Rolou propina para sair o aeroporto Aluízio Alves em São Gonçalo

As suspeitas de que propina havia sido paga para a construção do Aeroporto de Natal se confirmaram. Pelo menos segundo o empresário José Antunes Sobrinho, dono da empreiteira Engevix, em delação divulgada neste domingo (10) pelo O Globo.

De acordo com o que ele revelou, em acordo de delação premiada assinado com a Polícia Federal, a propina foi paga por meio da obra superfaturada no aeroporto em São Gonçalo do Amarante. Essa mesma operação teria se repetido também em Brasília.

Os valores das propinas pagas, segundo o delator, foram oriundos das obras de construção das áreas de tanques de combustível nos aeroportos de Brasília e de Natal.

Desde o início das obras que se falavam das suspeitas de pagamentos de propina para à construção do aeroporto envolvendo políticos ligados ao então PMDB, hoje MDB. Inclusive com as suspeitas de participação de ministros indicados pelo partido.

Com informações do BG

Compartilhar