Covid-19: 6.864 testes realizados no RN; casos confirmados subiram 5,5%


O Governo do RN aplicou 6.864 exames de testagem da Covid-16. Foram 5.326 do tipo RT-PCR e 1.258 testes rápidos que confirmam se a pessoa já teve contato com doença e desenvolveu anticorpos. Em relação à incidência de mortalidade em consequência do novo coronavírus, o RN hoje é o sexto Estado do Nordeste com menor incidência. Com mais casos estão Pernambuco, Ceará, Paraíba, Maranhão e Alagoas.

Estes dados foram anunciados pelo secretário estadual de Saúde, Cipriano Maia, na entrevista coletiva aos veículos de comunicação no final da manhã desta quinta-feira, 7. Os números sobre o quadro do Estado mostram que a taxa de ocupação de leitos segue crescente e chegou a 56% na rede pública e 44% na rede privada. Há 227 pacientes internados – 68 em UTI, 56 em semi-uti e 103 em leitos clínicos. Outros 127 estão em hospitais públicos e mais 100, na rede privada.

Os casos suspeitos são 5.704, enquanto os confirmados somam 1.739 – um aumento de 5,8% nas últimas 24 horas -, descartados 4.943, recuperados 662. Os óbitos agora são 76 – aumento de 5,5% (ocorrências de ontem e confirmação de ocorridos outros dias) e 20 óbitos estão em investigação, em todas as regiões.

Cipriano ressaltou a importância de todos estarem em atitude de proteção a si mesmo e aos familiares e que a administração estadual está implantando progressivamente os leitos, mas as dificuldades para adquirir respiradores continuam. “Todos devemos exigir respeito às regras para evitar uma disseminação maior do vírus. O uso de máscaras, que a partir de hoje passa a ser obrigatório, é uma medida para tentar manter o grau de contágio sob controle e não chegarmos à situação de lockdown como Recife, Maceió e São Luiz”, declarou.

O secretário de saúde orientou que as máscaras que o Governo do RN começa a distribuir hoje são resultado de “esforço muito significativo para proteger as pessoas e a população deve fazer adequado e bom uso”.

GOVERNO ENVIA 450 MIL MÁSCARAS AOS 167 MUNICÍPIOS

Nesta quinta-feira, 7, quando passa a ser obrigatório o uso de máscaras a toda a população que estiver trabalhando nas atividades essenciais, atividades autorizadas e às pessoas que forem às ruas, o Governo do RN encaminhou aos 167 municípios a quantidade de 450 mil máscaras.

O transporte começou a ser feito no início da tarde para as regionais de saúde, onde as prefeituras devem buscar o lote destinado a cada município. Aquele que vai receber a menor quantidade de máscaras nesta primeira fase, terá disponibilizado um lote com 1.500 unidades.

As máscaras foram confeccionadas numa parceria do Governo do RN com a indústria têxtil no Estado, coordenadas pela Confecções Guararapes, numa iniciativa do Programa RN+Protegido. Nesta primeira fase, o Governo contratou a confecção de 3 milhões de máscaras que estão sendo produzidas pelas oficinas de costura em várias cidades do interior. Pelo contrato, o Governo paga a mão de obra, no valor de R$ 3 milhões – com recursos do Programa Governo Cidadão que opera com o empréstimo feito ao Banco Mundial – e as indústrias têxteis fornecem o material e organizam a produção.

O secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico, Jaime Calado disse que a fabricação das máscaras assegura o emprego de 4.500 trabalhadores das oficinas de costura. Ele elogiou o empenho do setor produtivo na parceria. A Guararapes, além de coordenar a produção, doou 200 mil unidades, que já foram distribuídas; a Coteminas doou material para 500 mil máscaras, a Nortex para 120 mil, a Vicunha doou 40 mil metros de tecido, e o Sinduscon (Sindicato da Construção Civil do RN), doou material para 2,2 milhões de máscaras.

“Estamos trabalhando em um verdadeiro mutirão de colaboração e solidariedade. O Governo do RN e o setor produtivo viabilizaram o RN+Protegido, que é, proporcionalmente o maior do país. Cito o exemplo do Governo Federal que até hoje adquiriu 16 milhões de máscaras. Nós, no RN, estamos produzindo 7 milhões com a segunda fase de produção que irá confeccionar mais 4 milhões de unidades”, afirmou Jaime Calado.

Ele destacou outras medidas que a administração estadual tomou para reduzir o impacto da pandemia na economia. “Por orientação da governadora Fátima Bezerra, o Governo tomou medidas efetivas para minimizar as dificuldades das empresas e das pessoas. São ações como a dispensa do ICMS para micro e pequenas empresas que enquadrados no regime do Simples Nacional – a maioria das empresas do RN -, dispensou o ICMS do setor turístico – o primeiro a ser atingido e um dos últimos a se recuperar -, dispensou, através da Caern o pagamento da tarifa social para a população mais carente, e o ICMS de vários setores, mesmo nessa dificuldade extrema”, registrou o secretário.

Jaime Calado também afirmou que hoje o RN tem 45 atividades econômicas liberadas para funcionar seguindo as normas de proteção: “A preocupação do Governo, em primeiro lugar, é salvar vidas. A nossa Governadora constituiu um Comitê Científico com especialistas renomados que dialoga semanalmente com a administração e com o setor produtivo. Hoje temos uma situação diferenciada por que temos menos óbitos em relação a outros estados do Nordeste. Isso é fruto das medidas tomadas com coragem e a sensibilidade de agir na hora certa”.

Ao encerrar sua participação na entrevista coletiva aos veículos de comunicação, Jaime Calado agradeceu às equipes que a partir de hoje estão fazendo a entrega das máscaras – Secretaria de Saúde, Control, Sethas, Gabinete Civil, Idiarn, Secretaria de Agricultura, Ministério Público estadual, que trabalham na distribuição, pediu um minuto de silêncio em homenagem às pessoas que já morreram e aos familiares e fez um apelo: “Quero aqui, como pai e avô, dizer: não leve a morte para sua casa ou seu trabalho. Fique em casa. E se sair use máscara por que ela é um respeito aos outros e a última barreira entre você e o coronavírus. Estamos todos juntos nessa luta. Com muita paciência, humildade e fé vamos vencer o coronavírus”.

Compartilhar