A dança das cadeiras

O Diario Oficial do Estado tem sido a principal leitura de alguns líderes macaibenses.

Todos querem saber se perderam a boquinha ou se ampliaram os horizontes.

O PT local não abre mão da nomeação da maioria dos cargos no município e pretende acomodar todos que estiveram com o candidato a deputado federal derrotado Fernando Mineiro.

O Hospital Regional tem sido o principal motivo da discórdia.

A base governista quer manter o “status quo” na Central do cidadão, DETRAN, na casa da cultura, CAERN, mas principalmente no Hospital Regional.

No entanto, nosso interlocutor junto à transição governamental, informa que o grupo do ex-deputado Fernando Mineiro tem compromissos a honrar com os apoiadores em Macaíba: “O Hospital é uma questão de honra para o grupo de Mineiro”, sentenciou o mesmo.

Outros apoiadores da Governadora não aceitam essa situação. “O Hospital é patrimônio do povo macaibense, não pode e não deve servir de moeda eleitoral”, retrucou um aliado do sistema petista, inconformado com a condução do processo.

A verdade é que muitos políticos e líderes políticos fazem desse processo um trampolim eleitoral, em benefício próprio e em detrimento do bem comum.

Essas práticas são ultrapassadas e devem ser refutadas.

Esperamos que a Governadora Fátima Bezerra não se deixe levar por essa politicagem barata e que bote nos cargos pessoas capacitadas que possam defender os interesses de toda a população, e não apenas dos apadrinhados políticos.

Vamos ficar vigilantes e ver quem vencerá essa queda de braço, se o povo ou a velha política do toma lá dá cá.

Por Carlos Santos

Compartilhar