IPEM/RN fiscaliza bombas de combustíveis e balanças em 58 municípios do RN

Foram verificados mais de 2500 instrumentos em diversas regiões do estado

Percorrendo 58 municípios do Rio Grande do Norte, os fiscais do Instituto de Pesos e Medidas (IPEM/RN) realizaram a verificação periódica de 1832 balanças comerciais e 934 bombas de combustíveis durante o mês de agosto. Do total de avaliações 10% dos instrumentos foram reprovados por alguma irregularidade e deverão passar por reparo antes de serem utilizados novamente.

“Estamos retomando gradualmente as fiscalizações de alguns instrumentos que são regulamentados pelo Inmetro. Durante o mês de agosto fizemos uma força-tarefa para atender diversos municípios do interior do RN, que deveriam ter sido feitos no decorrer do ano, mas não foram devido a suspensão das atividades ocasionada pela pandemia. Em setembro continuaremos a retomada das fiscalizações em todas as cidades potiguares”, afirma o diretor-geral do IPEM/RN, Theodorico Bezerra Netto.


Das quase mil bombas de combustível verificadas, 147 apresentaram irregularidades e foram reprovadas ou interditadas. As principais inconsistências encontradas foram: vazão abaixo do permitido (quando é entregue um volume menor de combustível ao consumidor em relação ao apresentado na bomba), erro no interloque (sistema de bloqueio responsável por zerar os indicadores de volume e preço a pagar da bomba de combustível a cada novo fornecimento), vazamento de bico de descarga, mostradores danificados e bombas em mal estado de conservação.


A verificação periódica das bombas de combustível deve ser realizada anualmente. O consumidor pode observar alguns pontos no momento de abastecer para saber se o instrumento está em conformidade com a regulamentação do Inmetro. Como: descer do veículo e acompanhar o trabalho do frentista; antes de iniciar o abastecimento verificar se o mostrador está “zerado” para a quantidade de litros e para o total a pagar; sempre conferir o valor do preço por litro; conferir o valor do total a pagar multiplicando o preço por litro pela quantidade de litros fornecida pela bomba; observar a existência do lacre na bomba medidora de combustíveis e a presença do Selo de Verificação com a marca do Inmetro.


Em relação às cerca de duas mil balanças comerciais avaliadas, 120 apresentaram erros na pesagem em favor e contra ao consumidor e a marca de selagem rompida. As balanças comerciais também devem ser verificados a cada ano e podem ser observadas pelo consumidor nos seguintes itens: se estão bem niveladas, na presença do Selo de Verificação do Inmetro e da placa de identificação com informações sobre o fabricante e carga máxima e mínima, que são itens obrigatórios.


Os estabelecimentos comerciais e postos de combustíveis dos seguintes municípios receberam as equipes do IPEM/RN: Natal, Mossoró, Governador Dix-Sept Rosado, Caraúbas, Olho D’água dos Borges, Patu, Rafael Godeiro, Almino Afonso, Frutuoso Gomes, Antônio Martins, João Dias, Equador, Santana do Seridó, Ouro Branco, Parelhas, Carnaúba dos Dantas, Jardim do Seridó, São Fernando, Jucurutu, Cruzeta, São José do Seridó, Ipueira, São João do Sabugi, Itajá, Ipanguassu, Carnaubais, Porto do Mangue, Alto do Rodrigues, Pendências, Rio do Fogo, São Miguel do Gostoso, Touros, João Câmara, Parazinho, Pedra Grande, Caiçara do Norte, São Bento do Norte, Pau dos Ferros, Macau, Jandaíra, Guamaré, Poço Branco, Taipu, São Paulo do Potengi, São Pedro do Potengi, São Tomé, Barcelona, Lagoa de Velhos, Ruy Barbosa, Santo Antônio, Serrinha, Várzea, Brejinho, Espírito Santo, Jundiá, Passagem, Pedro Avelino e Afonso Bezerra.

O cidadão que desconfiar de alguma irregularidade em bomba de combustível ou balança pode fazer informar a Ouvidoria do IPEM/RN pelo e-mail ouvidoriaipem.rn@gmail.com ou pelo whats app 84 98147-9433.

Compartilhar