Oposição acusa Bolsonaro de mentira: “Em qualquer democracia, um presidente da República mentir é um crime gravíssimo”

A oposição na Câmara dos Deputados e no Senado Federal reagiu à divulgação dos áudios de conversas entre Gustavo Bebianno e o presidente Jair Bolsonaro . Parlamentares acusam o presidente de ter mentido ao endossar a declaração de seu filho, Carlos Bolsonaro, de que Bebianno e Bolsonaro não conversaram na última quarta-feira.

Nos áudios, divulgados primeiro pela revista “Veja”, Bebianno diz que o presidente está “envenenado” pelas críticas de Carlos Bolsonaro contra ele e acusa o atual presidente do PSL, Luciano Bivar, de ser o responsável pelas candidaturas laranjas do partido em Pernambuco.

— (Os áudios) mostram claramente que o presidente da República mentiu. Em qualquer democracia, um presidente da República mentir é um crime gravíssimo. Em segundo lugar, chama a atenção o grau autoritário da ofensa à imprensa. Em qualquer democracia, a imprensa não é amiga nem inimiga — afirmou Randolfe Rodrigues (Rede-AP), líder da minoria no Senado.

Na manhã de hoje, a Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor do Senado aprovou um convite para o ex-ministro Gustavo Bebianno prestar depoimento sobre o suposto uso de candidatas laranjas durante a campanha eleitoral. Randolfe disse que a divulgação dos áudios sinaliza que Bebianno “terá também a disposição para vir aqui”, “no melhor palco e melhor ambiente para falar com a nação de forma clara”.

O líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta (RS), escreveu em rede social que “Bebbiano desmente Bolsonaro em áudio para todo o Brasil saber que temos um presidente mentiroso”. O deputado Marcelo Freixo (PSOL-RJ) deu discurso na Câmara dizendo que as ameaças de morte relatadas por Bebianno nos últimos dias são graves, “assim como é grave o conteúdo da sua conversa” com Jair Bolsonaro.

— Claramente não foi o Sr. Bebianno que mentiu. Afinal de contas, ele entrou em contato com o Presidente da República. Aliás, o fruto da sua conversa com o Presidente da República é muito grave, inclusive por acusar um deputado desta casa (Luciano Bivar, PSL-PE) de ter comandado e ser o responsável pelas nomeações e pela denúncia dos laranjas de Pernambuco, e não ele, que era interino no PSL. Este era o conteúdo da conversa — disse Freixo.

O Globo

Compartilhar