Potiguares com menos de 60 anos começam a ser imunizados contra Covid: ‘Esperei muito por esse dia’

Potiguares com menos de 60 anos começam a ser imunizados contra Covid: ‘Esperei muito por esse dia’
Foto: Lucas Cortez/Inter TV Cabugi

A aposentada Sara de Souza, de 59 anos, foi a primeira pessoa a chegar em um dos pontos de vacinação contra Covid-19 montados pela prefeitura de Parnamirim, região metropolitana de Natal, na manhã desta quinta-feira (10).

Ela tomou a primeira dose de vacina contra Covid-19 e se emocionou. “Muito feliz por esse momento. Graças a Deus chegou meu dia. Esperei muito por esse dia”, declarou.

Após uma reunião entre as secretarias estadual e municipais de Saúde autorizar a vacinação de pessoas do público geral, fora das prioridades para a Covid-19, nesta quarta (9), vários municípios do Rio Grande do Norte começam a imunização do público de forma decrescente.

É o caso de Natal e Parnamirim, por exemplo, que começaram a imunização do público com 59 anos pela manhã. Já São Gonçalo do Amarante, que também fica na região metropolitana, imuniza pessoas a partir dos 57 anos.

No mesmo local em que Sara tomou a vacina em Parnamirim, na universidade Uninassau, no bairro Cohabinal, a autônoma Ana Lúcia Pereira de Oliveira, de 59 anos, também procurou por atendimento.

“Siginifica a perda do medo de ter um problema mais sério. Não vir a morrer. Me sinto grata, me sinto feliz”, considerou Ana, que já teve Covid-19.

Antes da autorização da Câmara Intergestores Bipartite, Mossoró já havia começado a imunização de pessoas a partir dos 55 anos no último domingo (6). Caicó começou a vacinação de pessoas com 59 anos na quarta (9).

Levantamento publicado pelo G1 na segunda-feira (7) apontou que Natal era a única capital nordestina que ainda não tinha começado a imunização do público geral contra o coronavírus.

Os municípios ainda não apresentaram cronograma para a redução das faixas etárias. Na madrugada desta quinta-feira (10), o estado recebeu mais 59,2 mil doses da vacina de Oxford/Astrazeneca.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, tirada a cota de 10% dos imunizantes para vacinação de professores, o restante do volume será dividido em duas metades – uma destinada à vacinação do público geral e outra metade aos demais grupos prioritários.

G1 RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *