Em ato de fé, pastores de várias igrejas se reuniram na Praça Paulo Holanda Paz (Pista Nova) em Macaíba, RN. Com louvores e orações, eles carregavam as bandeiras da cidade, do estado e do país. O momento foi registrado durante a tarde de ontem (05) e contou com dezenas de líderes. As igrejas permanecem fechadas pelo decreto estadual e municipal, e estão recorrendo aos recursos tecnológicos para transmissões de cultos. No último boletim (de 05 de abril até às 21 hs), publicado pela Sesap, Macaíba contava com 2 casos confirmados e 37 suspeitos. O estado do Rio Grande do Norte conta com 07 óbitos e 246 casos confirmados do novo coronavírus.

Fotos: redes sociais/Reprodução

Matéria: @macaibei no Instagram

Na manhã de hoje (6), o secretário municipal de Educação, Domingos Sávio, recebeu uma comissão para tratar sobre o cancelamento do contrato dos professores seletistas, de forma que esses profissionais possam ter uma assistência financeira durante essa crise. A comissão foi composta pelos vereadores Emídio Jr. e Netinho França, Fernanda do Sinte e dois professores seletistas. Emídio Jr. relatou o conteúdo da reunião à redação do Senadinho.

“Em relação ao cancelamento do contrato, o secretario afirmou que não há possibilidade de solução enquanto a crise não terminar. Em vista disso, fiz várias propostas ao secretário para, pelo menos, amenizar o problema. A saber: (1) pagamento das rescisões contratuais; (2) um auxílio emergencial para, no mínimo, os professores que não tem outro vínculo. (3) buscar o auxílio do Ministério Público”, afirmou.

Fotos: cedidas/Reprodução 


Por José de Paiva Rebouças de Agecom

Os idosos estão no topo entre os grupos de risco neste momento de pandemia provocada pela Covid-19. Documento da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (ABRASCO), subscrito pelo diretor do Instituto Envelhecer (IEN) da UFRN, Kênio Lima, trata desse assunto cada dia mais delicado e preocupante. Como contribuição, o médico e professor aposentado da UFRN, Celso Matias de Almeida, escreveu, de próprio punho, recomendações importantes a serem seguidas pelos idosos, mas também por quem está próximo deles. Aos 92 anos e com muita disposição, ele empresta seu olhar humanista para reforçar questões que vão além do cuidado contra esse novo vírus.

Saiba mais AQUI


Foto: Divulgação

Com o objetivo de fortalecer as medidas de combate à Covid-19 no estado, a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) solicitou ao Ministério da Educação (MEC) crédito extraordinário para o enfrentamento da Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional Decorrente do Coronavírus. A instituição de ensino foi contemplada com R$18.122.734, que serão aplicados na compra de testes da Covid-19.

O reitor José Daniel Diniz Melo enviou ofício ao MEC solicitando a verba, que será utilizada na compra de insumos para testes do novo coronavírus, além de equipamentos de proteção individual (EPIs). “Com esses recursos, esperamos poder adquirir materiais para mais de 100 mil testes da Covid-19 que serão realizados na UFRN. A testagem em grande volume pode salvar vidas e permitir a adoção de medidas que quebrem a cadeia de transmissão. O próximo desafio é conseguir adquirir os materiais para os testes e EPIs, que dependem de disponibilidade dos fornecedores”.

A força-tarefa da UFRN para o enfrentamento do novo coronavírus iniciou os trabalhos aumentando a capacidade do Laboratório Central de Saúde Pública do Rio Grande do Norte (Lacen), no dia 19 de março, realizando exames de outros vírus causadores de doenças circulantes no estado – dengue, chikungunya, influenza, H1N1- e, mais recentemente, começou a realizar diagnóstico da Covid-19, com a participação do Centro de Ciências da Saúde (CCS-UFRN), do Centro de Biociências (CB-UFRN) e do Instituto de Medicina Tropical (IMT-UFRN).

Com a aquisição de mais de 100 mil testes, a diretora do IMT-UFRN, Selma Jerônimo, avalia que a capacidade de diagnóstico no estado vai crescer bastante. “Com a compra desses novos testes, vamos ajudar nos exames dos profissionais do estado que atuam em serviços essenciais, como saúde e segurança”, para a cientista será possível ainda ampliar os resultados em vários municípios do RN, fornecendo um diagnóstico mais rápido e, consequentemente, evitando que as pessoas infectadas circulem propagando o vírus.

Quantidade de testes

A UFRN adquiriu com recurso próprio 3 mil testes e, nos próximos dias, estarão disponíveis mais 10 mil testes doados à instituição de ensino. Nessa perspectiva, de 26 de março a 4 de abril, já foram realizados, no IMT, um total de 913 testes da Covid-19, sendo 738 negativos e 175 positivos para o vírus, o que representa 80.8% e 19.2%, respectivamente.

