Suspeito de matar enteado de 5 anos envenenado é solto em audiência de custódia

Perícia feita no Itep constatou que a criança morreu envenenada. FOTO: José Aldenir

O homem suspeito de ter matado o próprio enteado envenenado – crime ocorrido na zona Sul de Natal no final de semana – foi solto após audiência de custódia realizada nesta segunda, 16. João Victor Soares de Brito tinha 5 anos.

O padrasto havia sido preso no sábado, 14, dia em que o caso foi registrado pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil.

Segundo o delegado Ernani Leite, que conduziu o caso, o homem foi preso sob a acusação de homicídio qualificado. O crime aconteceu em Candelária, bairro da zona sul de Natal. Para o juiz responsável pela audiência de custódia, não houve elementos de flagrante que sustentassem a prisão do suspeito.

No entanto, o padrasto da criança será processado judicialmente e terá que cumprir uma série de medidas cautelares. Entre elas, a proibição de permanecer na casa da vítima e se ausentar de Natal por mais de 8 dias sem autorização da Justiça potiguar. Além disso, ele deverá manter distância mínima da mãe da criança.

O caso

De acordo com as investigações, a criança passou mal quando estava em casa acompanhada apenas do padrasto. Ela foi levada ao hospital, acompanhada da mãe, onde a equipe médica levantou a suspeita de envenenamento e sugeriu que a polícia fosse acionada.

“Nós fomos até a casa, encontramos alguns objetos suspeitos e fizemos a prisão”, contou o delegado Ernani Leite.

Na residência onde moravam o padrasto, a mãe e a vítima, os agentes encontraram um copo com uma substância espumante.

Mais tarde, o Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep) constatou a morte da criança por envenenamento, que ingeriu um raticida. O menino foi sepultado na manhã de segunda-feira, 17, em Jardim de Piranhas, região Seridó do estado.

Do Agora RN

Compartilhar