Lula já quer analisar, a partir de dezembro, nome do PT para suceder Bruno Covas em São Paulo

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) só vai se debruçar sobre a intenção do partido em disputar a prefeitura de São Paulo nas eleições de 2020 depois do Congresso Nacional do PT, marcado para os dias 22, 23 e 24 de novembro na capital paulista.

“Não tem nada ainda. Agora só depois do Congresso”, disse ao Congresso em Foco a presidente nacional da legenda, Gleisi Hoffmann, ao negar que Lula tenha manifestado opinião sobre o pleito do ano que vem.

Possuem a intenção de estar na cadeira hoje ocupada por Bruno Covas (PSDB), os deputados federais petistas Carlos Zarattini, Eduardo Suplicy, Alexandre Padilha, Jilmar Tatto e Paulo Teixeira.

“Estamos combinando aqui no PT da capital um processo de debates e eventualmente uma prévia para março/abril do ano que vem”, disse Zarattini ao site.

O deputado prega um debate com os partidos de oposição a Bolsonaro nas eleições da cidade. “Estamos conversando com Psol, PC do B, PDT e PSB um processo de unidade. Se não conseguirmos unidade na negociação eu estou propondo para o PT e para os outros a realização de uma primária. Acho que fortaleceria muito a oposição. A proposta de primárias é do Suplicy e tem o meu apoio e do Paulo Teixeira”, afirmou.

Lula ficou preso por 580 dias na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba. Após ser solto no último sábado (8), beneficiado por decisão do Supremo Tribunal Federal que proibiu prisão em segunda instância, o petista foi à São Bernardo do Campo (SP), onde mantém residência atualmente.

Congresso em Foco

Compartilhar