Quase 12 mil boletins de ocorrências foram registrados no RN na Delegacia Virtual da Polícia Civil desde março


Foto: Reprodução


A Polícia Civil divulgou, na manhã desta segunda-feira (18), que os cidadãos registraram 11.787 boletins de ocorrências na plataforma da Delegacia Virtual da instituição, desde março deste ano, após a possibilidade de ampliação de registros de diversos crimes, com a publicação da portaria nº 066/2020-GDG/PCRN de 19/03/2020. Todos os registros foram feitos através do serviço virtual disponível no site da instituição (www.policiacivil.rn.gov.br).

“A disponibilização do serviço da Delegacia Virtual é um instrumento que oferece ao cidadão a facilidade de fazer os seus registros sem sair de casa, evitando possíveis contágios com a covid-19. Além disso, essa tecnologia permite uma otimização de recursos materiais e humanos da Polícia Civil do RN, gerando também uma agilidade na comunicação do crime”, destacou a delegada-geral Ana Cláudia Saraiva.

Dos quase 12 mil registros, 1.532 registros foram efetivados em março, 6.562 em abril e até a última sexta-feira (16) de maio, foram 3.693. “Ressaltamos que houve um aumento significativo entre os meses de março e abril devido à ampliação da Delegacia Virtual”, comentou a delegada-geral. Do quantitativo total de registros, os cinco maiores foram os de perda de documentos (4.578), furtos (1.895), roubo (829), acidente de trânsito (773) e fraude (520). Em termos percentuais, perda de documentos alcançou o patamar de 38,84% do total de registros.

Também foram registrados os demais crimes: estelionato (487), ameaça (468), comunicação (206), calúnia (179), dano e difamação (174 cada), apropriação indébita (153), estelionato – compra de mercadoria (120), invasão de propriedade (108), clonagem de placa de veículos (101), crimes contra o consumidor (91), falsidade ideológica (76), perturbação do sossego (72), extorsão via telefone (66), injúria (56), lesão corporal (48), constrangimento (45), desaparecimento de homem (36), falsificação de documento (36), desobediência a decisão judicial (35), violação de domicílio (34), perigo a vida e saúde de outrem (24), vandalismo (24), acidente de trabalho com dano (23), dano causado por fenômeno naturais (22), esbulho possessório (22), adulteração (20), desacato (20), denunciação caluniosa (19), furto a bancos (19), crueldade contra animais (18), vias de fato (17) e outros crimes com menores contabilizações.

A Polícia Civil solicita que a população continue enviando informações de forma anônima por meio do Disque Denúncia 181.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Polícia Civil/RN – SECOMS

Compartilhar