Deputados cobram atuações nas áreas da Agricultura, Saúde e Educação


Crédito da Foto: João Gilberto


Durante a sessão ordinária da Assembleia Legislativa do RN desta terça-feira (19), realizada por videoconferência, no horário destinado aos deputados, foram levantados temas relevantes para a sociedade potiguar, como agricultura familiar, saúde e educação.

O deputado Ubaldo Fernandes (PL) se dirigiu aos trabalhadores da agricultura familiar da região Seridó e reforçou o apelo feito ao Governo do Estado para comprar os produtos da categoria.

“Eu quero levar a palavra a todos do Seridó, principalmente os que fazem parte do Programa Nacional de Alimentação da Agricultura Familiar. Gostaria de lembrar o apoio que o Governo do Estado poderia oferecer a esses trabalhadores, que plantam para a própria subsistência e, quando há sobras, vendem os produtos. Nós fizemos um apelo para que o Governo se sensibilizasse e comprasse essas mercadorias, para que fossem feitos os kits de alimentação dos estudantes da rede estadual”, detalhou.

Ubaldo continuou, dizendo que a secretaria responsável já disponibilizou uma compra, em primeira etapa, para distribuir kits aos alunos, e que os agricultores pediram que haja uma segunda etapa, desta vez para que o Governo compre toda a produção da agricultura familiar da região do Seridó.

Concluindo, o deputado também fez um apelo ao Governo para a concessão de cestas básicas à população LGBT. “Muitas dessas pessoas, que são parte importante da nossa sociedade, estão com dificuldades financeiras e até passando fome. Então eu faço aqui um apelo ao Governo para que olhe para elas”, argumentou.

Dando continuidade ao horário dos deputados, Vivaldo Costa (PSD) discursou sobre as mudanças que vêm ocorrendo na política brasileira e Norte-rio-grandense. “Meu assunto principal de hoje é Política. Me dirijo a todos os jovens que desejam disputar as eleições em 2020 para vereador, prefeito ou vice-prefeito. O Brasil está mudando. Antigamente, para ser candidato, era preciso ter dinheiro ou poder para angariar recursos. Mas isso vem mudando”, explicou.

O parlamentar disse que leu um artigo no jornal Tribuna do Norte, semana passada, em que o jornalista Gaudêncio Torquato fez uma reflexão sobre esse assunto. “Gaudêncio escreveu que o eleitor não quer mais votar porque um candidato é bonito ou feio, velho ou novo, rico ou pobre; na verdade o eleitor valoriza as qualidades pessoais do candidato, como seriedade, zelo pelo patrimônio, que ele seja preparado, tenha disposição, comprometimento, que tenha perfil inovador, seja uma pessoa simples, corajosa e que queira evoluir”, ressaltou Vivaldo, reforçando que “Gaudêncio verificou que é muito forte a tendência de se votar em mulheres, e que o eleitor quer gente preparada, séria. Não quer alguém que só saiba fazer promessas”.

Isolda Dantas (PT) também falou sobre as compras dos alimentos gerados pela agricultura familiar no RN. “Existe uma lei de nossa autoria que garante a compra de 30% da agricultura familiar, por parte do Governo, para compor os kits de alimentação escolar. E ele já comprou mais de 338 mil quilos de alimentos. E nós vamos seguir acompanhando esse caso e o da prefeitura de Mossoró, que também tem essa obrigação, determinada por uma lei federal”, frisou a parlamentar.

A deputada dirigiu seu apoio também à população LGBT. “É uma população vulnerável e que precisa de ajuda. Por isso nós vamos cobrar dos municípios que recebem recursos para atender essas pessoas. Então fica aqui o nosso apelo às prefeituras e ao Governo do Estado para que atendam essa demanda, porque o nosso povo está precisando, e nós devemos ter a sensibilidade de atender a todos, na medida do possível”, concluiu.

Continuando os discursos, Eudiane Macedo (Republicanos) alertou para o perigo do contágio da Covid-19 nas áreas mais vulneráveis da capital e do Estado. “Eu venho falar hoje de um assunto que está sendo até repetitivo, mas eu tenho que me pronunciar. Ao longo da pandemia eu venho falando constantemente das áreas vulneráveis do Estado. É muito preocupante o que está acontecendo, porque quando a Covid-19 chegou ao RN, ela chegou pelos bairros mais nobres, e as pessoas achavam que ela iria ficar por lá. Mas infelizmente a doença chegou aqui na zona Norte – e com um índice muito alto”, destacou Eudiane.

