‘Memória de elefante’: Morador de Caicó memoriza 288 CPFs, 123 identidades e mais de 1.500 datas aleatórias

Foto: Iara Nóbrega

Você é bom com números? Decora datas? Se lembra com facilidade das coisas? Aluísio Araújo, 44 anos, natural de Caicó, na região Seridó do Rio Grande do Norte, memoriza datas comemorativas, aniversários, placas de carros, CPFs, e nunca mais esquece.

O morador do bairro João XXIII é tão bom com os números que o pessoal da cidade o apelidou de “memória de elefante”.

Aos 11 anos, Aluísio percebeu que tinha uma boa memória. Ele lembra que estava com um amigo que deixou a carteira cair e, naquele momento, decorou o CPF e a data de nascimento que havia no documento. Segundo Aluísio, nove meses depois, ele parabenizou o amigo — o fato aconteceu no dia 19 de dezembro de 1988.

“Ao ver uma coisa relacionada a números, acontecimentos e datas, aquilo vai ficando na minha mente. Eu tiro um ‘print’ da informação e fica na minha mente”, explica.

No dia 7 de dezembro de 1993, data memorizada por Aluísio, ele estava no Centro com uns amigos que propuseram um desafio: colocaram 60 números em um papel e pediram para ele reproduzir. Desde então, a sequência ficou gravada na mente dele.

Por que se deslumbrar com o mundo pode ajudar memória e nos deixar mais generosos
O comerciante Igor Vale já viu Aluísio decorar sequências de 100 dígitos. “Eu sou testemunha que ele chegava na rodoviária e pegava uma folha, alguém escrevia 100 números aleatórios, ele passava 3 minutos decorando, e logo na sequência apostava perguntando se eles queriam que ele dissesse a sequência da direita para a esquerda ou da esquerda para a direita”, contou Igor.

Aluísio, que só estudou até o 3º ano do Ensino Fundamental, tem “arquivado” na memória 288 CPFs, 123 identidades e mais de 1.500 datas aleatórias.

“Inclusive, tem coisa gravada na minha mente que nem eu mesmo tenho noção. Às vezes alguém pergunta um fato que aconteceu há 40 anos e minha memória já informa de forma exata e instantânea”, conta.

Ele também faz associações entre os acontecimentos, relacionando as datas. O homem contou ao g1 que um dos filhos também tem a mesma aptidão. “Tenho três filhos, mas meu filho do meio tem uma memória semelhante à minha. Ele tem 18 anos e já terminou os estudos”.

Sequência numérica memorizada por Aluísio desde 1993

6-1-6-1-3-2-1-9-0-5-4-4-0-8-4-9-2-0-3-2-0-0-7-3-3-1-7-0-8-2-2-0-6-2-4-3-4-1-6-3-6-4-9-0-7-2-1-8-9-1-6-4-5-5-0-7-1-9-3-5

g1 RN

Spread the love