, mas quero que Deus abençoe vocês”, desabafou a mulher.

G1 RN

Foto: Reprodução

O Ministério da Justiça divulgou neste domingo detalhes sobre a segurança que será adotada na distribuição das vacinas contra a covid-19 em todo o Brasil. A Polícia Federal atuará na escolta das vacinas e na segurança dos espaços federais de armazenamento. Nos Estados, as doses serão entregues às políticas locais, que ficarão responsáveis pela distribuição.

Na tarde deste domingo, 17, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o uso emergencial no País de duas vacinas: a Coronavac e a Oxford/Astrazeneca. Os imunizantes são de responsabilidade do Instituto Butantan e da Fiocruz, respectivamente.

Conforme o Ministério da Saúde, unidades da Coronavac – que já estão disponíveis – começarão a ser entregues aos Estados nesta segunda-feira (18). A previsão é de que, na quarta-feira (20), os Estados já tenham distribuído as cargas aos municípios, que poderão começar a aplicar as vacinas na população.

Este processo de distribuição será acompanhado pelas forças de segurança pública federais e estaduais. “A Polícia Federal (PF) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) vão coordenar a segurança do processo de distribuição, logística e armazenamento da carga com os imunizantes em âmbito nacional. Nos Estados, as vacinas serão entregues às polícias locais, que ficarão responsáveis pela segurança na distribuição”, informou o Ministério da Justiça por meio de nota.

No âmbito federal, a PF utilizará grupos táticos para escoltar as vacinas e será responsável pela segurança dos espaços federais de armazenamento. “Já a Polícia Rodoviária Federal, com emprego de seus motociclistas batedores, suporte aerotático e equipes especializadas realizará a escolta das vacinas para os locais de armazenamento e distribuição dos Estados”, registrou o ministério. “A Polícia Rodoviária Federal também poderá ser acionada pelos Estados para garantir a segurança na distribuição interna, ação de responsabilidade exclusiva das unidades federativas.”

Fonte: UOL

Ministro das Comunicações Fábio Faria inaugurando o ponto de Wi-Fi na Reta Tabajara, em Macaíba (Foto: Canindé Soares/Divulgação).

Trabalhadores do canteiro de obras da duplicação da rodovia BR-304, em Macaíba (RN), foram os novos beneficiados com a instalação de um ponto de internet de alta velocidade. No local, conhecido como Reta Tabajara, a conexão de dados é precária, assim como o sinal de telefonia móvel. Para sanar o problema de conectividade, o Ministério das Comunicações (MCom) instalou uma antena do programa Wi-Fi Brasil, que irá oferecer banda larga via satélite para os operários e engenheiros da obra, que é executada pelo Ministério da Infraestrutura.

A inauguração ocorreu nesta segunda-feira (11). 

“Nessa região, nós temos uma grande dificuldade de conexão à rede móvel de dados e mesmo de sinal de telefonia. Esse ponto do programa Wi-Fi Brasil, que nós estamos instalando, vai resolver o problema de comunicação no local e beneficiar os trabalhadores da obra”, destaca o ministro Fábio Faria.

Até o momento, o Wi-Fi Brasil já instalou mais de 12.700 de antenas pelo país, que levam internet de qualidade, com conexão estável, segura e de alta velocidade para mais de 9.500 escolas, além de postos de saúde, unidades de segurança pública, telecentros, aldeias indígenas, assentamentos rurais, entre outros.

A conexão é oferecida pelo Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações (SGDC), um equipamento brasileiro de altíssima tecnologia, distante 36 mil quilômetros do nosso planeta, que abrange todo o território nacional. O equipamento instalado no canteiro recebe o sinal via antena. A informação passa por um roteador, que distribui a conexão por um raio de abrangência de até 200 metros, velocidade de 20 mega e sem franquia de dados, ou seja, o uso da internet é ilimitado.

No Rio Grande do Norte, o programa atende a 100 municípios, com 292 pontos do Wi-Fi Brasil. Destes, 233 são escolas públicas rurais. As estações são implantadas por meio de parceria do Mcom com a Telebras. Além de levar internet a locais remotos, o satélite possui um canal exclusivo e estratégico de uso militar.

Wi-Fi Brasil – É um programa do Governo Federal, desenvolvido pelo Ministério das Comunicações e conta com a parceria da Telebras. O objetivo é levar conectividade em alta velocidade a todas localidades do país, onde não há nenhuma ou pouca conexão, permitindo cumprir os objetivos nacionais da política pública de telecomunicações.

