Categoria: Utilidade Pública

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Termina nesta segunda-feira (6) o prazo para os eleitores faltosos nas últimas três votações evitarem o cancelamento do título. Para isso, é preciso pagar as multas referentes às ausências, bem como comparecer a um cartório eleitoral para apresentar, além do título, um documento com foto e um comprovante de residência.

O processo pode ser iniciado pela internet, no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Para somar as três faltas, são contados também os turnos de votação. São consideradas ainda as eleições suplementares, convocadas quando o pleito oficial é anulado devido a irregularidades.

Caso esteja em dúvida sobre sua situação, o eleitor também pode consultar o site do TSE.

Segundo informações do TSE, mais de 2,6 milhões de pessoas podem ter o título cancelado caso não resolvam a pendência. Desse total, apenas 93.702 regularizaram a situação desde o início do prazo, no início de março.

O cancelamento do título pode acarretar uma série de problemas. A pessoa fica, por exemplo, impedida de obter passaporte e carteira de identidade, de receber salário de função ou emprego público e de participar de concorrência pública ou administrativa estatal.

O faltoso fica ainda impossibilitado de obter empréstimos em instituições públicas, de se matricular em instituições de ensino e de ser nomeado em concurso público.

Não terão os títulos cancelados aqueles que não são obrigados a votar, sendo seu comparecimento às urnas facultativo, como as pessoas entre 16 e 18 anos e acima de 70 anos. Também não estão sujeitos à medida os portadores de deficiência a quem seja impossível ou extremamente oneroso o cumprimento das obrigações eleitorais.

Os números dos títulos cancelados começarão a ser divulgados em 24 de maio.

Agência Brasil

Reformar residências, trabalhar com máquinas no campo ou mesmo utilizar um simples ventilador ou máquina de costura são atividades que, por envolver o emprego de energia elétrica, exigem cuidados redobrados da população. Por isso a Cosern, empresa do Grupo Neoenergia, reforça constantemente as dicas de segurança com o uso de energia elétrica como forma de prevenir acidentes domésticos.

Construção e reformas:

Durante obras, a atuação de profissionais qualificados, além do uso de equipamentos de proteção individual e coletivo, são os cuidados iniciais para controle de riscos. Não manter contatos indevidos com os fios elétricos é outra das regras de segurança que deve ser observada para garantir a segurança dos trabalhadores. A aproximação das obras da rede elétrica, somadas à falta de atenção, o desconhecimento dos perigos e o manuseio inadequado das ferramentas podem ser fatais, caso haja contato do trabalhador com a rede energizada.

A Cosern lembra que, antes de começar a obra, é imprescindível observar a distância da fiação elétrica e respeitar os limites. Paredes, janelas e sacadas não devem ser construídas a menos de 2,5 metros da rede de distribuição de energia. Em caso de dúvida, consulte a Cosern.

Instalação de antenas:

As instalações de antenas de Rádio e TV devem ser feitas longe da rede elétrica, os suportes desses equipamentos geralmente são de metal e, por isso, bons condutores de eletricidades. Durante a instalação, deve-se ter o cuidado ao movimentá-los ou inclina-los, sob o risco de atingir cabos energizados. Não se deve fazer a instalação ou remoção das antenas em dias de chuva e caso ela caia em direção à rede elétrica, nunca tente segurá-la. Ler mais…