Demanda por exames virais aumentou 6.500% no primeiro quadrimestre do ano



O Laboratório Central de Saúde Pública do Estado (Lacen) processou e liberou 8.770 exames de Covid-19, o que equivale a 92% das 9.480 amostras recebidas desde o mês de fevereiro. Nesta sexta-feira, 29, existem 300 amostras que chegaram nos dois dias anteriores e devem ser processadas até o final de semana, de acordo com o diretor administrativo do Lacen, Derley Galvão.

Durante a entrevista coletiva de prestação de contas e atualização dos dados epidemiológicos do enfrentamento à Covid-19 no Estado, o diretor do Lacen informou que, no primeiro quadrimestre de 2019, o laboratório realizou 70 exames de vírus respiratórios. Já no mesmo período deste ano foram mais de 4 mil exames – um aumento de 6.500%.

A maior dificuldade do Lacen para entregar resultados dos exames Covid-19 é a falta de material para a etapa de extração automatizada. A extração do material genético das amostras pode ser manual ou automatizada, sendo esta segunda por meio de equipamento robotizado que todos os Lacens possuem contratado, em regime de comodato, pelo laboratório Abbot e que só pode usar reagente fornecido pela própria farmacêutica proprietária do equipamento.

Derley explicou que o Governo Federal, por meio do Ministério da Saúde, há mais de um mês, se comprometeu, mas não fez contrato com a empresa para o fornecimento dos kits de extração. Diante do impasse, o Governo do Estado comprou 62 kits. Inicialmente foram 27 kits que permitiram, durante três semanas, a liberação dos resultados em até 24h.

Na sexta-feira passada, foram comprados mais 35 kits, dos quais 13 já foram utilizados. Os 22 kits restantes, do total de 62 comprados pelo Governo do Estado, equivalem a 2.192 testes e a previsão é que atendam a demanda dos próximos nove dias, já que o Lacen recebe em média 250 amostras/dia.

A previsão é de que a demora no resultado dos exames volte a ocorrer em breve, porque a extração voltará a ser feita manualmente, o que permite apenas 60 análises por dia. A automatização permite 200 extrações/dia.

“Os números mostram um enorme aumento na demanda e isso reforça a a grande superação dos servidores do Lacen que estão se desdobrando para realizar o maior número de exames possível, no menor período de tempo”, frisou Derley Galvão.

ATUALIZAÇÃO

O Governo do RN firmou ontem, 28, acordo judicial para implantação de leitos Covid-19 no Hospital João Machado, em Natal, e no Hospital Regional de Macaíba com apoio do Conselho Regional de Medicina e do Ministério Público Estadual. O acordo vai permitir o pagamento inicial à Organização Social já selecionada em processo público para gerir os 20 leitos no João Machado e 10 em Macaíba.

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) atualizou os dados da Covid-19 contabilizando as ocorrências da quarta e quinta-feira. O secretário de Saúde, Cipriano Maia, informou que o boletim epidemiológico agora registra 14.905 casos suspeitos, 6.463 confirmados, 12.552 descartados, 267 óbitos confirmados e 60 óbitos em investigação.

A taxa de ocupação de leitos permanece alta: 97% dos leitos em Mossoró estão ocupados, 97% em Natal e Região Metropolitana da capital, 40,9% no Seridó e 75% em Pau dos Ferros.

A fila de regulação para internações tem 90 pacientes na espera: 30 para leitos críticos (UTIs e semi-utis) e 60 para leitos clínicos. Nos hospitais das redes pública e privada há 530 pacientes internados, sendo 259 em leitos críticos e 271 em leitos clínicos.

Compartilhar