Com informações do site do Ministério das Comunicações

Valério Mesquita*
Mesquita.valerio@gmail.com

O oculto está à nossa volta. O mistério circunda as nossas vidas. Quando Jesus virá novamente? Quero trazer sempre à memória aquilo que me dá esperança. Por isso, creio no invisível para não me suicidar no palpável. O visível encerra vícios redibitórios. Mas, também, sem ser ufólogo, preocupo-me com os extraterrestres que sobrevoaram o mundo tantas vezes e hoje, em que galáxia se escondem? Desde o início do século vinte, ocorrências de objetos voadores não identificados foram manchetes de jornais em todo o mundo. Avistados por milhares de pessoas, fotografados, filmados, televisionados e até restos de naves foram recolhidas para exame, sem explicações satisfatórias até agora.

Observador atento dos canais de televisão nacionais e internacionais e dos jornais, nunca mais tomei conhecimento de nenhuma aparição luminosa nos céus que me devolvesse a curiosidade cientifica ou a percepção da existência de seres interplanetários, como aprendi na meninice com Flash Gordon. Outros, impressionados, chegaram a indagar: “Seriam os deuses astronautas?” A terra, pelos seus governos, preocupou-se bastante, por décadas, com os recados dos céus.

Mas, surpreendente e inimaginável é o fato dos discos voadores não aparecerem mais no firmamento. Não há mais registros, nem aqui, nem alhures, como dizia o esotérico e saudoso Marlindo Pompeu.

O sentimento atávico do homem pelo sobrenatural não é apenas bíblico. Remonta às civilizações pagãs que procuravam ler e decifrar o que se achava escrito nas mais remotas estrelas. Os astrólogos, os poetas, os feiticeiros, todos, usaram as sombras, os símbolos e os fantasmas do espaço infinito como veículos cambiantes de suas crenças. E como eram líricas as circunvoluções dos discos a ponto de me induzir a voar com os marcianos (planeta Marte), de onde achávamos provenientes. A chegada do homem à lua, vaga, vazia e vadia, muito me decepcionou. Tornou-se um celeste santuário mórbido, seduzido e abandonado.

Onde estão os objetos voadores não identificados? Por que não se comenta mais sobre eles? Não posso crer que tudo foi uma farsa. Ilusão, obra inventiva do homem. Que doce e sedutor enigma não vestiu os dias e as noites do mundo no século vinte! Resta-me indagar sobre o silêncio, a invisibilidade, o desaparecimento e o mistério que ficou de tudo isso. Persiste algo oculto por acontecer? Continuamos sozinhos no universo? O ser humano não pode viver sem mistério, sem verdade de fé inacessível à razão. E viva a ufologia!


Fotos: Brendan Smialowski/AFP/ Reprodução/Facebook

G1 – As contas do Facebook e Instagram do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foram bloqueadas por tempo indeterminado. O anúncio foi feito pelo presidente-executivo da rede social, Mark Zuckerberg, em um post.

A posse do presidente eleito Joe Biden será no dia 20 de janeiro e, segundo a publicação de Zuckerberg, Trump ficará impedido de fazer publicações pelo menos até essa data.

“Acreditamos que os riscos de permitir que o Presidente continue usando os nossos serviços durante esse período são simplesmente muito grandes”, escreveu Zuckerberg.

“Portanto, estamos estendendo indefinidamente o bloqueio que tínhamos imposto nas contas do Facebook e Instagram, e por pelo menos as duas próximas duas semanas, até que a transição pacífica de poder seja completa”, continuou.

Bloqueio estendido

Na noite da última quarta-feira (6), redes sociais bloquearam a conta de Trump. Inicialmente, a restrição no Facebook e Instagram valeria por 24h.

A decisão aconteceu após apoiadores do presidente invadirem o Congresso durante reunião que deve validar vitória de Biden nas eleições.

A empresa disse que o presidente violou duas de suas regras, e derrubou vídeo postado por ele durante a invasão, por conta de “risco de violência”. Nele, o presidente pedia que os manifestantes voltassem para casa, mas continuava a alegar, sem provas, que a eleição foi ilegítima. A postagem também foi tirada do ar pelo Instagram e o YouTube, do Google.

O Twitter também impôs restrições ao perfil de Trump. O presidente está impedido de postar por pelo menos 12 horas na plataforma. O desbloqueio é condicionado à exclusão de 3 tuítes específicos do presidente dos EUA, que já foram suspensos pela rede social, por violação de suas políticas, e não podem mais ser vistos.

Valério Mesquita*

Jesus Cristo, o amado mestre, falava através de parábolas. O ser humano comum, quando muitas vezes quer dizer uma verdade, escreve por linhas tortas. Esse preâmbulo indefectível vem esbarrar num assunto que desejo abordá-lo via deduções preterintencionais, comparativamente a uma bula medicamentosa. Repleta de disse-me-disse. Falo do famigerado coeficiente eleitoral, a mais afiada faca de dois gumes do processo eleitoral brasileiro. Modelo injusto e antidemocrático, que eleva ao podium o lanterninha em detrimento do mais votado. O resultado, muitas vezes, de uma eleição, não reflete a manifestação da maioria, principio fundamental de qualquer processo decisório.

