Audiência Pública debate Programa de Apoio à Indústria no RN

Crédito da Foto: Ney Douglas

Com a participação de representantes dos diversos segmentos da economia potiguar, secretários de Estado, deputados e gestores municipais, foi realizada, na tarde desta segunda feira (18), por proposição do deputado Kleber Rodrigues (Avante), audiência pública sobre o Programa de Apoio ao Desenvolvimento Industrial do Rio Grande Norte (PROADI).

Por meio do PROADI, o governo oferece isenção fiscal as empresas tendo como contrapartida benefícios à população com geração de emprego e renda. Preocupado com a reformulação do programa, bem como com a contrapartida oferecida pelas empresas, Kleber Fernandes sugeriu um amplo debate no sentido de modernizar o programa.

“O Estado chegou a renunciar um valor de 300 milhões de reais, portanto, precisamos debater para modernizar esse sistema no sentido de promover uma política justa, com benefícios para as empresas, porém, temos que observar se as empresas estão realmente atendendo as disposições contratuais exigidas para obter os incentivos”. Afirmou o deputado.

O deputado Coronel Azevedo (PSL) colocou o seu mandato a disposição do setor industrial e demonstrou preocupação com a competitividade do Estado para atrair empresas. “ Estamos vendo que estados vizinhos estão atraindo mais empresas. Precisamos promover mudanças para não ficarmos para traz e podermos competir com outros estados em igualdado. “ Declarou Azevedo.

João Hélio, diretor técnico do SEBRAE, destacou a importância do PROADI, mas deixou claro que não basta ter um programa de incentivo fiscal. “O Estado precisa, além de incentivos fiscais, desenvolver um plano de desenvolvimento industrial. A indústria no Estado ainda é muito convencional e precisa se modernizar com foco em segmentos duradouros”. Argumentou João Hélio.

O secretário de desenvolvimento econômico do estado, Jaime Calado, destacou a importância do debate e garantiu que o PROADI vai atender também as micro e pequenas empresas. “ O desenvolvimento econômico do Estado é uma tarefa de toda a sociedade, portanto, estamos aqui para ouvir buscar a evolução do programa. A determinação do Governo é estender o PROADI para as micro e pequenas empresas, portanto, a partir deste ano elas serão atendidas e apesar das deficiências, estamos verificando o cumprimento dos contratos por parte das empresas. Até agora não encontramos nenhuma empresa com número de trabalhadores abaixo do previsto. “ Declarou o secretário.

Compartilhar