A parlamentar disse ainda que, das quatro regiões de Natal, a zona Norte é a mais afetada, com 36% dos casos. “E isso acontece porque muitas casas têm um espaço ou dois, em que moram às vezes oito pessoas. E elas não têm como se isolar. Por isso são as que mais vão sofrer”, lamentou.

Eudiane ainda falou sobre a importância do isolamento social. “Quando a governadora, muito sensata, coerente e responsável, sugeriu o isolamento social, ainda em março, era para as pessoas – que pudessem – ficarem em casa. Mas isso não aconteceu. E ainda existem as pessoas que não têm esse privilégio. Eu vejo muita gente aqui trabalhando no comércio de rua, por necessidade. Mas o que eu observo é que muita gente ainda está levando a Covid como uma ‘gripezinha’, por influência desse ‘desgoverno’ federal. Desde que o Presidente da República foi para a TV e chamou de ‘gripezinha’, as pessoas não estão dando a importância devida à doença. Então é muito importante que a gente conscientize todos sobre a gravidade desse momento, pelo bem da nossa sociedade”, concluiu a deputada.

Em seguida, Cristiane Dantas (SDD) fez menção à data de ontem, 18 de maio – Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes. “A estimativa é a de que os números estão aumentado com relação à exploração sexual infantil, e isso nos preocupa muito. Essa data é muito emblemática. Tanto que em 2018 a Assembleia Legislativa criou a campanha “Para algumas crianças, monstros existem”, para ajudar nesse combate. E eu quero parabenizar a Casa por essa campanha e dizer que ela deve ser permanente”, enfatizou a deputada, que é membro da Frente Parlamentar em Defesa da Criança e do Adolescente.

Cristiane lembrou também que muitas crianças nem sabem que estão sendo abusadas. “Temos que aumentar a atenção dentro de casa e nas redes sociais, e vamos lembrar do Disque 100. Se você tem notícia, sabe de algum caso, denuncie, pois os danos psicológicos numa criança que passa por abuso são para o resto da vida. Nós temos que ter cuidado e diálogo. E é importante dizer ainda que esses monstros muitas vezes são pessoas de confiança, como vizinhos, amigos pais, padrastos”, disse Cristiane enfatizando que a Frente Parlamentar estará sempre à disposição para combater esse mal presente na sociedade.

Ainda no horário dos deputados, Getúlio Rêgo (DEM) lamentou a morte de dois irmãos da mesma família, em São Pedro, interior do Estado. “Eu quero lamentar, ao lado do presidente Ezequiel e de todos os parlamentares que já se manifestaram, a tragédia que assolou a família Flor, que teve dois irmãos mortos, de forma prematura. Imagino o impacto que sofreu a mãe, com 90 anos, perder dois filhos de uma vez só. Então nos associamos à dor da família e às manifestações de solidariedade”.

Além disso, lamentou a morte do Secretário do Meio Ambiente de Pau dos Ferros, Edson Rêgo. “Ele era jovem, dinâmico, muito participativo em todos os eventos da cidade, principalmente os religiosos. Vai fazer uma falta muito grande à população”, concluiu.

Último a discursar no horário destinado aos deputados, Francisco do PT fez referência a um requerimento apresentado por ele, hoje, no sentido de que a superintendência do Banco do Brasil agilize os trâmites para a reabertura da agência de Santo Antônio. “A população está tendo que se dirigir para municípios vizinhos, colocando em risco sua segurança e a própria saúde, além do ônus financeiro”, justificou.

Por fim, o parlamentar enviou seus cumprimentos à Unale (União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais) pela nota que divulgou em defesa do adiamento do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). “58% dos domicílios brasileiros não possuem computadores; 33% das residências não dispõem de internet; e mais de 57% dos estudantes brasileiros não têm acesso à internet. Então, é imperativo o adiamento do Enem”, concluiu o deputado.

Compartilhar