Poeta Xexéu faleceu aos 81 anos

 

O poeta Xexéu faleceu na manhã da quarta, 29/05, em Santo Antônio do Salto da Onça, deixando um legado exponencial, sendo ele um dos maiores poetas de todos os tempos do Brasil. Recentemente, havia lançado o livro ” Cantos da manhã”.

Biografia

João Gomes Sobrinho, ou simplesmente Xexéu, o poeta das Lajes. É natural do Município de Santo Antônio/RN, reside na comunidade Lajes, localizada na zona rural do município, onde até hoje mora com a mulher e doze filhos, tendo mais sete filhos que já se casaram. Nasceu no dia 13 de maio de 1938, filho de Elizeu Gomes de Carvalho e de Genuína Gomes de Carvalho. Desde a adolescência ouvia grandes cantadores que o influenciou através da poesia cantada ao som da viola. Como não sabia ler, nem escrever, comprou uma cartilha do ABC que carregava guardada em seu chapéu e onde encontrava uma pessoa que tinha tal domínio, pedia uma ajuda aqui, pedia ajuda ali, e em pouco tempo já estava ele lendo e escrevendo. Desta forma, começou a escrever e recitar seus próprios versos, sua fama ia se espalhando, chegando até a dividir saraus poéticos com Patativa do Assaré, Antônio Dias, Chico Traíra, entre outros poetas consagrados. É autor de uma quantidade ainda não conhecida de cordéis, estimamos que mais de uma centena, entre eles: Vozes da Natureza; Sibele Campeã de Vaquejada; A Bagunça do Preá; Onde a Poesia Mora; Chico Sombra de Onça e a Cobra da Cumbuca; O Apelo do Concriz; O Retirante da Seca; A Terra pede Socorro; O caboclo sonhador e o Bicudo no Brasil.

Por Hailton Mangabeira

Compartilhar