Depois dos hospitais, unidades de pronto atendimento estão lotadas no Rio Grande do Norte, destaca reportagem


Foto: TV Globo/Reprodução 


No Rio Grande do Norte, depois dos hospitais, agora são as unidades de pronto atendimento que estão lotadas com pacientes de Covid.


Desde a tarde desta terça (19), Andrea Fernandes tentava atendimento para o marido, com febre e falta de ar. Na madrugada, ela conseguiu uma ambulância do Samu.


“Passemos duas horas no estacionamento debaixo de chuva com o pessoal da ambulância, batalhando, entrando em contado com o Samu com outros hospitais e era só renegado”, conta.


Depois de quatro horas, ele foi atendido em uma UPA e liberado. Aguarda em casa o resultado do exame para Covid.


As unidades de pronto de atendimento de Natal estão lotadas com pacientes com suspeita de Covid-19 e outras doenças. Quem tem suspeita de Covid deveria ser encaminhado ao hospital municipal de campanha. Até agora, dos cem leitos anunciados no hospital, só 30 estão disponíveis. Dos 20 de UTI, nenhum foi aberto.
A prefeitura diz que só não liberou os leitos de UTI ainda porque faltam respiradores, e que os equipamentos devem chegar até o fim de semana; 95% dos leitos de UTI da rede pública do estado estão ocupados.


Segundo o governo, 20 pessoas estão na fila de prioridade por uma UTI no Rio Grande do Norte. O estado já registrou quase 3.800 casos e 170 mortes pela Covid.


Seu Asclepíades, de 80 anos, espera há quatro dias por uma vaga num hospital na região de São Rafael, no interior do estado.


“O médico já relatou que ele não tem mais condições de esperar. Ele está esperando urgentemente de uma UTI”, conta a sobrinha de seu Asclepíades.


A prefeitura de Natal declarou que o paciente do Samu teve acompanhamento médico enquanto esperava um leito.


O governo do estado informou que seu Asclepiades vai ser transferido ainda nesta quarta-feira (20).

Fonte: Jornal Nacional

Confira reportagem AQUI 

Compartilhar