Pesquisa traz nova abordagem metodológica para mapeamento de risco a inundação costeira

Nesta última segunda-feira (25/03) foi publicado no periódico Anuário do Instituto de Geociências da UFRJ o artigo intitulado: Geotecnologias de Baixo Custo Aplicadas à Avaliação de Risco por Inundação em Áreas Urbanas Costeiras em Cenários de Mudanças Climáticas (Low Cost Geotechnology Applied to Flood Risk Assessment in Coastal Urban Areas in Climate Change Scenarios).

O trabalho publicado traz uma nova abordagem metodológica para a modelagem de inundação costeira sob influência de marés que oferecem riscos ao ambiente urbano, adotando como estudo de caso a cidade de Areia Branca-RN. O estudo contribuiu como subsídio metodológico para o melhor planejamento de cidades costeiras sujeitas ao processo de inundação costeira, através do emprego de geotecnologias de alto desempenho e baixo custo, em rápida evolução tecnológica e em crescente uso, que permitem modelagens da superfície terrestre com elevada precisão e acurácia (erro vertical inferior à 6 cm) (uso de drones e GNSS). Tais conhecimentos disponibilizados aos gestores das cidades subsidiam a adoção de novas práticas de gestão de riscos e soluções para elevar sua resiliência e reduzir riscos na linha do que estabelece o Marco de Sendai (UNISDR, 2015) promovido pela Organização das Nações Unidas na Estratégia Internacional para Redução de Riscos de Desastres (International Strategy for Disaster Risk Reduction).

A pesquisa foi fruto do doutoramento de Leonlene de Souza Aguiar (Diretor Geral do IDEMA – Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte), sob a orientação do Dr. Venerando Eustáquio Amaro (Professor da UFRN). Além destes autores, o trabalhou contou com a parceria dos pesquisadores Paulo Victor do N. Araújo (Professor do IFRN) e André Luis Silva dos Santos (Professor do IFMA).

Link do trabalho completo:
http://dx.doi.org/10.11137/2019_1_267_290

Compartilhar