Covid: governadora discute plano de vacinação com ministro da Saúde

“Avançamos em caminhos concretos para a chegada da vacina”. Foi com esta boa notícia que a governadora Fátima Bezerra resumiu a audiência realizada por videoconferência, nesta terça-feira (20), com o ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, e o Fórum de Governadores do Brasil. “Não foi uma reunião qualquer, afinal de contas ela tratou daquilo que é mais urgente, necessário e imprescindível nesse momento, enquanto estratégia de saúde, que é a vacina contra a Covid-19”, destacou a única governadora do país.

A chefe do Executivo estadual apontou que a reunião, cuja pauta é de suma importância para a gestão da saúde pública em todo o território nacional, foi solicitada pelo Fórum dos Governadores do Brasil e coordenada pelo governador Wellington Dias (PI). “Quero aqui compartilhar que saio desta reunião com sentimento não só de esperança, mas com o sentimento de união e de confiança, porque passos concretos estão sendo dados e foram anunciados aqui”, disse.

Na ocasião, o ministro Pazuello anunciou que o Governo Federal deverá investir R$ 2,6 bilhões até janeiro de 2021 para incluir a vacina contra Covid-19 no Plano Nacional de Imunizações (PNI). O ministro anunciou a aquisição de 46 milhões de doses da CoronaVac, que está sendo produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a empresa chinesa Sinovac.

A governadora elencou os compromissos assumidos pelo ministro Pazuello na audiência com os governadores: 1) o ministério vai adotar todas as vacinas que estão em estudo e, uma vez analisadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), elas serão incorporadas ao Plano Nacional de Imunização; 2) a União, através do Sistema Único de Saúde (SUS), em parceria com os estados, garantirá que a vacina chegará de forma gratuita a todos os brasileiros e brasileiras; 3) que já existe um plano unificado em andamento, com a participação dos estados e municípios, além de parceiros como Fiocruz e Instituto Butantan, para que ao longo de 2021 sejam adquiridas 210 milhões de doses para distribuição gratuita a toda a população brasileira, no enfrentamento ao coronavírus.
“O que nós [governadores do Brasil] vamos fazer cada vez mais é acelerar as providências que são necessárias para que tenhamos essa campanha nacional de imunização, ou seja, a vacina contra a Covid-19. É assim que tem que ser feita, uma estratégia nacional, porém unificada, com Governo Federal, estados e municípios, e a sociedade civil, mais uma vez destaco aqui o papel da Fiocruz e do Instituto Butantan nessa batalha, porque o que todos nós estamos lutando e o que o Brasil espera nesse momento é esperança, união, confiança e compromisso, para que a vacina chegue e que a gente possa salvar muitas e muitas vidas”, apontou.

Fátima acrescentou que a videoconferência contou ainda com a participação de representantes da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Instituto Butantan, Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), Confederação Nacional dos Municípios (CNM), além de técnicos da Anvisa e do próprio Ministério da Saúde.

Compartilhar