Crédito extraordinário

O MEC destinou recurso específico para o combate à pandemia do novo coronavírus, por meio da Medida Provisória 942, publicada na última quinta-feira, 2 de abril, no Diário Oficial da União (DOU). O documento autorizou o repasse direto de R$ 127,8 milhões para 32 instituições de ensino, como universidades e institutos federais, além de hospitais universitários.

Entre as universidades federais contempladas, as que receberam maior verba extraordinária de combate à Covid-19 foram a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), com R$ 21.547.648, a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com R$ 20.781.964, e a UFRN, que recebeu R$18.122.734.

Para o secretário de Educação Superior do MEC, “as universidades têm o conhecimento técnico e o governo viabilizou os recursos para estudos e outras ações. Na prática, com esses repasses as instituições federais de ensino superior poderão atuar de forma mais direta no enfrentamento dessa pandemia”.

Com informações da UFRN
Via Blog do BG


Foto/ Reprodução 

O Governo do RN estuda uma forma de cortar as gratificações e salários dos servidores estaduais como os de periculosidade, insalubridade, auxílio transporte e adicional noturno, além das horas suplementares dos professores.

A governadora ignora que os trabalhadores não estão em seus locais de trabalho por uma questão sanitária, que envolve a saúde não só de si próprio, mas de toda uma sociedade que se volta à luta contra a pandemia do novo coronavírus.

Não deixam de ir ao trabalho porque não querem, e isso é um fato. A recomendação do Ministério da Saúde é clara: ficar em casa. Só o isolamento pode impedir que o vírus se propague em alta velocidade, o que poderia fazer o sistema de saúde entrar em colapso.
É um absurdo que os trabalhadores percam qualquer direito em meio ao cenário de caos na saúde. Os servidores não estão indo ao trabalho por uma questão de saúde e por por recomendação médica.

O Sindicato dos Servidores Públicos da Administração Direta do Rio Grande do Norte continua em alerta aos movimentos do executivo estadual e permanece firma na luta para que nenhum direito dos trabalhadores seja retirado ou suspenso.

Por Sinsp RN

Médico examina pessoas que entram na Itália pela fronteira com a Áustria (Foto: Andreas Gebert / Reuters /Divulgação)


Do R7

A estagnação dos casos do novo coronavírus ou até a queda das infecções em alguns países europeus têm influenciado alguns líderes políticos a afrouxar o isolamento social e pensar em reabrir setores do comércio para reaquecer a economia.

A Dinamarca fechou instituições públicas e educacionais, proibiu a concentração de mais de dez pessoas e bloqueou as fronteiras para estrangeiros sem autorização de residência no meio do mês, antes de registrar uma única morte por coronavírus. As medidas, inicialmente ditadas por duas semanas, foram prolongadas há alguns dias pelo governo até 13 de abril.

“Se os dinamarqueses continuarem a manter distância nas próximas duas semanas e se os números permanecerem estáveis ​​e razoáveis, o governo começará uma abertura gradual, calma e controlada de nossa sociedade após a Páscoa”, disse primeiro-ministro dinamarquês, Mette Frederiksen, em entrevista coletiva.

Os últimos números oficiais, divulgados neste domingo (5), registram 533 infectados pela covid-19, dos quais 137 estão em terapia intensiva e 77 morreram. “A curva está se achatando”, embora a situação seja “séria”, disse Frederiksen.

Saiba mais AQUI

Foto: Divulgação/UERN

Os alunos do curso de medicina da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), que já cumpriram 93,39% do internato, serão autorizados a concluírem os estudos da graduação. A antecipação da colação de grau é uma medida do Governo do RN para reforçar o combate ao novo coronavírus (Covid-19).

A determinação será publicada em edição extraordinária do Diário Oficial do Estado (DOE) na forma de de decreto, nesta segunda-feira (6) e atinge 28 concluintes, que estão no 22º período de um total de 24 do internato. O internato é a segunda fase do curso que acontece após os primeiros quatro anos básicos.

“Esta é mais uma ação do nosso governo para dotar a saúde pública do Estado de condições de enfrentamento ao coronavírus. Vamos poder contar com profissionais capacitados e já com experiência prática da medicina no internato, que muito irão contribuir neste esforço para promover um atendimento adequado àqueles que precisarem”, afirmou a governadora Fátima Bezerra.

De acordo com a reitora da UERN, Fátima Raquel, a antecipação atende requisitos da legislação federal, do Conselho Estadual de Educação e da coordenação do curso de medicina. “Os formandos de enfermagem já haviam concluído o curso e aguardavam apenas a colação de grau, que agora será feita de forma virtual. Os profissionais estão todos capacitados”, explicou a reitora.

