A política e o submundo do crime e da difamação

Em 2000 um jovem médico simbolizava o rompimento do povo de Macaíba com os Mesquitas.

Fernando Cunha, avalizado pela onda vermelha do PT, desponta para vencer a eleição contra Luizinho.

Já no desespero, o grupo de Luizinho tenta ligar o nome de Fernando aos Benevides Carneiro, uma família de tradição política no Oeste, mas que também era manchete na página policial com histórias de pistolagem e roubos cinematográficos.


O saudoso Weligton Xavier, pai de Fernando e advogado renomado, advogava para parte da família Carneiro.
No devaneio difamatório, chegaram o dizer que, se Fernando ganhasse a eleição, Macaíba seria governada pelos Carneiros e viraria uma cidade sem Lei.

A estratégia conspiratória não enganou o povo e Fernando completa 20 anos no Poder, sem nunca ter nomeado ninguém da Família Carneiro.

Em tempos modernos, ainda há quem pense em enganar o povo com mentiras e factoides.

Parafraseando minha vó: “desconfie daquele que só sabe falar mal dos outros, muitas vezes não tem muito o que dizer de si próprio.” Pois, como diria Tumblr, “hipocrisia é falar mal de quem faz tudo aquilo que você sempre quis fazer mas tem medo.”

Por Carlos Santos – colunista do Senadinho

Compartilhar