Líderes parlamentares debatem sobre votação da PEC da Previdência e emendas impositivas


Crédito da Foto: João Gilberto

As atividades plenárias da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte continuam em ritmo acelerado e seguindo o regimento interno da Casa, mesmo acontecendo através do Sistema de Deliberação Remota, instalado em virtude da pandemia da Covid-19. E em mais uma sessão ordinária realizada nesta terça-feira (14), no horário destinado aos líderes partidários, os deputados Gustavo Carvalho (PSDB), Sandro Pimentel (PSOL) e Nelter Queiroz (MDB) destacaram seus projetos.

O deputado Gustavo Carvalho usou o espaço para comentar a tramitação do projeto da Reforma Estadual da Previdência e a derrubada do requerimento do deputado Kelps Lima que pedia que este passasse a tramitar somente na volta dos trabalhos presenciais da Casa Legislativa. “É importante ressaltar que esse bloco está unido. Nós não devemos permitir um debate tão distante da sociedade, dos sindicatos, dos trabalhadores e dos servidores públicos. Nós vamos manter o nosso posicionamento em um segundo momento que é o momento da votação”, garantiu e criticou. “Eu mantenho a minha coerência, diferente daqueles que hoje pregam um discurso, pregam uma ação totalmente diferente da retórica que sempre tiveram historicamente. Tenho convicção que o Governo Federal será sábio e adotará a prorrogação desse prazo, permitindo que a discussão dessa PEC seja feita de forma presencial”, disse.

O deputado Sandro Pimentel tratou sobre as emendas impositivas do seu mandato destinadas aos municípios de Ceará Mirim, Natal, Jaçanã, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) – Campos de Assu e para os Centros Estaduais de Educação Profissional (CEEPS) e cobrou celeridade na liberação das emendas. “Esperamos que o Governo do Estado acelere a liberação dessas emendas. É importante que o que foi acertado e comprometido por parte do governo seja cumprido. Peço que faça esse esforço e garanta essas liberações o mais rápido possível”, frisou.

Sandro Pimentel voltou a lamentar a lentidão na apuração da morte de Netinho, militante do PSOL no município de Janduís, assassinado há 100 dias. “Nós, sinceramente, não estamos entendendo por que já se passaram 100 dias e até agora nenhuma resposta. A resposta do Governo do Estado sobre esse caso tem sido o silêncio. Esse caso não está sendo tratado com a prioridade que merece. A morte de Netinho mancha a democracia com sangue e vamos continuar cobrando”, ressaltou.

O deputado Nelter Queiroz voltou a destacar a importância de homenagear o ex-prefeito de Mossoró, Raimundo Soares de Souza, que este ano celebra o centenário de nascimento. A ideia inicial de Nelter era homenageá-lo dando ao Campus da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte de Mossoró o seu nome. De acordo com o parlamentar o trabalho desenvolvido pelo professor justificava a homenagem. “Ele foi à frente do seu tempo. Implementou uma reforma administrativa, resolveu o problema secular da falta de água no município, fez chegar energia da Chesf, promoveu importantes avanços na área da educação de Mossoró”, discursou.

Nelter informou que foi na administração de Raimundo Soares de Souza que foram criadas a Faculdade de Serviço Social de Mossoró, o Instituto de Filosofia, Ciências e Letras de Mossoró, Escola Superior de Enfermagem de Mossoró, Escola Superior de Agricultura de Mossoró (ESAM), Universidade Regional do Rio Grande do Norte (URN), hoje Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN). “Essa homenagem gerou uma certa polêmica e por isso eu resolvi tirá-la de pauta. Mas é preciso destacar que todos os outros campus da UERN no Estado têm pessoas sendo homenageadas”, lamentou.

Nelter informou ainda que requereu ao ministro das Comunicações, Fábio Faria, a implantação em Serra do Vale, localizado entre Triunfo Potiguar e Jucuturu, de uma torre de celular, além da reforma e recuperação do prédio da Faculdade de Medicina da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN).

Compartilhar