Reportagem do Jornal Nacional destaca que Rio Grande do Norte enfrenta falta de vagas nas UTIs

Foto: Reprodução 

As unidades de terapia intensiva também estão lotadas no Rio Grande do Norte.

Há quase 20 dias, o marido de Joelma tem sintomas da Covid-19. José Haroldo procurou um posto de saúde, os médicos suspeitaram de dengue e mandaram ele de volta para casa. Com dificuldade para respirar, na última quarta-feira (6), o paciente de 37 anos foi até uma unidade de pronto atendimento, onde fez o teste de Covid-19 e ficou internado.

Na segunda-feira (11), José Haroldo foi transferido para o hospital de campanha de Natal. Mas Joelma disse que o marido ligou de madrugada pedindo ajuda: “Ele me ligou pedindo para levar um nebulizador para ele conseguir respirar”.

Sem respirador e sem Unidade de Terapia Intensiva no hospital de campanha que foi aberto na segunda-feira, José Haroldo foi levado de volta para a unidade de pronto atendimento na manhã desta terça-feira (12). No fim da tarde, ele foi transferido, desta vez, para o hospital da Polícia Militar.

A Secretaria de Saúde de Natal declarou que das 39 vagas de UTI, dez estão disponíveis, mas devem ser ocupadas até quarta-feira (13). Afirmou também que está esperando a chegada de 70 respiradores para abrir novos leitos de UTI.

Na rede estadual, a situação também preocupa. Dos 100 leitos de UTI exclusivos para Covid-19, 73 estão ocupados.

No dia 2 de maio, dona Maria de Lourdes, de 72 anos, morreu de Covid-19 depois de esperar mais de 24 horas por um leito de UTI na cidade de Ipanguaçu, a menos de cem quilômetros do hospital regional em Mossoró, para onde ela deveria ter sido levada.

“Ela passou mais de 24 horas sofrendo, em busca de um leito. Foi difícil pra ela, eu tenha certeza que foi muito difícil. Ela lutou muito pela vida. Infelizmente, eu perdi minha vozinha”, conta a jornalista Anne Caroline Lima, neta da Dona Maria.

A Secretaria de Saúde do Rio Grande do Norte declarou que a Central Metropolitana de Regulação orientou o médico da Dona Lourdes a fazer o pedido de leito de UTI para a prefeitura de Mossoró. O médico afirmou que fez o pedido por e-mail, mas a prefeitura de Mossoró declarou que não recebeu.

A Secretaria de Saúde de Natal não explicou o motivo da demora para José Haroldo conseguir um vaga na UTI.

Confira o vídeo AQUI


Fonte: Jornal Nacional – Globo

Via o BG 

Compartilhar