O escorre das votações ou proclamação de resultados, em qualquer atividade institucional ou não, baseia-se na lógica numeral dos sufrágios. Nos plenários do Legislativo, do Judiciário, dos Tribunais de modo geral, no placar das competições esportivas, no Vaticano, no sindicato, na OAB, no ABC, no grêmio escolar, enfim, em qualquer seguimento coletivo a expressão dos mais sufragados – é a respeitada. Até a lei de Gerson é a da vantagem. Somente o processo eleitoral brasileiro é liquidificado, diluído, triturado, para inverter e subverter a escolha popular que deu três mil votos a um candidato mas o que se elege é aquele dos quinhentos. Acho perverso esse sistema. A maioria dos pequenos partidos que abunda o elenco eleitoral é useira e vezeira na prática de registrar candidatos fajutos apenas com o intuito de alimentar a legenda.

O coeficiente eleitoral, assim, é semelhante a bula medicamentosa. Esta tem efeitos colaterais pois ofende a todo organismo da eleição. Elege quem não devia. Retira do eleitor a primazia de escolher o melhor, retirando do túmulo do processo o opaco e o onomatopaico. Envia para a casa do povo o que não deve ir – o lôgro. Verifique o resultado das urnas, à luz mortiça das reações adversas que o coeficiente eleitoral tem provocado nos legislativos de modo geral só para atender ao cálculo equivocado que premia o caricato partido político e derruba o valor pessoal, humano, valorativo e majoritário do candidato. Ainda dentro da posologia sobre o assunto as minhas precauções residem no fato de entender que o homem deve ficar acima da agremiação. A proliferação das legendas têm trazido mais problemas para a democracia do que o político solitário. Afinal, o mensalão, o lava jato e outros escândalos foram obras da proliferação de partidos nanicos.

A superdosagem de corticóide no coeficiente eleitoral mascara o exercício da democracia. Além de alarmante, a sua aplicação penaliza, deturpa a face das urnas, a liquidez da escolha, a lisura da lei. Vamos construir um Brasil eleitor. Respeitando o direito da maioria do povo e não o artifício matemático, algébrico, trigonométrico do computador eleitoral. O voto é algo numeral e ordinal. Sentar na cadeira do eleito o menos votado é invenção escabrosa. É gambiarra, “morcego” e tapeação. Voto é maioria e não medicamento controlado e manipulado. Tarja preta para o coeficiente eleitoral! Aceito tudo o que for eletrônico numa eleição menos o coeficiente digitalizado porque nega o direito da maioria.

(*) Escritor.

Valério Mesquita*
Mesquita.valerio@gmail.com

Permaneçam atentos às transformações do mundo. Há um sentido firme e forte de irreversibilidade nos fatos e fenômenos. O meu tio materno, poeta Clóvis Jordão de Andrade, já chamava atenção, há décadas, para o “clamor do mundo”. Não do ponto de vista esotérico ou profético. O dominó de ocorrências de terremotos atinge os quatro pontos cardeais da terra. Os abalos, os maremotos, os tsunamis, danificam, assustam e vitimam milhões em toda parte. Continentes aonde as destruições não chegavam, são atingidos com frequência. As estações sismográficas criaram até “caçadores de catástrofes”. As chuvas torrenciais, as inundações, os tufões, os ciclones, a superpopulação, tudo é fruto da desorganização do ecossistema global, provocada pelo homem. O calor insuportável nos trópicos e o frio nas regiões temperadas dão a tônica da subversão dos elementos.

Por outro lado, as religiões estão em crise. Via de consequência, a fé. As igrejas, além de não se entenderem, são estigmatizadas pelo pecado do corpo e da alma dos obreiros. O chamado pecado inafiançável, sem direito ao habeas corpus da bondade divina. Hoje, são pouquíssimas as instituições públicas e privadas que merecem fé. Mas, as de caridade cristã estão postas em dúvida. Talvez, pelo fato do seu reino não ser deste mundo, e, desgraçadamente, alguns ministros – por ganância de dinheiro e pela paixão da carne – desmoralizam o Livro e lambuzam a Cruz. Assiste-se ao começo da decadência prevista como sinal dos tempos. Enfim, duas naturezas em conflito desesperador: a geofísica e a humana. Fazer o que?

Alguém poderá alegar: a humanidade sempre viveu em crise, fome, guerra, violência, extermínio, morte. E ainda: o mundo sempre tremeu, sofreu inundações, cataclismos de todo jaez! Ora, bolas; na intensidade e na frequência dos nossos dias ninguém pode ser tão infantil que não suspeite “algo podre no ar, mais do que sonha a nossa vã filosofia?” Cego, tudo bem; aleijado, vá lá; indiferente pode ser; mas desinteligente, nunca!!

