Governo reunirá prefeitos da Região Metropolitana para tentar conter Covid-19


A governadora Fátima Bezerra e as autoridades de saúde do Estado se reúnem nesta segunda-feira, 01, com prefeitos e secretários dos municípios de Natal e da Grande Natal para discutir medidas para ampliar o isolamento social – neste fim de semana foi de apenas 42%, quando o ideal é 70% – e garantir o cumprimento das medidas de proteção e enfrentamento à Covid19, além de ampliar o atendimento de saúde nos municípios.

Sobre a união de forças com os municípios, o secretário adjunto de saúde, Petrônio Spinelli, afirmou na entrevista coletiva desta segunda-feira que “Precisamos firmar um pacto para reduzir aglomerações e estamos apoiando as medidas dos municípios. O Estado está à disposição para abrir leitos junto com os municípios, que devem ter UPA’s e salas de estabilização funcionando plenamente”.

Spinelli citou como exemplos as cidades de Parnamirim e Assú. O Hospital de Campanha de Parnamirim, parceria do Governo do Estado com vários municípios, vai ofertar 20 leitos. O Estado cedeu os respiradores. No município de Assú, o hospital vai abrir mais 10 leitos de retaguarda, dos quais 2 ou 3 de estabilização. “Isto é fundamental para o sistema de saúde como um todo não entrar em colapso”, completou.

LEITOS

Na manhã desta segunda-feira, a governadora Fátima Bezerra se reuniu com representantes da prefeitura de Mossoró, Associação de Proteção à Maternidade e Infância de Mossoró (APAMIM) e Ministério Público Estadual para abrir mais 10 leitos no Hospital São Luiz ainda esta semana (o contrato prevê a abertura progressiva de até 40 leitos de UTI), aumentar complexidade do Hospital Rafael Fernandes e abrir leitos de retaguarda e estabilização, de média complexidade não-Covid, no Hospital da Polícia Militar, em Mossoró.

O Governo concluiu o processo de contratação da empresa responsável pela montagem e gestão os leitos do Hospital João Machado, em Natal, e no hospital de Macaíba. Também está trabalhando para abrir leitos no João Machado, independente das UTI’s, sendo 10 esta semana e 20 nos próximos dias. Serão abertos 12 leitos em Pau dos Ferros, ainda esta semana e, em Caicó, será feita ampliação, assim como foi ampliado o Hospital da Polícia Militar, em Natal, que atualmente trabalha com 16 leitos – um avanço importante. “Mas a capacidade de abrir leitos nos hospitais do Estado está chegando ao limite. Então, é preciso que os municípios mantenham as UPA’s e hospitais municipais funcionando plenamente”, reforçou Petrônio Spinelli.

O secretário adjunto de saúde do Estado ressaltou a necessidade urgente de um pacto real pelo isolamento social. “Se não conseguirmos fazer os decretos funcionarem, se não tiver o compromisso da sociedade, das prefeituras e das instituições em manter o isolamento, podemos realmente entrar em colapso, chegar àquela situação de não ter vaga nas UPA’s, nos hospitais e nem respiradores. Mesmo aqueles que sonham com a abertura precipitada, têm que entender que nesse momento todos nós precisamos nos unir porque a prioridade é a vida, acima de qualquer coisa”, encerrou.

DADOS EPIDEMIOLÓGICOS

Neste dia 1º de junho, o RN tem 582 pessoas internadas nas redes pública e privada – 284 em UTI’s e semi-UTI’s, 298 em leitos clínicos. A taxa de ocupação de leitos é de 95% na região Oeste, 98% em Natal e Grande Natal, 100% em Pau dos Ferros e 50% no Seridó.

A fila de regulação para internamentos em leitos Covid19 tem hoje 34 pessoas com prioridades 1 e 2 (UTI’s e semi-UTI’s) e 75 pessoas com prioridade 3 (enfermarias). Os casos suspeitos são 16.573, confirmados 7.964, descartados 14.127, óbitos 323, óbitos em investigação, 69.

Por Assecom/RN

Compartilhar