Ele arquitetou tudo

De fala mansa e articulada, o mentor trabalhou pesado para sabotar o sistema do qual faz parte. Sempre atua de forma discreta e conciliadora. Por isso tem forte poder de influência em todos os segmentos políticos. Ou seja, circula bem entre os aliados e os oponentes, bem como nos que mantém neutralidade.

Segundo fontes, o “mentor” tentou levar alguns edis para votarem em Fábio Faria. Por pouco não deu certo. Mesmo assim não votou em nenhum candidato apoiado pelo seu próprio sistema indo votar em candidato independente para Estadual e em um “canhoto” para Federal.

Agora, o “mentor” tenta articular o segundo golpe no sistema, arquitetando uma candidatura “caseira” com o apoio do PT.

Não larga o sistema, claro! Se passa por aliado. Mas deseja destruir e sabotar. No intuito de ocupar mais espaço e poder.

Quem será?

Compartilhar