Provocações Cinematográficas realiza exibição de filmes e promove debates na EAJ

Através de rodas de conversa, o projeto aborda diversas temáticas sociais


Por Matheus Henrique – com supervisão da Comunicação EAJ

Com o intuito de reunir apreciadores da cultura cinematográfica e possibilitar o acesso ao cinema para alunos e para a comunidade, surgiu o projeto “Provocações Cinematográficas”. O projeto é coordenado pela professora Maiara Juliana Gonçalves e tem como objetivo promover a exibição de filmes, documentários ou episódios de séries, e a partir destes, realizar uma roda de conversa sobre os temas que fizeram parte do trabalho mostrado.

O Provocações tem sido um espaço de protagonismo discente, onde os alunos e alunas elaboram uma análise sobre o filme e compartilham ideais, perspectivas, opiniões e valores sobre várias temáticas sociais. Sobre o surgimento do projeto, a professora Maiara Juliana conta que os alunos foram responsáveis. “O projeto surgiu como ideia de um grupo de alunos do Ensino Técnico Integrado. Posteriormente, o professor Severino Gomes promoveu uma primeira experiência do projeto fazendo a exibição de 4 filmes em 2 dias, dentro do evento da Semana das Ciências Agrárias (SEMAGRÁRIA) da Escola, no ano de 2017. Na ocasião, o professor convidou outros docentes como, por exemplo, eu, a professora Julianne Santos e o professor Rafael Borges, e no ano de 2018 a atividade tornou-se um projeto de Extensão, que está em seu segundo ano”, comenta a docente.

Os encontros com a comunidade escolar ocorrem uma vez ao mês. No entanto, são feitas reuniões com os docentes coordenadores do projeto e os bolsistas para uma discussão prévia sobre o filme que será exibido e para debater as demandas do projeto. São estabelecidos alguns temas que servirão como norteadores. No primeiro semestre a questão racial foi o tema selecionado para o debate. Alguns dos filmes exibidos foram sugestões feitas pelos alunos, como por exemplo Get Out, que dialoga com o tema proposto. Para esse segundo semestre, a temática abordada é a Educação. Os filmes e projetos assistidos não podem ter mais de 2 horas de duração.

Falando mais sobre o projeto, a docente fala que o objetivo é provocar, como o próprio nome sugere. Além disso, comenta acerca da participação do público. “Não é obrigatório que os espectadores verbalizem suas análises, opiniões e inquietações sobre o que acabaram de assistir, até porque mesmo apenas acompanhando o debate, o público é capaz de produzir conhecimento sobre os temas sociais. Nesse caso, as discussões ocorrem após a exibição do filme e os coordenadores lançam questões para instigar a participação do público. Às vezes, nos empolgamos…, mas o protagonismo é do público. Nós, coordenadores, somos os facilitadores”, explica.

Alguns frutos surgiram com o projeto. O primeiro foi a conquista de bolsas remuneradas nesse ano. Outro foi a participação do evento em acontecimentos científicos na Escola. No ano passado, o Provocações fez parte da programação da Feira de Ciências da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Nesse semestre, com um passo de ousadia, que foi tornar externo o projeto, a exibição foi para o Mahalila – Café e Livros no mês de Setembro. O próximo objetivo é a produção de um capítulo de livro sobre o projeto, além de publicar os resultados e experiências em artigos científicos.

As atividades do Provocações Cinematográficas são abertas à toda comunidade escolar. Alunas e alunos dos Cursos Técnicos Integrados, Subsequentes e graduação podem participar. Além disso, é aberto para docentes e funcionários da Escola e para moradores próximos à EAJ.

Compartilhar