Lázaro Barbosa dormia há cinco dias em propriedade de fazendeiro preso, diz caseiro à polícia

O caseiro preso suspeito de ajudar na fuga de Lázaro Barbosa disse em interrogatório à polícia que o suspeito de matar uma família em Ceilândia dormia na fazenda onde ele trabalhava há cinco dias (veja os detalhes do depoimento abaixo). A força-tarefa que tenta prender fugitivo foi proibida de entrar na fazenda pelo dono, segundo o boletim de ocorrências registrado. Os dois seguem presos até as 12h desta sexta-feira (25).

Os suspeitos respondem por favorecimento pessoal e posse de arma de fogo. O caseiro já tem passagem pela polícia por roubo a ônibus. A polícia encontrou espingardas e munições na propriedade. A força-tarefa para tentar prender Lázaro Barbosa já dura 17 dias.

No início desta manhã, o advogado Ilvan Silva Barbosa negou que os presos tenham qualquer ligação com Lázaro Barbosa.

“O caseiro fala que, provavelmente, pode ter visto uma pessoa parecida com o Lázaro. Já o proprietário disse que nunca o viu e não tem contato nenhum com Lázaro”, disse.

À tarde, no entanto, o advogado declarou que seguirá defendendo apenas o fazendeiro. O G1 não conseguiu identificar o advogado que assumirá a defesa do caseiro.

De acordo com o boletim de ocorrências, equipes receberam uma denúncia de que Lázaro poderia estar em uma fazenda na região. Ao chegarem ao local na quarta-feira (23), o dono da propriedade disse que não queria que os agentes entrassem no local para fazer as buscas.

No dia seguinte, equipes voltaram ao local e conseguiram entrar. No interrogatório, o caseiro disse que o dono da propriedade ajudava Lázaro, dando alimentos e deixando que ele dormisse na casa. Já o fazendeiro não deu nenhuma declaração durante o depoimento.

“A partir de então, ouvia [nome do fazendeiro] chamando por Lázaro no horário do almoço, informando que a comida estava pronta, inclusive percebeu que [nome do fazendeiro] estava fazendo uma quantidade maior da refeição”, diz o caseiro no interrogatório.

Durante o depoimento, o caseiro disse que trabalha no local há 21 dias e que na sexta-feira (18) recebeu ordens de não deixar policiais entrar na fazenda. Ele também relatou que foi orientado a não trancar a casa.

O funcionário disse ainda que na noite do mesmo dia, viu Lázaro na área da churrasqueira, mancando e, logo depois, foi para uma área de mata. Ao questionar o patrão, o homem disse que ele estava imaginando coisas.

Ainda à polícia, o caseiro disse que não trabalho durante o fim de semana mas, na segunda-feira (21), percebeu que Lázaro teria voltado, pois estava faltando leite e pão. Na quarta-feira (23), ele teria sido ameaçado pelo fugitivo.

Spread the love