Walfredo Gurgel continua superlotado e Sesap se reúne com direção da unidade para traçar estratégias

Foto: Reprodução/TV Tropical

O Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel, maior serviço hospitalar público do Rio Grande do Norte, tem enfrentado, nas últimas semanas, um cenário de superlotação. Em imagens divulgadas por pacientes e funcionários, é possível ver os corredores lotados e macas improvisadas inclusive na recepção da unidade.

Dados apresentados pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), nesta sexta-feira (23), mostraram que houve um aumento de 24% nas demandas que são atendidas corriqueiramente na unidade. Além disso, segundo a secretaria, cerca de 26,7% dos pacientes que chegam à unidade, chegam sem nenhum atendimento ou avaliação anterior.

Diante dessa realidade, a equipe de gestão da Sesap esteve reunida, nesta sexta-feira, com o corpo diretivo do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel para discutir as ações que serão realizadas a curto e médio prazo, visando qualificar o acesso e ampliar a oferta assistencial da unidade hospitalar.

Nesse sentido, de acordo com a Sesap, serão tomadas as seguintes medidas estratégicas: ampliação da oferta de vagas no Deóclecio Marques para suprir a demanda vinda do Walfredo; incremento de cirurgias ortopédicas na Rede SUS RN, já partir do mês de agosto, com incremento de cirurgias ortopédicas (Walfredo Gurgel e Deoclécio Marques), além dos hospitais de Pau dos Ferros e Assu, este último passará a fazer esse tipo de procedimento; além do retorno de pacientes de baixa complexidade; e a regulação na porta do Walfredo Gurgel.

A regulação da porta do Walfredo classificará os casos que chegam no Hospital Walfredo Gurgel. Os casos recebidos na unidade serão previamente avaliados pelas UPAs, hospitais municipais e regionais. Para isso, a Sesap estará discutindo a regulação da porta com municípios, Ministério Público, Conselho Estadual de Saúde e Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Norte (Cremern).

A secretária-adjunta de saúde do RN, Maura Sobreira, explicou que “a Sesap juntamente com a direção do Hospital tem adotado um conjunto de medidas que impactam a rede e o hospital, para que possamos qualificar o acesso e assistência. A previsão é que possamos dar início a regulação da porta do Walfredo. E, assim, poderemos melhor direcionar o Hospital para atender os casos mais complexos”.

O Walfredo tem o papel de atender os casos mais complexos especialmente vinculados à linha de cuidado de Traumato-Ortopedia, mas também tem atendido outras demandas. “Toda equipe de dirigentes e profissionais tem feito esforço para atender essa demanda que tem chegado à unidade. A partir da regulação da porta, vamos melhor classificar os pacientes que chegam na unidade. Até ser efetivado, estaremos dialogando com os municípios, órgãos de controle externo, num movimento de alinhamento com as unidades que podem receber pacientes que não deveriam ser atendidos no Walfredo, mas que por diversas razões acabam chegar no hospital”, informou a secretária-adjunta de saúde.

A Sesap ainda informou que a empresa responsável pela contratação dos maqueiros já foi paga e os profissionais retornam ainda hoje (23) ao hospital. Ao longo da semana, profissionais terceirizados, como maqueiros e higienistas, entraram em greve por atrasos salariais.

Portal da Tropical

Spread the love