Escola Agrícola de Jundiaí retoma aulas com ensino remoto


Foto: EAJ/Reprodução


Unidade já vinha realizando algumas atividades à distância durante o período de isolamento social

Por João Mário Costa – Comunicação EAJ

No último dia 1°, o Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (CONSEPE-UFRN) aprovou, em caráter excepcional, a oferta de atividades remotas na graduação, pós-graduação e ensino básico, técnico e tecnológico (EBTT). Na pós-graduação as disciplinas de 2020.1 foram retomadas no modelo remoto, na graduação, iniciou-se um período letivo suplementar excepcional (PLSE), chamado período 2020.5. Nas Unidades que têm ensino básico e técnico, como a EAJ, estão sendo discutidos, internamente, os mecanismos para a retomada das aulas do ano letivo de 2020, sempre no formato remoto.


Em relação à graduação, pensado para durar seis semanas, o PLSE não é obrigatório nem para os estudantes, nem para os professores, sendo, portanto, uma opção para aqueles que assim o desejarem, se sentirem à vontade e em condições de fazer esta experiência proposta pela UFRN.


A portaria do CONSEPE estabelece que, uma vez matriculado no PLSE, o estudante não precisa trancar nenhum componente, caso desista da disciplina ou não se adapte. Para que o desligamento aconteça, basta deixar de participar das aulas, sem prejuízo para ele. O insucesso em componentes no período suplementar,não irá constar no histórico. Se o estudante estiver matriculado em um componente que já estava matriculado no semestre 2020.1, e for aprovado no PLSE, a matrícula anterior será retirada do histórico escolar e dará lugar à realizada no período remoto.


A Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ-UFRN) ofereceu todas as disciplinas dos seus cursos de mestrado. Já no ensino técnico, os colegiados de curso, as coordenações, a assessoria acadêmica de EBTT e a Direção da Escola estão finalizando as definições de como será a retomada do ano de 2020, o que deve acontecer no final de Julho ou Agosto. A EAJ também ofereceu 30 componentes curriculares para esse período na graduação, distribuídos nos quatro cursos de ensino superior da unidade: Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Engenharia Agronômica, Engenharia Florestal e Zootecnia. Isso representa 20,5% do número de componentes oferecidos no semestre regular 2020.1. Com relação a taxa de matrícula, o número foi de 19% em relação ao mesmo período.


A aluna do curso de Engenharia Agronômica, Edlaine Patrocínio, diz que ficou muito animada e feliz quando soube da notícia de que a Universidade retornaria com aulas remotas. Apesar de saber das necessidades de cada um, Edlaine afirma que tem conseguido acompanhar as vídeos aulas e as reuniões online com os professores, e destaca que o fato de estar no final do curso colaborou para que ela se matriculasse em três disciplinas – o máximo permitido para o período excepcional. “Estou no final do curso, faltando apenas 5 disciplinas para encerrar a minha carga horária de disciplinas obrigatórias. Com o semestre que ficamos parado, teria conseguido concluir esta etapa. Quando surgiu o período suplementar, vi a oportunidade que estava faltando para adiantar essas disciplinas”, disse.


Com relação a participação dos professores, na pós-graduação, todos os professores estão ofertando componentes curriculares nos mestrados em Ciência Florestal e no de Produção animal. Nos cursos técnicos, todos os professores retornarão com suas disciplinas. Na graduação, 25 docentes da EAJ estão envolvidos em algum componente curricular nesse período suplementar. Um deles é o professor Alexandre Pimenta, do curso Engenharia Florestal. Ele afirma que viu a criação do semestre como uma boa iniciativa. “A criação desse semestre complementar foi uma excelente iniciativa porque mantém ativo o fluxo de informações na parte de ensino, mesmo em época de pandemia e distanciamento social. Fortalece os vínculos entre professores, universidade e alunos”, disse.

O professor afirma que a participação dos estudantes nas aulas tem sido excelente. Entre as atividades desenvolvidas estão as aulas remotas via aplicativo, debates em grupo, exercícios em aula e vídeo. Para avaliação, o professor tem feito lista de exercícios e trabalhos, além das avaliações tradicionais no formato online.

Ao longo do período de distanciamento social, a EAJ-UFRN vem realizando diversas atividades remotas, envolvendo sua comunidade acadêmica e também a população em geral. O professor Márcio Dias, Diretor adjunto da instituição, afirma que a EAJ tem trabalhado para manter seus serviços essenciais, como a criação de animais, produção vegetal e a pesquisa em diversas áreas, sempre respeitando o distanciamento social e as recomendações das autoridades de saúde. As atividades em formato remoto são uma resposta em caráter excepcional, frente ao momento excepcional que estamos vivendo, com o objetivo de minimizar os prejuízos sofridos pelos nossos estudantes e pela comunidade acadêmica de modo geral, afirma o professor Marcio.

Compartilhar