G1 RN


Foto: arquivo pessoal/Reprodução

“Estou maravilhosa, estou aqui para o que der e vier!”, disse Vitalina Ferreira dos Santos, de 91 anos, após se recuperar do novo coronavírus. Ela ficou internada por 10 dias e recebeu alta médica neste domingo (5), em Cornélio Procópio, no Paraná.

Dona Vitalina é mãe de 10 filhos, tem 21 netos, 19 bisnetos e cinco tataranetos. Não à toa, ela disse que não vê a hora de abraçar todo mundo.

“Foi uma notícia agradável. O médico chegou batendo palminha para mim, comemorando a minha vitória”, disse sobre o momento que recebeu alta.

De acordo com Vitalina, apesar de saber da gravidade da doença, ela não ficou preocupada porque tinha fé de que ficaria bem.

“Não esquentei com nada. Não precisa ter medo, porque onde existe Deus, existe cura. Se você tem fé em Deus você tem tudo, porque Deus é amor.”

Em entrevista ao G1, Vitalina fez questão de agradecer a equipe médica que cuidou dela, pois disse que todos a trataram com amor enquanto estava internada.

“Tem uma meninada lá que trabalha com amor. Eu falava: ‘é isso mesmo queridos, a gente tá aqui doente e tem gente que tá sofrendo. Quando existe amor assim, parece que a gente sara mais depressa’.”

Recuperada, Vitalina contou que espera poder voltar para a fazenda dela para trabalhar. Ela explicou que morar em meio à natureza a ajuda a ter uma boa saúde.

Fonte: G1

A Administração da Central de Abastecimento do Rio Grande do Norte (Ceasa-RN) realizou, neste domingo (05), a limpeza e desinfecção dos mercados e áreas externas como um das medidas de prevenção ao novo coronavírus (COVID-19). Durante a manhã uma equipe, com cerca de 15 pessoas, participou da ação que contou com o auxílio de um caminhão-pipa com água clorada utilizada para higienizar os mercados, vias externas e banheiros.

Segundo o diretor técnico da Ceasa-RN, Manoel Batista, a ação de higienização foi organizada com o intuito de auxiliar nas medidas de prevenção que estão sendo executadas pela Ceasa-RN. “Estamos trabalhando diariamente para cumprir todas as medidas sanitárias de contenção ao coronavírus e a limpeza dos nossos mercados e a desinfecção de todos os ambientes, desde os banheiros aos corredores, é muito importante para manter uma Ceasa higienizada e segura”, ressalta.

O controle sanitário está sendo executado diariamente e começa pela desinfecção dos caminhões e carretas, logo na portaria, e segue com outras medidas como o fechamento de bares, lanchonetes e restaurantes, permitido apenas a venda para consumo fora do estabelecimento, instalação de pias, uso de máscaras e álcool 70% para limpeza das mãos e higienização dos espaços comuns.

O diretor-presidente da Ceasa-RN, Flávio Morais reforça que as medidas visam prevenir a disseminação do coronavírus e proteger permissionários, colaboradores e clientes. “Estamos cumprindo todas as medidas sanitárias estabelecidas pelos decretos do Governo do RN visando manter o funcionamento da Ceasa para garantir o abastecimento de hortifrutigranjeiro para todo o Estado.”, pontua.

A Ceasa-RN é o principal polo de comercialização de hortifrutigranjeiros do Estado. São mais de 300 lojas que comercializam frutas, legumes, verduras, carnes, ovos, derivados do leite, entre outros. A Ceasa-RN funciona de segunda a sábado, na Av Capitão-Mor Gouveia, 3005, Lagoa Nova, Natal, nos seguintes horários: Acesso de caminhões e carretas para carga e descarga:

00h às 03h;
Entrada do público externo:
das 03h às 12h;
Fechamento total:
às 20h.

O Rio Grande do Norte possui 242 casos confirmados até às 13h deste domingo (5). Ao todo, são 2.354 casos suspeitos, 675 descartados e 7 óbitos confirmados – Mossoró (3), Natal (2), Taipu (1) e Tenente Ananias (1).

A Sesap reforça a importância da população potiguar seguir todas as orientações recomendadas diariamente e que fique em casa se não precisar realizar alguma atividade essencial.

Sesap RN

Leia a nota:

A Secretaria Municipal de Saúde de Natal, SMS-NATAL, informa que neste domingo (05) veio a óbito a segunda vítima diagnosticada pelo Covid-19 na capital potiguar. A paciente é uma mulher de 71 anos, com histórico de hipertensão, que esteve em viagem para os Estados Unidos no período de 07.03 a 18.03.

Ao chegar em Natal iniciou os sintomas no dia 21.03, onde buscou um hospital da rede privada no dia 23 de março apresentando dificuldade de respirar e dores no corpo, dor de cabeça e permaneceu internada.

A Prefeitura de Natal se solidariza com familiares e amigos da vítima.