Governo do Ceará afasta temporariamente 167 policiais por participação em motim

É destaque no G1 CE:

O governo do Ceará afastou 167 policiais militares que participam da paralisação no Ceará. O afastamento por 120 dias e a abertura de processos disciplinares foram divulgados no Diário Oficial do Estado desta sexta-feira (21). Os agentes sairão da folha de pagamento a partir deste mês de fevereiro. O motim dos PMs chegou ao quinto dia neste sábado (22), com pelo menos sete batalhões fechados.

Desde terça-feira (18), policiais pararam as atividades no estado, e homens encapuzados invadiram quartéis, depredaram e esvaziaram pneus de veículos da polícia em protesto contra a proposta de reajuste da categoria apresentada pelo governo. Em meio à paralisação dos agentes, 88 assassinatos já foram registrados no Ceará em apenas três dias.

Inicialmente, o governo havia anunciado 168 afastamentos, mas retirou da lista de policiais envolvidos o nome de um agente que não participa da paralisação.

Os 167 investigados deverão entregar identificações funcionais, distintivos, armas, algemas e outros elementos que os caracterizem nas suas unidades.

A abertura de processos disciplinares contra os militares afastados ocorrerá de duas formas. A primeira envolve os inquéritos militares, cujo julgamento acontecerá na Justiça Militar. O segundo consiste no procedimento administrativo disciplinar realizado pela Controladoria Geral de Disciplina (CGD).

Como exemplo, já constam no Diário Oficial os nomes de 11 policiais militares locados na cidade de Iguatu, Centro-Sul do estado, para responderem a procedimentos administrativos disciplinares (Conselho de Disciplina) que vão apurar possíveis irregularidades funcionais praticadas. Segundo a publicação, os agentes abandonaram as viaturas na porta do quartel da cidade no dia do início das manifestações.

Confira na íntegra AQUI

Compartilhar