A sinistrose no mundo de hoje mora perto e até dentro de nós. Caminhamos sob o signo do malefício. Afinal, para onde vamos?

Já ouvi que o ser humano foi a pior invenção de Deus. Porque destrói o meio ambiente, corrompe o próximo e a si mesmo. Cadê que os animais (mesmo os selvagens), são responsáveis pela degradação ambiental? A ciência humana que sempre se opôs à Bíblia – a começar pela teoria criacionista – continua no banco dos réus da história. A ciência inventou tudo que é problema na atualidade. Na proporção que inventa remédios, gera mais doenças através da dinâmica do lucro fácil, da agressão ao solo, às florestas, aos mares, sem falar nas chaminés poluidoras provocando o contínuo desequilíbrio no clima do globo terrestre. O que foi fazer se a poeira do deserto africano do Saara já chegou a longínqua Grã-Bretanha? E o funk fazendo apologia do crime e a degradação dos costumes?

A verdade é que o ser humano jamais se conformou com a sua finitude. Atitude desoladora que o faz agredir aquilo que representa espírito e verdade. A ciência evoluiu em muitas direções mas ainda não tornou o homem indestrutível. Eis o mistério da Fé e o motivo pelo qual – apesar de tudo – nunca deveremos abandonar a Palavra de Deus. Ante as transformações do mundo, é preferível agir e crer no invisível a se suicidar no palpável. O visível encerra vícios escondidos. O ser humano transgride na vida pública, privada e religiosa. A meu ver, o seu erro não atinge a honorabilidade da instituição à qual pertence, porque ele pagará aqui e lá, duas vezes. Pois, continua a ser o ponto mais frágil e vulnerável da Criação.

(*) Escritor.

Foto: Divulgação/Nasa

Um fenômeno astronômico que não acontece desde a Idade Média poderá ser observado no dia 21 de dezembro, logo após o pôr do Sol: a proximidade entre Júpiter e Saturno fará com que esses dois corpos celestes pareçam um planeta duplo.

A proximidade entre os dois planetas já está ocorrendo e, entre os dias 16 e 25 de dezembro, a percepção será de que eles estarão separados por menos do que um diâmetro de lua cheia. “Na noite de maior aproximação, em 21 de dezembro, eles se parecerão com um planeta duplo, separados por apenas um quinto do diâmetro da lua cheia”, explica o astrônomo da Rice University, Patrick Hartigan.

Embora as melhores condições de visualização sejam próximas ao Equador, o fenômeno poderá ser observado em qualquer lugar da Terra, se o clima permitir. Hartigan explica que a dupla planetária aparecerá baixo no céu ocidental por cerca de uma hora após o pôr do sol todas as noites. “Para a maioria dos observadores do telescópio, cada planeta e várias de suas maiores luas estarão visíveis no mesmo campo de naquela noite”, acrescentou.

Segundo o astrônomo, alinhamentos entre esses dois planetas são bastante raros. “No entanto, esta conjunção é excepcionalmente rara por causa da maior proximidade entre eles. Você teria que voltar até um pouco antes do amanhecer de 4 de março de 1226 para observar um alinhamento mais próximo entre esses objetos visíveis no céu noturno”, complementou.

A próxima vez que esse vento ocorrerá será no dia 15 de março de 2080. Depois, só depois do ano 2400.

Agência Brasil

* Com informações da Rice University

Wallyson maca quatro vezes em goleada do ABC — Foto: Renne Carvalho/ABC/Divulgação


O ABC não teve dificuldade para golear o Jaciobá por 6 a 0 neste sábado, em duelo pela 13ª rodada da Série D do Campeonato


Brasileiro. O Alvinegro aproveitou a fragilidade do time alagoano e abriu 5 a 0 ainda no primeiro tempo. Destaque para a atuação do atacante Wallyson, que foi titular pela primeira vez após se recuperar da cirurgia na perna direita e marcou quatro gols.

O jogo disputado no Estádio Coaracy Fonseca, em Arapiraca, começou com atraso de 35 minutos – estava marcado para 15h – devido à falta de ambulância no local.

Com o resultado, o ABC chegou aos 23 pontos, reassumiu a liderança do Grupo 4 da Série D e carimbou a classificação para a segunda fase da competição. O Itabaiana, que tem 20 pontos, ainda joga neste domingo, contra o Central, mas precisaria golear para recuperar a ponta da tabela. O Jaciobá é o lanterna, com quatro pontos, e chegou à marca de 51 gols sofridos em 13 partidas.

Na última rodada desta primeira fase, o ABC enfrenta justamente o Itabaiana para definir o primeiro colocado da chave. O confronto será na próxima sexta-feira, às 15h, no Frasqueirão, em Natal.

Com informações do Globoesporte.com

Saiba mais AQUI

Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial