Com constantes aumentos, venda de combustíveis cai até 25% no RN

Foto: Agora RN

A venda combustíveis no Rio Grande Norte caiu em um percentual que varia entre 15% e 25% em um ano. O dado é do Sindicato dos Revendedores de Combustíveis do Estado (Sindipostos). A queda é atribuída aos constantes reajustes de preços que os produtos vêm sofrendo ao longo de 2021. Outro produto que também sentiu essa queda foi o gás de cozinha. Segundo o Sindipostos, o impacto foi ainda maior, com uma queda de quase 40% em relação ao ano passado.

A situação pode se agravar caso se concretize mais um reajuste que foi previsto para os próximos dias pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido). “Alguns querem que a gente interfira nos preços, a gente não vai interferir no preço de nada. Isso já foi feito no passado e não deu certo. Pelos números lá fora, nos próximos dias, a partir de amanhã, teremos reajuste nos combustíveis. Prevendo isso estamos discutindo um auxílio ao caminhoneiro”, comentou o presidente neste domingo (24).

O preço médio do litro da gasolina subiu 0,61% nas duas últimas semanas, passando de R$ 6,321 para R$ 6,36. É, assim, a décima segunda semana seguida entre altas e estabilidade nos preços. Em alguns estados do Brasil, a gasolina já é vendida a R $ 7,46. Oito estados já estão acima do patamar de R $ 7,00. Em Natal, o preço a gasolina comum varia entre R$6,79 e R$7,00.

O consumidor ainda precisa ficar atento em relação às fraudes nas bombas de combustíveis dos postos. Recentemente, a Agência Nacional de Petróleo (ANP) realizou uma fiscalização em 13 estados e, no Rio Grande do Norte, foram fiscalizados sete postos de combustíveis, duas revendas de GLP e um TRR. Durante a fiscalização, um posto foi autuado e sofreu interdição por fornecer volume de combustível abaixo do registrado na bomba abastecedora.

Agora RN

Spread the love